Toque acompanha lançamento da Superliga em SP

A Federal marcou presença na cerimônia de abertura da Superliga 2013/2014, na Casa Petra, bairro Moema, em São Paulo, na manhã desta quinta-feira, 5.

  Veja também nossa cobertura na fanpage do Toque, link https://www.facebook.com/toquedebola

A equipe da UFJF foi representada pelo treinador Chiquita e pelo levantador e capitão da equipe, Danilo Gelinski. Outro que estaria em São Paulo era o central Jardel. Porém, para não prejudicar os treinamentos, o jogador ficou em Juiz de Fora com o grupo.

Chiquita teve uma longa conversa com o treinador do VIVO/Minas, Horacio Dileo. Após a estreia com derrota na primeira partida do Mineiro para o SADA/Cruzeiro, o comandante da UFJF criticou a postura do Minas em pedir o adiamento dos jogos de Setembro pela Superliga.

Para Gelinski, a participação dos atletas da UFJF nas Seleções de base do Brasil é muito importante para o crescimento da equipe. O levantador ainda afirmou estar mais confiante em um bom desempenho na atual temporada.

A Superliga Masculina começa no sábado, 7 de setembro, com a partida entre SADA/Cruzeiro e São Bernardo, em Contagem, às 21h30. A UFJF estreia apenas no dia 21 de setembro, em Juiz de Fora, diante do SESI-SP.

Meninas de ouro

O Toque de Bola também esteve presente no evento e conversou com várias personalidades do voleibol brasileiro. Dentre elas, duas campeãs do Gran Prix 2013 pela Seleção Brasileira. A jovem Gabi, de 19 anos, ponteira do Rio de Janeiro, maior promessa da Seleção de José Roberto Guimarães, fez sua primeira participação com a camisa amarelinha e já levou a primeira medalha para a casa.

“Não só eu, como muitas outras meninas que apareceram agora na Seleção nos tornamos símbolos dessa renovação. É o caso da Monique, Michelle, Pri Daroit. O José Roberto Guimarães falou muito que esse renovação era uma coisa inevitável, que aconteceria com o decorrer dos anos. A gente fica feliz de verdade com essa possibilidade que estamos tendo. Foi uma etapa muito boa, estou muito feliz de ter conseguido esse meu primeiro título com a Seleção Brasileira, já ter participado como titular na minha primeira participação”, disse a jovem.

Já a experiente líbero Fabi, com caminho dourado dentro da Seleção Brasileira, comemorou o fato de poder estar acompanhando todo o processo de renovação do voleibol feminino no país.

“Foi um título muito importante para a Seleção, principalmente nesse ano pós-Olímpico, quando estamos passando por um processo de renovação. É um ano, geralmente, de muitas dúvidas, mas conseguimos começar bem. Eu já tenho quase 11 anos de Seleção, fico feliz não só pelo título, mas por poder estar vendo o surgimento de novas atletas, ver o nosso voleibol em boas mãos”, destacou.

Este post tem um comentário

Deixe seu comentário