Nem olhei para trás

POR: Fábio Amaral – piloto de moto da equipe O2 BH Yamaha Racing/bLU cRU/Participa desde 2012 do Ibitipoca

“Fiz dois anos nas Duplas, um na Júnior, um na Sênior, um na Máster e esse ano vou na Brasil. Então, já percorri quase todas as categorias da prova, sempre elevando mais meu limite. Quando me lembro das participações, tenho memórias muito boas.

Pode-se dizer que foi no Ibitipoca que comecei nos enduros. Foi aqui, a primeira vez que coloquei uma planilha na minha moto para ir de Duplas e aprendendo, na minha primeira participação. Tudo era difícil nesse começo. Mas, a partir do ano seguinte, foi que segui carreira nos enduros mesmo. Então a prova é a responsável, digamos assim, pela minha entrada para esse mundo.

Uma vez vim competir em Dupla, arrumei uma outra dupla para disputar o Enduro da Independência e ganhei uma inscrição para essa prova, no Ibitipoca. Outra vez, vim com uma turma de Divinópolis para o enduro e, no meio da trilha, meus conhecidos estavam passando aperto e pedindo para parar. Mas como no meio da trilha não reconheci ninguém, passei direto. Depois,  eles vieram me dar bronca”.