14 jun 2012

Nada feito: reunião na CBF termina sem solução para Séries C e D



O Tupi vai ter novamente que aguardar pela estreia na Série C. Em (aguardada) reunião na sede da CBF, na tarde desta quinta-feira, 14, com a participação do presidente da CBF, José Maria Marin, nada ficou decidido. Nova reunião foi agendada para a próxima segunda-feira, 18.

 Veja, primeiro, o (pequeno) texto publicado no portal da CBF:

“O presidente José Maria Marin reuniu-se nesta quinta-feira, na sede da CBF, com todos os segmentos e partes envolvidos, direta e indiretamente, na disputa do Campeonato Brasileiro das Séries C e D 2012.

Ao final do encontro, Marin mostrou-se otimista quanto a uma solução favorável, nos próximos dias, para o problema que impede o início das competições.”

 Veja, abaixo, matéria publicada no site Futebol Interior:

“As Séries C e D do Campeonato Brasileiro seguem sem uma definição para ter início. Durante a reunião desta quinta-feira, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin sugeriu que os quatro clubes que entraram na Justiça Comum (Rio Branco, Treze, Brasil e Araguaína) desistissem das ações, mas os clubes não aceitaram.

Depois da reunião desta quinta-feira, que durou duas horas e não definiu absolutamente nada, a CBF agendou outro encontro para a próxima semana. A reunião será realizada na próxima segunda-feira, na sede do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, também no Rio de Janeiro.

O encontro poderá ser o último, onde os clubes irão retirar suas ações ou apresentar uma solução para o problema. De acordo com o advogado do Brasil de Pelotas, André Araújo, a ação poderá demorar mais alguns dias para se resolver em definitivo.

“Devido os prejuízos, o presidente (Marin) tentou apenas nos convencer de retirar as ações, ao invés de sugerir uma solução prática. Com isso, infelizmente a competição irá demorar mais para começar”, afirmou o advogado.

Entenda o caso
  Para integrarem a Série C, Treze, Brasil de Pelotas, Rio Branco e Araguaína entraram na Justiça Comum. Ambos conquistaram liminares ao seu favor, colocando a CBF numa verdadeira “sinuca de bico”. Todas as ações pediam a inclusão dos times em um dos dois grupos (regionalizados), tendo multa diária de R$ 50 mil por seu descumprimento. O maior valor chegaria a R$ 1,2 milhão.

Treze e Araguaína brigam pela vaga do Rio Branco, que no ano passado acionou a Justiça Comum para jogar no seu estádio e sequer foi punido pela CBF. Já o Brasil de Pelotas, rebaixado para a Série D no ano passado por escalar um jogador de forma irregular, quer tirar o Santo André, clube que só não caiu na temporada passada por causa da pena. Brasil foi perdoado perante aos Tribunais e se viu no direito de jogar.”

Texto: Agência Futebol Interior


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


19 set 2018
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e tabelas

14 set 2018
11ª Semana Paralímpica tem desfile sábado e vai até o dia 22

14 set 2018
No Triângulo! Tupi Futsal disputa finais do Mineiro do Interior sub-20

13 set 2018
Haja fôlego! Arthur Rizzo encara as 12 horas da Maratona Aquática

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.