Juizforano Guto Neto conquista título de jiu-jitsu nos Estados Unidos

O juiz-forano Guto Neto conquistou neste fim de semana o título do Dallas Open de Jiu-Jitsu na modalidade sem kimono e ficou com o terceiro lugar na categoria com kimono. O campeonato ocorreu na cidade de Denton, no estado do Texas, nos Estados Unidos, e foi organizado pela Internacional Brazilian Jiu-Jitsu Federation, uma das mais importantes confederações do esporte.

Guto exibe orgulhoso a medalha de campeão do Dallas Open
Guto exibe orgulhoso a medalha de campeão do Dallas Open

     Maior conquista

Nesta competição, Guto enfrentou os melhores atletas da modalidade em sua faixa, que é a marrom (a última antes da faixa preta), e revela que esta é a maior conquista em sua carreira: “O Dallas Open é um campeonato da maior confederação de Jiu-jitsu do mundo, a Ibjjf, que conta com os maiores atletas da modalidade. Por isso, essa é uma das minhas maiores conquistas. É de nível mundial. Na luta final, em que conquistei o primeiro lugar, consegui aplicar uma chave de braço no meu oponente com 23 segundos de luta”, declara.

12042259_457851804339949_1719131471_n
Guto ficou com o bronze na modalidade com kimono

 

  Com e sem kimono

Guto ficou em primeiro lugar na modalidade sem kimono que, segundo ele, lembra mais o MMA e é mais difícil: “A maior diferença das duas modalidades é que no Jiu-jitsu de kimono você usa o kimono do adversário para efetuar vários golpes, fazer as ‘catadas’. No sem kimono não tem como fazer pegadas, por isso lembra um pouco o MMA, só que sem os golpes de impacto como socos e chutes”, explica.

 

NA final da modalidade sem kimono, Guto finalizou o adversário com 23 segundos de luta
Na final da modalidade sem kimono, Guto finalizou o adversário com 23 segundos de luta

 

   Trajetória

A carreira de Guto começou cedo, aos 16 anos de idade. Em 2012 ele se mudou para os Estados Unidos e depois de uma temporada por lá, retornou ao Brasil para dar aulas e quase parou de competir: “Já disputei vários campeonatos, como estaduais do Rio de Janeiro, Campeonatos Brasileiros, entre outros. Em 2012 me mudei para Dallas e fiquei por seis meses. Nesse período disputei o Houston Open, onde consegui o terceiro lugar, e um Pan-americano. Voltei ao Brasil no fim daquele ano para lutar o Mundial de Jiu-jitsu sem kimono e perdi nas quartas-de-final. Depois disso, em 2013, voltei a disputar o Mundial, só que dessa vez com kimono, mas não me saí bem. Comecei a dar aulas em maio de 2014, fiquei sem competir por um tempo, pois estava focado em ensinar. Voltei a lutar agora no Dallas Open e foi um retorno com chave de ouro. Agora estou me preparando para o Brasileiro de Jiu-jitsu sem kimono que será realizado no Rio de Janeiro nos dias 24 e 25 de outubro”, conta.

 

Texto: Guilherme Fernandes, estagiário do Toque de Bola, com supervisão de Ivan Elias

Fotos: Divulgação/Arquivo Pessoal

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br

Deixe seu comentário