21 jun 2012

Depois de fritar o Peixe, técnico Tite pede uma caipirinha dupla



O “Bando de Loucos” ficou mais doido que nunca na noite desta quarta-feira, 20 de junho, quando o Corinthians, após empatar com o Santos em 1 a 1, conseguiu garantir presença, pela primeira vez em sua história, na final da Copa Libertadores da América. A conquista da vaga na final foi como todo corintiano gosta: com sofrimento. Mas, prevaleceu o espírito coletivo da equipe treinada pelo técnico Tite, que agora espera a definição do adversário na grande decisão. Os gols da partida foram marcados por Neymar, no primeiro tempo, e Danilo, no início da segunda etapa.

O primeiro tempo foi de apreensão para os corintianos que compareceram ao Pacaembu ou que acompanhavam o duelo pela televisão. Após vencer o primeiro jogo por 1 a 0, a equipe jogou recuada na primeira etapa, dando espaço para o Santos de Neymar jogar. Mesmo assim, o Peixe não demonstrava muita criatividade.

O gol santista saiu ao 35 minutos. Neymar passou por Fábio Santos e abriu na direita para Alan Kardec cruzar rasteiro. Borges desviou no meio, e Neymar ainda viu a bola tocar a trave esquerda antes de empurrar à rede.

O gol de empate saiu logo aos dois minutos da segunda etapa, depois do treinador sacudir o time no vestiário e sacar William para a entrada de Liedson. Alex cobrou falta da ponta esquerda, a bola atravessou a área sem ser cortada pela defesa e caiu para Danilo. Ele dominou e chutou firme, estufando a rede de Rafael.

Após levar o empate, o Santos bem que tentou voltar a ficar em vantagem, mas esbarrou em nova convincente atuação da defesa corintiana, que até agora levou apenas três gols nos 12 jogos da competição continental.

O adversário corintiano na grande decisão sairá do confronto entre Boca Juniors e Universidad do Chile. Depois dos argentinos vencerem por 2 a 0 dentro de casa, as equipes voltam a se encontrar, nesta quinta, em Santiago.

Neymar crítica estilo do Corinthians

Após o apito final, Neymar comparou a queda santista à derrota do Barcelona para o Chelsea, na semifinal da Champions League. “Nem sempre a gente vai conseguir ganhar todos os campeonatos. É como o Barcelona, que saiu da Champions. Só um pode passar”, afirmou.

Questionado se o Corinthians esteve melhor nos 180 minutos da semifinal, Neymar reagiu com uma risada. Depois, tentou evitar polêmica, mas novamente deu a entender que não aprovou a postura do rival. “Não digo que foi injusta [a classificação]. O Corinthians teve seus méritos. Mas a gente tentou, nós jogamos. Hoje foi a gente atacando o tempo todo e o Corinthians se posicionando”, concluiu.

Mesmo assim, o craque santista afirmou que vai torcer pelo algoz. “Espero que o Corinthians seja campeão. Espero que o campeão seja brasileiro”, disse Neymar. O atacante concordou com o treinador Muricy Ramalho, que apontou o clube do Parque São Jorge como favorito ao título do torneio sul-americano. “Também acho que chega como favorito, sim. O Corinthians é um grande clube, é o melhor time do Brasil”, afirmou.

Caipirinha gigante

Tite mostrou uma variedade de sentimentos e comportamentos na sua entrevista coletiva após a classificação. O técnico recusou-se a comentar declarações feitas pelos santistas após o jogo em relação à forma de o Corinthians jogar.

“Continuo não falando, porque qualquer resposta que eu der pode ter um componente irônico. Vou deixar os outros julgarem. Quero respeitar sempre o grande clássico que é. P… que pariu, que baita clássico, qualidade técnica dos dois lados, muita coisa boa para falar”, desabafou o técnico, ao ser questionado sobre as palavras de Neymar, que disse que torceria pelo Corinthians na decisão.

O comandante, por sinal, avaliou que a classificação do Corinthians foi absolutamente justa. Segundo Tite, a equipe corintiana soube impor o seu estilo de jogo no confronto.

“A equipe mereceu nos 180 minutos dentro de campo, jogando. Mereceu a classificação. Quero enaltecer o trabalho de uma equipe. Fez um bom jogo na Vila, conseguiu vencer lá, o que é difícil, venceu com autoridade, com consistência. Poderia ter vencido com um placar mais dilatado, teve jogador a menos, mas administrou. No segundo jogo retardou a marcação, e não sei o porquê, era a proposta adiantar. No segundo tempo fez o gol e não lembro de outra defesa do Cássio. Conseguiu voltar no segundo tempo e reorganizar”, avaliou Tite.

“Não (caiu a ficha). É uma grande responsabilidade, fico voltado para o jogo, naquilo que taticamente, emocionalmente posso contribuir. Fiquei muito concentrado, não caiu a ficha. Primeiro vou pegar o Mateus, a dona Rose e a Gabriele e tomar uma caipirinha desse tamanho. Amanhã (quinta-feira) vou assistir um pouquinho vocês (jornalistas) para curtir, porque ainda não caiu a ficha”, repetiu o treinador em tom bem-humorado, citando a sua esposa e os filhos.

Texto com informações do site www.espn.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


19 set 2018
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e tabelas

14 set 2018
11ª Semana Paralímpica tem desfile sábado e vai até o dia 22

14 set 2018
No Triângulo! Tupi Futsal disputa finais do Mineiro do Interior sub-20

13 set 2018
Haja fôlego! Arthur Rizzo encara as 12 horas da Maratona Aquática

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.