Da proximidade do céu ao limbo

O  Tupi Futebol Clube começou a semana com duas grandes possibilidades: passar à segunda fase da Copa do Brasil e se classificar, de novo, para as semifinais do Campeonato Mineiro, ficar entre os quatro melhores times do Estado. Deu tudo errado. Na quarta-feira perdeu para o Luverdense (MT), 0 a 3, e saiu da competição nacional, e na tarde deste domingo (21 de abril – uma data histórica para todos os mineiros) foi eliminado do Estadual.

Agora, os Carijós voltam ao que se convencionou chamar de limbo, a costumeira fase das indefinições atrozes: começar tudo do zero, sem jogadores sob contrato, sem dinheiro e com a tradicional falta de apoio da cidade – e isso tudo a pouco mais de um mês da próxima competição, a Série D do Campeonato Brasileiro, que começa em 5 de junho. A eliminação no Mineiro veio após a derrota para o Cruzeiro por 2 a 0 , gols de Dagoberto e Borges. Cruzeiro x Villa Nova e Atlético x Tombense farão as semifinais.

Jogando sob pressão de resultados (principalmente torcendo por uma derrota do Tombense) e enfrentando o melhor time do campeonato, o Tupi sofreu um duro golpe logo aos seis minutos, quando Dagoberto apareceu na área e aproveitou a sobra de bola, abrindo o placar para os cruzeirenses. E o Galo não conseguiu reagir, e nem mesmo impedir que o adversário continuasse criando oportunidades, principalmente pela esquerda, com Egídio.

E no segundo tempo, o possível poder de reação também ficou bastante prejudicado em função de mais um gol na hora errada: aos nove minutos, quando num contra-ataque rápido, muitos cruzeirenses tocaram na bola até que Borges deu a estocada final. Com dois gols em desvantagem – e mais a vitória tranqüila do Tombense em Belo Horizonte – não restou outra coisa ao Tupi que tentar descontar e encerrar bem o campeonato.

Lance a lance

1 minuto

Amigo da onça

Zagueiro cruzeirense atrasa a bola na fogueira para Rafael, o goleiro celeste, que despacha a bola como deu

06 minutos

Gol do Cruzeiro. Dagoberto aproveitou bola que sobrou na área e colocou na rede.

09 minutos

Quase o segundo

Cruzamento de Egidio, Tinga sobe e consegue cabecear, por cima da meta Carijó

14 minutos

Pela esquerda

De novo Egídio escapa pela esquerda e cruza, nas mãos de Jordan

17 minutos

Vai Galo

Rafael sai de soco em cruzamento de Vinicíus, a bola sobra para Adriano Lobinho que tenta por cobertura, para fora

31 minutos

Roubou, mas não levou

Vinícius rouba a bola na intermediária, avança mas chuta fraco.

37 minutos

Que chance

Bate-rebate na área do Tupi, Nilton chutou, Diego Souza chutou mas a zaga afasta

45 minutos

Raspando a trave

Cruzamento para a área, Diego Souza coloca a cabeça na bola, que raspa o travessão

Começou

Início do segundo tempo. No Tupi, entrou Ygor e saiu Thiago Ryan

Mais um

9 minutos

Gol do Cruzeiro. Em contra-ataque, troca de passes rápidos, Egídio driblou o goleiro e rolou para Borges

Festival de amarelos

Em pouco tempo, três advertências: Lucas Silva (Cruzeiro), Wesley e Adriano Lobinho

Festival de amarelos

Em pouco tempo, três advertências: Lucas Silva (Cruzeiro), Wesley e Adriano Lobinho

Torto

16 minutos

Ygor rolou e Rafael Assis pegou de primeira, mas muito alto

Pé errado

20 minutos

Maicon Douglas avança com a bola e chuta com o pé esquerdo, fraco

Colocado

23 minutos

Vinicius, da entrada da área, procura o ângulo da meta cruzeirense, mas nas mãos do goleiro Rafael

Mudanças gerais

No Tupi: saíram Paulinho e Felipe Lima e entram Cassiano e Ademilson

No Cruzeiro saíram Lucas Silva, Diego Souza e Borges e entraram Elber, Ananias e Anselmo Rámon

33 minutos

Entrou ou não entrou

Vinicius cobra falta direto, Rafael recua e agarra a bola em cima da linha

O Tupi jogou com Jordan; Thiago Ryan (Ygor), Adriano Lobinho, Fabrício Soares e Dieguinho; Felipe Lima (Ademilson), Maicon Douglas, Paulinho (Cassiano) e Vinícius; Rafael Assis e Wesley. Técnico: Felipe Surian.

O Cruzeiro, com Rafael; Mayke, Bruno Rodrigo, Léo e Egídio; Lucas Silva (Elber), Nilton, Tinga e Diego Souza (Ananias); Dagoberto e Borges (Anselmo Ramon). Técnico: Marcelo Oliveira

Árbitro: Wanderson Alves de Souza, auxiliado por Márcio Eustáquio Santiago e Ricardo Júnio de Souza.

Cartões amarelos: Ygor, Adriano Lobinho, Dieguinho, Wesley (Tupi), Leo. Egidio, Lucas Silva, Tinga, Ananias e Borges (Cruzeiro)

Renda e público: R$ 128.390,00 – (9.252 pagantes – 9.930 presentes

Texto: Ailton Alves

 Foto: Arquivo Toque de Bola/Vipcomm

[wpfootball id_league=8 id_template=2]

 

Este post tem 3 comentários

Deixe seu comentário