Atletas de JF conquistam 5 ouros no Mineiro de Taekwondo. Anderson Silva gera polêmica

Cinco atletas juizforanos conquistaram cinco medalhas de ouro e duas de prata nas categorias sub-21 e adulto na primeira etapa do Campeonato Mineiro de Taekwondo 2015, organizado pela Federação de Taekwondo de Minas Gerais, nos últimos dias 18 e 19, no ginásio do Real Esporte Clube, em João Monlevade.

O torneio conta como seletiva para formação da seleção mineira, além de somar pontos para disputa do Brasileiro e Copa do Brasil da modalidade.

Os medalhistas juizforanos:

Igor Ribeiro: Ouro sub-21 e ouro adulto
Izabella Siqueira: Prata sub-21 e prata adulto
Érica Ferreira: Ouro adulto
Pablo Andrade: Ouro sub-21
Ronaldo Porcino: Ouro adulto

No topo do pódio, Ronaldo Pocino, medalhista de ouro na categoria adulto

 

   Masculino dourado

No masculino, Igor Ribeiro foi o destaque juizforano ao conquistar a medalha de ouro nas categorias sub-21 e adulto. Pablo Andrade terminou em primeiro lugar na faixa etária até 21 anos e Ronaldo Porcino também foi campeão adulto.

 

Igor Ribeiro garantiu medalhas de ouro em duas categorias: sub-21 e adulto

 

   Mulheres também fazem bonito

No feminino, Érica Ferreira subiu ao lugar mais alto do pódio na disputa da categoria adulto. Izabella Siqueira, que este ano tentou uma vaga na Seleção Brasileira através do Grand Slam, terminou a etapa do Campeonato Mineiro com duas medalhas de prata, uma na faixa etária até 21 anos e outra na adulto. Izabella usou seu perfil em redes sociais para destacar os resultados que para ela tiveram sabor de ouro: “Fiz duas lutas no sub-21, ganhei a primeira e perdi a segunda para a atleta da seleção. No adulto, eu perdi novamente para a atleta da seleção, por muito pouco, e acredito que essa prata veio com um gostinho de ouro, pois a minha superação e a minha evolução foram nítidas e isso para mim já é considerado uma vitória”, declarou.

 

Pablo Andrade exibe orgulhoso sua medalha de ouro conquistada na categoria sub-21

 

 

   Anderson Silva nas Olimpíadas? Há controvérsia

A lenda do MMA, Anderson Silva, após ser pego no exame anti-doping em sua última luta no UFC, contra o americano Nick Diaz, declarou que estaria disposto a “passar vergonha” para tentar representar o Brasil nas Olimpíadas do Rio em 2016 lutando taekwondo na categoria até 87 kg. Contudo, para o Mestre Fernando Ribeiro e para seu filho, o lutador Igor Ribeiro, a possibilidade do “Spider” conquistar a vaga é remota: “O Anderson Silva é um mito do MMA. Apesar de a base dele ter sido no taekwondo, eu acho que a chance dele disputar as Olimpíadas é remota. O esporte olímpico é muito difícil, creio que até mais do que o MMA. As Olimpíadas são o auge do esporte e requer muitos anos de preparação e planejamento para conseguir chegar lá. Não que ele não seja capaz, mas pela idade que ele tem e pelo pouco tempo para atuar, para mim, como atleta, ele não tem chance nenhuma de conseguir a vaga por causa dos concorrentes de categoria que estão muito a frente dele”, declarou o atleta que garantiu duas medalhas de ouro na 1ª Etapa do Campeonato Mineiro.

Já seu pai, o Mestre Fernando Ribeiro, revela que ficou um pouco chateado com a notícia, porém acha que existe um lado positivo nesta situação: “A princípio, fiquei um pouco chateado, porque a gente sabe como é difícil o mundo do taekwondo. São muitas etapas que devem ser disputadas para pontuar no Ranking, para conquistar uma vaga na seletiva para a Seleção, e só aí pleitear uma vaga para as Olimpíadas. É um processo longo, não é do dia para noite que se consegue isso. Para a modalidade, vale pelo marketing em cima do nome do Anderson Silva, que atrai muitos patrocinadores e isso é importante. Muitas pessoas estão me procurando para saber mais do esporte e isso é um lado positivo. Mas dizer que ele já está nas Olimpíadas não é verdade. Na categoria dele, até 87 kg, existem, no mínimo, quatro atletas que são os melhores do país e que estão muito a frente dele: Guilherme Félix, de Piracicaba-SP, Douglas Marcelino, do Rio de Janeiro e Diego Azevedo, de Brasília, além do Maicon Andrade, este apontado por todos como melhor da categoria hoje, que atua em São Caetano. Eu duvido que qualquer atleta, não só o Anderson, que chegar agora consiga desbancar um deles”, comentou Fernando.

 

Texto: Toque de Bola por Guilherme Fernandes, com informações do Mestre Fernando Ribeiro

Fotos: Fernando Ribeiro

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br

Deixe seu comentário