Edson Costa: garra dentro e fora de campo em nome do Sport Club Juiz de Fora

Edson Costa

A construção de um clube centenário certamente passa por pessoas cuja história de vida se confunde com a história do próprio clube. Não só pelo tempo dedicado a esta paixão, mas por toda a garra e devoção demonstradas ao longo de toda uma vida.

Esta foi a trajetória de Edson Costa, que defendeu as cores do Sport Club Juiz de Fora com amor, dedicação e empenho, dentro e fora de campo. Primeiro, como um atleta vencedor. Depois, como dirigente, sua atuação e envolvimento são comprovados em vários depoimentos obtidos pelo Portal.

Com relatos de ex e atuais dirigentes do Sport, cronistas esportivos, ex-jogadores, dirigentes de entidades e clubes locais e regionais, personalidades do esporte local e companheiros também em times de veteranos, o Toque de Bola presta a homenagem ao “seu” Edson, uma referência histórica do Sport Club, que morreu, aos 80 anos, neste domingo, dia 22 de janeiro de 2023.

Como se vê pelas palavras afetuosas a seguir, ficam na memória da emoção os gols assinalados como atleta e as “defesas”, não de um goleiro, mas de um dirigente atento.

Ele chegou a Juiz de Fora em 1959 para jogar no juvenil alviverde. Antes, defendeu o Esporte Clube Itararé, de Tocantins. De 1959 a 63 jogou no juvenil e juniores do Sport. Em 1963 estreou como profissional logo no clássico Sport x Tupi. Atuou no time profissional do Sport até 1970, sendo campeão em 1967 e 68. Encerrou a carreira curiosamente também num Sport x Tupi.

O Sport decretou luto de sete dias. A Liga de Futebol de Juiz de Fora decretou três dias de luto. Edson era casado com Elizabeth e pai de Leonardo, Bernardo e Fabiana.

De Tocantins para Juiz de Fora

Em entrevista publicada no site Memória, do jornalista Márcio Guerra, Edson conta os detalhes de sua vinda a Juiz de Fora e sua opção, no final da década de 50, pelo Clube da Avenida Rio Branco.

“Com 15 anos eu já jogava futebol lá na minha terra, na cidade de Tocantins. Montamos um time que ficou 32 jogos sem perder. Logo as pessoas dos três clubes de Juiz de Fora fizeram propostas para eu vir jogar aqui, o ideal era que eu viesse para Juiz de Fora cursar o científico na Academia. Quando cheguei na cidade, meu irmão já tinha feito contato com os três clubes e ele achou por bem que eu treinasse no Sport. Cheguei aqui no dia 1º de março de 1959. Atuava no meio campo ao lado de outros excelentes jogadores que foram conhecidos em Juiz de Fora. Quando estreei na equipe profissional do Sport, com 20 anos, jogando contra o Tupi, nós vencemos por 3 a 0. Terminei minha carreira em 1970 ganhando do Tupi, no nosso campo e fiz ainda o gol da vitória”, disse Edson.

Ele formou-se na Faculdade de Farmácia e Odontologia da UFJF em 1966, era também especialista e mestre em Odontologia Restauradora.

Edson Costa, último à direita, comemora conquista, pelo Sport, da Copa Prefeitura Bahamas fut 7 para jogadores acima de 60 anos, em 2019. Todos os jogadores vestiram a camisa do Sport com o nome de Edson Costa (foto Clarissa Ramos)

 

Depoimentos

Dudinha, presidente do Sport (o Clube decretou luto de sete dias):

Dudinha, atual presidente do Sport, com Edson Costa, sempre atuante nos bastidores do Clube

“Hoje é um dos dias que o Sport Club Juiz de Fora, toda a família periquita, teve uma grande perda. Dr Edson Costa praticamente viveu para o Sport. Se preocupava com qualquer ato que poderia acontecer com o Clube durante toda a trajetória em que ele esteve lá. É um dos responsáveis por hoje o Sport estar no cenário hoje. Sempre zelando pela permanência do Clube, pelo bem estar de todos os associados. Uma grande perda. Falar para toda a família do Sport que tive um aprendizado muito grande com ele. Convivi muitos anos, no nosso time de veteranos no dia-a-dia. Ele é um dos responsáveis por eu ser hoje o presidente do Sport. Me orientou muitas e muitas vezes. Aqui fica meu sentimento à Beth, ao Léo. O Sport Club Juiz de Fora jamais vai se esquecer de tudo que o senhor Edson Costa fez pela família periquita”

Betinho Inhan, ex-jogador e ex-presidente do Sport:

“Ótima pessoa, pai, atleta, professor da UFJF, cirurgião dentista, diretor atuante do Sport, meu amigo e que descanse em paz. Deus no comando!”

Márcio Guerra, jornalista e ex-dirigente do Sport Club Juiz de Fora:

“Edson Costa foi um dos maiores laterais direitos que passaram pelo Sport. Um dos maiores jogadores que o clube teve. Tinha um chute fortíssimo, que deu muitos gols ao Sport. Tinha um amor profundo pelo Clube. Fez parte do Conselho Deliberativo durante várias décadas. Uma referência muito importante para todos nós, que gostamos do Sport. E ele teve um papel muito decisivo e importante na defesa do Clube quando os  dirigentes que passaram por lá tentaram fazer a loucura de vender o patrimônio, e graças a iniciativa dele, junto com Luiz Carlos, também importante na história do clube, todos nós que abraçamos a causa. Para impedir a venda do Sport para a especulação imobiliária. O Edson liderou este movimento. E assim a gente pôde salvar o Sport de um fim do patrimônio, como aconteceu com Tupi e Tupynambás. É uma perda muito sentida, traumática na vida do Clube porque ele era realmente uma marca da defesa do Sport”

Ivan Costa, o Xodó da Galera, radialista e amigo de Edson:

“O Edson era de Tocantins, perto de Ubá. Como lateral direito, jogou pelo Sport. Era um cara sério, cumpria tudo à risca. Era casado e tinha três filhos. Jogou pela Seleção de Juiz de Fora. Um grande caráter. O Edson era Dentista. E formou-se jogando pelo Sport”.

Nota enviada ao Portal Toque de Bola pelo presidente Wanderley Seldeira, em nome da diretoria do Esporte Clube Itararé, de Tocantins:

“Edson figura importante no cenário esportivo Tocantinense, filho da terra nunca esqueceu suas origens. Anos atrás vinha com outros companheiros defender as cores do Itararé de Tocantins lá nos anos 70. Tradicionalmente fazia questão de estar presente todos os anos junto com seus irmãos e familiares na festa dos veteranos do Itararé, sempre era figurinha certa, era a “Turma do João Vermelho” saudoso pai. Com certeza uma lacuna aberta, o Esporte Clube ITARARÉ presta nossas condolências a família nesse momento de dor.”

(Nota da redação: o Esporte Clube Itararé foi fundado em 27 de outubro de 1935)

Marcelo Matta, Secretário de Esporte e Lazer de Juiz de Fora:

“A Secretaria de Esporte e Lazer manifesta o seu profundo pesar pelo falecimento do Edson Costa. Um esportista que muito contribuiu, como atleta e dirigente, no desenvolvimento do esporte em Juiz  de Fora. Fica seu legado registrado na história da cidade. Neste momento de tristeza, manifestamos nossas mais sinceras condolências aos familiares, parentes e amigos de Edson Costa, rogando a Deus que conforte seus corações”.

Guto Carvalho, ex-jogador do Sport:

Guto e Edson na confraternização promovida em 2021, no campo do Sport

“Foi com muita tristeza que recebemos a notícia. Desejar a família e todos amigos meus sentimentos. As lembranças que tenho do Edson Costa do Sport, fui criado no Sport, meu pai foi diretor também. Sempre foi muito amigo meu, sempre incentivou ao Sport, as categorias de base. Sempre foi amigo meu pai também. Que Deus o tenha, Edson. Você vai ficar marcado sempre na minha memória junto com o Sport Club Juiz de Fora. Sei o tanto que você amava e admirava este Clube, como eu, como meu pai. Um abraço a todos da família, torcedores do Sport. Você sempre será lembrado, Edson”.

Ricardo Wagner, presidente da Liga de Futebol de Juiz de Fora e radialista:

“NOTA DE PESAR: FALECIMENTO Sr. EDSON COSTA (ex-jogador e ex-dirigente do Sport Club JF)

A Liga de Futebol de Juiz de Fora informa o falecimento do Sr. EDSON COSTA, ex-jogador e ex-dirigente dos poderes do Sport Club Juiz de Fora e que abrilhantou o futebol de nossa cidade e região como um dos grandes laterais participando das competições da Liga. Sentimentos aos familiares e amigos em nome da Liga de Futebol de Juiz de Fora, de nossos filiados, colaboradores e desportistas. Nossa solidariedade nesse momento difícil. A LFJF decreta 03 dias de “luto oficial” e determina “minuto de silêncio” nos jogos que serão programados para o fim de semana pela Copa Camisa 12 em homenagem e reconhecimento ao ilustre Edson Costa.”

Cláudio Martins Esteves, presidente do Panathlon Club Juiz de Fora:

Em 2019, Edson Costa recebeu o Mérito Esportivo Panathlon na categoria Atleta do Passado (entregue pelos panathletas Adilson Mattos e Basileu Tavares). Foto: Tintim

“O Panathlon Club Juiz de Fora lamenta a perda e envia sentimentos aos familiares do ex-jogador e desportista Edson Costa. Muito atuante no Sport Club Juiz de Fora onde exerceu várias funções. Foi premiado pelo Club com o Mérito Esportivo Panathlon em 2019 como Atleta do Passado”.

 

José Eduardo Araújo, cronista esportivo:

“O Edson Costa veio para Juiz de Fora estudar Odontologia, porém em Tocantins MG já jogava no Itararé e logo foi jogar no Sport Club JF como lateral direito jogando sempre com destaque na posição defendendo o Verdão. Mesmo depois de formado ainda jogou por algum tempo no time principal do Sport. Dedicou-se com sucesso na profissão de Odontologia e permaneceu sempre participando como Diretor do Clube e no time de Veteranos. Campeonato da época da Liga de Futebol de Juiz de Fora sempre existia uma grande rivalidade quando o Edson Costa no jogo contra o Tupi FC tinha que marcar o Toledinho, principalmente quando o jogo era no Procópio Teixeira com a torcida em cima dos lances”.

Maurício Menezes, narrador e cronista esportivo:

“Edson Costa foi um bom lateral direito do Sport na década de 60, marcava e apoiava com muita eficiência, inclusive, cruzava as bolas com perfeição. Ele fez parte de um time que deu muitas alegrias à torcida periquita: Ely Vasques, Edson Costa, Zeuxis, Zico e Cachoeira ou Bico, Zé Carlos e Laureano, Milton Ferrugem, Plínio, Chiquinho e Dalmar. Foi a época de ouro do futebol de Juiz de Fora, pois Tupi e Tupynambás também tinham grandes equipes. O Tupi com: Hélio ( depois Waldir ), Manoel, Murilo, Dário ( depois Eli Flores ) e Walter, Mauro e França, João Pires, Toledo, Vicente e Eurico. O Tupynambás com: Pichau, Carlos Antônio, Herculano, Elton e Eduardo, Jorge e França ( que também jogou no Baeta ), Wilson Almeida, Jorge Martins, Sapucaia e Gercy.”

Sidney Vieira, ex-jogador do Tupynambás e ex-dirigente do futebol de base do Sport:

“Eu me lembro quando veio de Tocantins para estudar em Juiz de Fora. Morava em uma pensão perto da minha casa em frente ao Sport na (avenida) Rio Branco, estudava Odontologia e jogava no Profissional do Sport. Ótimo lateral direito. Jogou comigo no Nacional do Ladeira em um campeonato da LDJF, amador. Fez parte de algumas seleções da cidade. Pessoa séria e competente. Me contratou para ser o Supervisor das Escolinhas de Base do Clube em 1989. Fez parte da equipe que ganhou do Atlético MG em 1970 no Mineirão por 1 a  0, gol de Eloir, pelo Campeonato Mineiro”.

(Nota da redação: este jogo citado no depoimento foi a única derrota do Atlético Mineiro em toda a temporada, conforme pesquisa)

Fotos enviadas do aquivo de Sidney Vieira ao Toque de Bola:

Nota enviada pelo Tupynambás Futebol Clube, após solicitação do Portal Toque de Bola:

 

 

Texto e edição: Ivan Elias – Toque de Bola

Notas da redação:

  1. as fotos publicadas nesta reportagem são de Tintim (Panathlon Club Juiz de Fora), Clarissa Ramos (foto da equipe fut 60 +), arquivos de Sidney Vieira, arquivos pessoais e do Toque de Bola
  2. O depoimento de Edson Costa publicado na reportagem foi extraído do site “Memória Márcio Guerra”
  3. Consultamos, via assessoria, para depoimentos, as diretorias de Tupi Footbal Club e Esporte Clube Villa Real, mas ambas assessorias informaram que “não obtiveram retorno” das diretorias

Ivan Elias

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Participou de centenas de transmissões esportivas ao vivo (futebol, vôlei, etc). Apresentou diversos programas de esporte e de humor, incluindo a criação de personagens. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). Criou, em 2010, ao lado de Mônica Valentim, o então blog Toque de Bola que hoje é Portal, aplicativo, Spotify, Canal no Youtube e está no Twitter, Instagram e Facebook, formando a maior vitrine de exposição do esporte local É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Este post tem um comentário

  1. Laércio

    Uma pessoa de uma índole muito forte,tive o prazer de jogar com ele no veterano do Sport,descanse em paz meu amigo.🙏🏻🙏🏻🙏🏻🙏🏻🙏🏻

Deixe seu comentário