Ademir receita “planejar bem e errar o menos possível”

Treinador foi apresentado na sede social

Planejar bem, tentar errar o menos possível.  Procurar encontrar as peças certas porque o orçamento não permitirá sonhar alto.

Estas foram algumas das palavras encontradas por Ademir Fonseca, treinador que, aos 59 anos, sabe que sua quarta passagem como comandante da equipe Carijó será bem sucedida a partir do reconhecimento das limitações financeiras e estruturais do clube de Santa Terezinha.

Veja as principais informações divulgadas no site do clube sobre a apresentação de Ademir, ocorrida no meio da tarde, no Salão Nobre Walter Corrêa de Souza (Canário), na sede social alvinegra.

Treinador recebe camisa do presidente do clube

Ademir recebeu a camisa Carijó das mãos do presidente Eloisio Siqueira, e mostrou pés no chão, entende a dificuldade da competição e as condições que o Tupi pode oferecer, neste momento.
O treinador alerta que não se faz futebol da noite para o dia, e que o clube vive uma fase de reconstrução e alerta que será preciso muito trabalho para que o Tupi conquiste seu principal objetivo, que é o acesso: “Para alcançar os nossos objetivos, temos que nos planejar bem, tentar errar o menos possível, porque os recursos não são dos maiores, para que possamos conseguir as peças certas e, quem sabe, alcançar o planejamento de conquista”.

  Sem falsas promessas

O treinador ainda complementou: “Essa reconstrução passa por um processo muito sério, em todas a áreas, não vamos achar que em três meses vamos conseguir fazer tudo que precisa no Tupi, vamos tentar organizar o básico, pois as condições ainda não são as ideais. A diretoria tem buscado recursos para que possamos ter uma condição mínima, para que o atleta possa ter boas condições de jogo, um bom estádio pra jogar, um bom campo para treinamento, uma boa alimentação, salários em dia, tudo isso é fundamental para aquilo que tudo que a gente planeja para que o atleta possa sentir confiança no projeto.”

  Experiência não falta

Ademir veste pela quarta vez a camisa de treinador do Carijó

Ademir, de 59 anos, conquistou o título do Módulo II do Campeonato Mineiro pelo Tupi em 2001. Ele também trabalhou na Série D do Brasileirão, em 2010 e 2019.
Com vasta experiência no futebol, dirigiu equipes como Goiás, Fortaleza, Paysandu, Guarani, CRB, Ituano, Comercial, América-RN, Joinville, Caldense, Uberlândia, Madureira, América-RJ, São Caetano, entre outras. O último trabalho foi no ASA, de Arapiraca, em 2021.

   Sub-20 e avaliações

Durante a apresentação, o Gerente de Futebol, Cloves Santos, apresentou mais detalhes do projeto sub-20 do Galo. No dia 15 de março, às 15h, no Salles Oliveira, o Tupi inicia a montagem da sua equipe sub-20.
Os atletas aprovados na primeira etapa da avaliação do clube farão parte da equipe, juntamente com demais atletas que terão a oportunidade de serem observados.

As avaliações serão até o dia 26 de março, sempre no período da tarde. A comissão técnica do profissional será responsável por esse processo, disse ainda, que um Auxiliar Técnico permanente deverá ser contratado e que será o responsável pela equipe de base.

Segundo Cloves, o projeto é formar uma equipe mais regional, com atletas oriundos, além de Juiz de Fora, de cidades vizinhas, e o objetivo é realizar amistosos, afim de avaliar esses jovens promissores que poderão se manter na equipe, e num período de curto-médio prazo, ter a equipe preparada para as disputas de competições oficiais.

Já a equipe principal deverá iniciar os trabalhos à partir do dia 29 de março. O clube ainda aguarda o desfecho de algumas competições que estão em vigor para que possa negociar com os atletas.

O Tupi estreia no Campeonato Mineiro no dia 27 de abril, contra o Ipatinga, fora de casa. Logo na sequência, terá o clássico diante do Tupynambás, em Juiz de Fora.

Texto com informações e fotos divulgadas pelo clube

Edição: Toque de Bola

Ivan Elias

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário