Fala, campeão! Veja o que disseram os donos do pódio do IOR 2021 Edição Épica

Um pódio sonhado por pilotos e navegadores de todo o Brasil. E desta vez com a longa espera – a prova não foi promovida em 2020 por conta das medidas de prevenção à covid-19.

Foi assim, ainda no calor da emoção, que ouvimos os primeiros depoimentos dos vencedores em cada uma das categorias do 31º Pro Tork Ibitipoca Off Road, a Edição Épica, disputada em 27 e 28 de novembro nas trilhas entre as cidades de Juiz de Fora e Lima Duarte e o distrito der Conceição de Ibitipoca.

Confira o que eles disseram na premiação ocorrida no início da noite de domingo, dia 28, na Faculdade Suprema.

CAMPEÕES DAS MOTOS

Luciano Vasconcelos

Elite – Luciano “Lulu” Vasconcelos

“Uai, sem palavras para descrever. Fui campeão aqui no Ibitipoca na categoria elite. Disputei com grandes nomes que para mim sempre foram referência no esporte. Hoje estou aí correndo e consegui o titulo. Muito feliz, vou levar lá para casa, para Sete Lagoas, para minha família”.

“A gente está aí de volta no regularidade, sempre gostei de andar no regularidade. Depois que subi de categoria, passei gostar mais ainda, porque a velocidade é melhor, a gente gosta de velocidade, é muita velocidade. Me dei bem com a planilha e estamos ai disputando. Ano que vem tem mais. Agora é juntar com uns amigos e comemorar”

 

Graduado – Vinicius Calafati

Vinicius Calafati

“Muito feliz, não tem nem o que falar. Nunca imaginava estrear assim. Nunca planilhei. Não tinha noção nenhuma do que era uma planilha. Na quarta-feira antes da prova tive ajuda dos meninos da Q4. Estou muito feliz de ter tido este resultado. Espeto voltar ano que vem. Sou piloto do enduro, não do regularidade. Recebi o convite do Thiago para participar, e estou feliz demais. O importante é nos divertirmos. Acredito que todos fizeram um bom trabalhos para nos divertir e a todos que participaram da prova.

“Foi minha estreia no regularidade, não tinha como ser melhor. A vitória veio os dois dias e estou muito feliz. Para falar a verdade, no primeiro dia não tinha noção se estava bem ou não. Estava tentando zerar tudo, cumprir a planilha. No segundo dia, já tinha uma noção. Como a prova tinha uns trechos bastante puxados, a gente que é do enduro FIM tem mais facilidade em andar rápido, aproveitei para tirar um pouco. Estava bem mais apertado. Mas foi legal, curti demais. Tive uma batalha dura com o menino aqui de Juiz de Fora (Bolandini), que andou muito bem. Parabéns para ele. É só alegria. Há duas semanas, estávamos comemorando o título do Brasileiro de Enduro. Agora, celebramos no Ibitipoca também”

 

 Over 40 – João Caçador

João Caçador

“Foi uma batalha de dois dias, entre piloto e moto. Uma prova dura. De respeito, de tirar o chapéu. Um evento maravilhoso desse, não tem nem o que falar. Já é o quinto ano, e ser campeã não é fácil não. A festa vai ser boa, vou comemorar com a família. Eles que estão em casa, em Além Paraíba, e nos apoiam sempre para continuar neste esporte”

 

 

Dupla Graduado – Cláudio Silva e Samuel Mendes

Campeões nas motos, categoria Dupla Graduado: Samuel Mendes e Claudio Ferreira da Silva

Cláudio
“Estou feliz para caramba. Ganhar o Ibitipoca na Dupla Graduado no ano que acredito ser a melhor edição e a melhor prova que já corri na vida, uma prova perfeita, foi maravilhoso. Muita trilha, difícil, média alta. E a gente conseguiu superar isso tudo.”

Samuel
“Não tenho nem o que falar. Primeiro Ibitipoca que eu venho, com uma dupla perfeita dessas, conseguir pegar primeiro lugar sem nunca ter corrido aqui, é alegria demais.”

 

Brasil Graduado – Thiago Wenersbach

Tiago Wernersbach

“Foi um título inesperado. Uma disputa grande entre eu e o chefe da equipe Honda Racing, o Darinho (Dário Júlio). Um grande aprendizado para mim. Minha segunda prova com o equipamento novo, o celular. Mas me dediquei bastante e consegui esse primeiro lugar.”

 

Over 45 – Cláudio Ribeiro

Claudio Ribeiro

“Esse título para mim tem um significado muito grande. Foi uma prova difícil, concorrentes muito fortes. Assim, foi muito importante vencer. Tem 14 anos que eu venho, e essa é minha quinta conquista do Ibitipoca. Foi um ano perfeito, gostei muito.”

 

 

 

Intermediária – Gabriel Vasconcellos

Gabriel Vasconcellos

“Prova sensacional. No começo do primeiro dia, meu aparelho parou de funcionar. Andei os dois dias no GPS, mas graças a Deus deu certo. Consegui ficar com o título”

 

 

 

Fabio Pontes

Over 50 – Fábio Pontes

“Já fiz vários Ibitipoca, e esse é especial. Buscar o primeiro lugar foi difícil, mas muito prazeroso. Na categoria só tem gente fera, que já passou por outras divisões. Nenhum bobo não. A comemoração agora vai durar muito, atravessar o Natal celebrando. Muito bom. Presentão de fim de ano!”

 

Brasil Iniciante – Ithalo Nogueira

Ithalo Nogueira

“Não estava esperando esse título. Primeira participação, ainda mais de uma prova espetacular como esta. A emoção foi muito grande de participar, e levar o caneco é top demais.”

 

Dupla Over 35 – Domingos Caputo e José Lessa

Domingos Caputo e José Lessa

Domingos
“É um prazer gigante estar aqui no Ibitipoca. Sem palavras. É maravilhoso vencer aqui. Incrível!”

José
“Foi  uma prova puxada. Todo ano estou aqui no Ibitipoca e, desta vez, conseguimos sair com o título. Indescritível a sensação!”

 

Dupla Over 45 – Saul Zakkour e Wenderson “Nenel” Duarte

Saul Zakkour e Wenderson Duarte

Wenderson
“Somos amigos de longa data. Sempre corremos na mesma categoria e, agora, resolvemos vir de duplas. Viemos participando de algumas provas. Graças a Deus tem dado certo. No primeiro dia, andamos bem forte, ganhamos as duas etapas. Também no segundo. Foi puxado, mas foi legal. Superação total ao lado do Saul, só alegria!”

Saul
“Escalei o pódio pela felicidade de estar no topo, com meu amigo. Foi suado. Não tinha um título do Ibitipoca, sempre participando. Para mim, foi sensacional.

 

 

 

Over55 – Wagner “Vavá” Guimarães

Wagner Guimarães

“Sempre corro essas categorias, e são pilotos muito tarimbados. Ganhar deles é melhor do que quando a gente corria na novatos, nas categorias anteriores. Primeira vez que venço o Ibitipoca, sempre batia na trave. Subindo sempre no pódio, nunca em primeiro. Esse é especial. Elogiei o Manoel e o Thiago. As trilhas estavam muito boas, e a chuva veio  para apimentar o negócio no final.”

“É uma vitória diferente. Sempre batalhei por esse troféu. O primeiro lugar é diferente!”

 

José Antonio Fernandes

Over 60 – José Antônio Fernandes

“A turma aqui da categoria e sempre equilibrada. Depende do dia mesmo. Vencer é sempre especial. Uma prova épica, estou muito satisfeito e feliz por ter vencido mais uma vez.”

 

Dupla Junior – João Arena e Daniel Spolidório

Campeões na categoria Dupla Júnior das motos, João Arena e Daniel Cury Spolidorio

Daniel
“Só acaba quando chega na rampa. Nossa última hora e meia de prova foi difícil. Com mais ou menos duas horas de prova eu torci o pé – a princípio achava que era isso – descobri agora que quebrei a fíbula. Fiz essas cinco horas de prova com o pé quebrado, mas deu para ir. Foi difícil o trecho final, liso, sem pé de apoio, foi um show de tombo, mas deu certo.”

João
“Andamos de moto desde criança juntos. Sempre corremos em categorias separados. Destra vez, decidimos fortalecer mais amizade e vir juntos andar. Isso aqui é a prova da brutalidade da prova e de quem tá andando. Chegar com o pé quebrado não é para qualquer um. Fortaleceu mais a amizade. Nesses momentos de sufoco que você vê quem realmente está do seu lado. Espero não ter decepcionado meu amigo, e vamos levar o troféu para casa.”

 

Feminino – Késsia Tristão

Kessia encara o curso d’água no IOR 2021

“A categoria feminina está crescendo muito. As meninas estão andando forte e está muito gostoso competir. Esse vai ficar guardadinho em um lugar especial”

“Esse ano a prova estava bem mais difícil, bem longa, tinha muitas trilhas técnicas. No domingo, ainda choveu, então deu uma dificultada na trilha”

“É diferente para família, um pai, um esposo, fica a expectativa: ‘será que as meninas vão dar conta? Será que vão passar naquele lugar difícil?’. Fica todo mundo apreensivo, mas a gente mostra que é capaz. A categoria feminina está crescendo muito e espero que cresça mais. A gente faz de tudo para incentivar. Hoje está muito fácil começar no regularidade, porque só com o celular dá pra navegar. Então, ‘bora’ pra trilha, mulherada!”

 

Dupla Novato – Rodrigo de Souza e Pedro Augusto Macedo

Rodrigo Souza e Pedro Silva

Rodrigo
“Foi sensacional. Fizemos a inscrição em ano de pandemia, foi difícil. O pessoal da organização conseguiu prorrogar a inscrição para este ano e foi sensacional. No primeiro dia andamos muito bem. Ganhamos as duas etapas. No segundo, mais puxado, com sete horas de prova, chuva. Mas, enfim, o resultado tá aí. Deu tudo certo.”

Pedro
“Só tenho a agradecer. Ao Rodrigo que foi nosso navegador. Não errou nada. Ao nosso apoio, sensacional. Estrutura muito legal do evento, planilha muito bem feita. Vocês estão de parabéns!”

 

Novato – José Victor Nascimento

José Victor Nascimento

“Muito feliz em começar já vencendo. O ano que vem, a gente vai pra próxima categoria e dar o máximo. Isso aqui é viciante. Não te outra palavra para descrever. É top demais. Levando o troféu para casa é só alegria.”

 

Estreante – Lucas Ferreira

Lucas Ferreira Ferraz

“Não tem nem o que falar, só agradecer a Deus. Agora tem que escolher outra categoria e andar mais forte. Até 2022, se Deus quiser!”

 

Dupla pais e filhos – Francis Feliciano e Vinícius Martins

Francis Feliciano e Vinicius Martins

Filho
“É muito bom ser campeão com meu pai. Sinceramente, eu não esperava.”

Pai
“É uma emoção enorme. Não esperava. Tivemos vários desafios, quebrou câmbio, furou pneu, caímos em grota. Mas fomos campeões pela primeira vez.”

 

CAMPEÕES DOS CARROS

Peternelli e Leonardo com a taça dos carros na categoria Master

Master – Rodrigo Peternelli e Leonardo Martins  

Rodrigo
“A prova teve alguns lugares muito emocionantes. Gostei bastante desta parte, pois envolveu bastante pilotagem. Foi uma prova diferente dos outros anos, mais em linha, mas com lugares que fizeram jus ao nome do Ibitipoca Off Road.”

Leonardo
“Agora é curtir. Estávamos conversando, e teremos mais um nome na plaquinha no troféu ali. É pra ficar marcado na história. Já venci na Turismo, agora na Master. Estou realizado.”

 

Graduado – Jeolayne Pinto e Tiago Ferreira

Campeões nos carros categoria Graduados: Jeolaney Pinto e Tiago Afonso

Jeolayne
“A corrida foi uma corrida boa. Para os carros foi um ano diferente, uma prova mais em linha. Mas exigiu muita concentração dos pilotos. O navegador trabalhou bem, mas mais a pilotagem estava desafiadora, por não ter muitos balaios.

 

Turismo – Luís Carlos Gomes e Pedro Henrique Guedes

Pedro
“Foi uma prova muito boa. Apertada, menos para o navegador e mais para o piloto. De muita velocidade.”

Campeões na categoria Turismo dos carros Luiz Carlos Gomes e Pedro Henrique Santos

Luís
“Esse troféu vai ficar na sala. Em uma estante, apresentando lá.”

 

Pais e Filhos – Gonzalo Barquero,  Victor e Gabriel

Pai
“Foi uma prova sensacional, poder passar um tempo com os meninos.  Eles curtiram, como família traz um união.”

Victor
“Foi minha primeira vez. Adorei. Depois de mais um ano, já poderemos ir na categoria Light e acredito que podemos brigar pelo quarto lugar.”

Gabriel

“Achei que não venceríamos. Porque acabei passando mal. Mas acabou que falava a velocidade para o meu pai e deu certo!”

 

Campeões na Turismo Pais e Filhos dos carros Gonzalo e Victor Lopes Barquero

 

(observação: nos carros Turismo Light – Régis Renzi e Evandro Gonçalves não estavam na premiação)

 

Texto: Misto Quente Comunicação

Fotos: Ângelo Savastano

 

Ivan Elias

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário