Toque Notícia 14h dia 02-12

Seleção Brasileira é a campeã do Torneio Internacional de Futebol Feminino

A seleção brasileira feminina encerrou o ano levantando uma taça. A equipe treinada por Pia Sundhage furou a retranca do Chile e foi campeã, após vitória por 2 a 0 sobre o adversário, e o Torneio Internacional em Manaus. Os gols da vitória foram marcados por Kerolin e Giovana. Kerolin terminou o torneio na artilharia com quatro gols.

O Brasil chegou ao título da competição de pontos corridos com três vitórias em três jogos. As meninas da Seleção venceram a Índia por 6 a 1 na primeira rodada, a Venezuela por 4 a 1 no segundo jogo. Já o Chile chegou à condição de disputar o título após ter vencido os dois primeiros jogos, por 1 a 0 a Venezuela e 3 a 0 a Índia. A Venezuela venceu a Índia por 2 a 1 e ficou com o terceiro lugar.

O Brasil chega ao oitavo título do Torneio Internacional de Futebol feminino. Conquistou também em 2009, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016. A seleção tinha perdido a competição em 2019, quando perdeu nos pênaltis justamente para o Chile.

O primeiro tempo começou equilibrado com a equipe chilena apresentando uma boa formação tática. Mesmo assim, foi a Seleção Brasileira que criou as maiores oportunidades. Uma com Ary Borges e outra com Kerolin. Na volta do vestiário cada time teve uma oportunidade, mas foi o Brasil que abriu o placar, aos cinco minutos. Continuou mais ativo e com uma marcação bem feita, que gerou um erro na saída de bola chilena. Giovana aproveitou para fazer o segundo e concretizar a vitória.

========================================

No futebol brasileiro, Bruno Cortez do Grêmio e Patrick do Internacional foram denunciados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva por conta das expulsões no Gre-Nal 434, que terminou com vitória do Inter por 1 a 0. Caso sejam realmente punidos com a pena máxima, podem virar desfalques importantes em suas equipes por até 10 partidas. Isso tudo só será de conhecimento deles, da comissão técnica e da torcida na próxima sexta-feira, 10, data em que o julgamento foi marcado para acontecer e debater sobre o assunto.

A dupla recebeu o cartão vermelho depois do término do clássico entre as equipes no Beira-Rio. Com a vitória do Inter, Patrick pegou dois caixões, fazendo uma provocação ao Grêmio, e foi comemorar junto da torcida. Cortez e os jogadores do Grêmio não gostaram e partiram para tirar satisfações, causando uma confusão generalizada.

Por conta dessas atitudes, o lateral-esquerdo Gremista e o meio-campista Colorado foram denunciados no artigo 257 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que destaca: “participar de rixa, conflito ou tumulto, durante a partida, prova ou equivalente”. Para esse caso, a pena varia de dois a 10 jogos.

Além desses jogadores, tanto o Grêmio como o Inter também foram denunciados pela dificuldade de identificar todos os participantes da confusão dentro de campo para que as penas fossem estabelecidas. Por esse motivo, os clubes também vão responder pelo artigo 257, que prevê pagamento de uma multa de até 20 mil.

========================================

O jogador dinamarquês Christian Eriksen voltou a treinar 173 dias após sofrer uma parada cardíaca em jogo da Eurocopa 2020. O atleta realizou atividades com bola no centro desportivo do Odense, ex-clube do meio-campista. Ele treinou com um personal nas dependências do clube da primeira divisão dinamarquesa. Ele defendeu a equipe entre 2005 e 2008, antes de acertar com o Ajax. Atualmente, tem contrato com a Inter de Milão.

Apesar da volta aos treinos, ainda não tem prazo para retornar aos gramados. A imprensa italiana tem noticiado que o meio-campista é monitorado pelos médicos do clube e deve passar por uma bateria de testes no final deste ano. O objetivo é entender se ele tem condições de voltar a jogar futebol profissionalmente ou se a profissão de alguma maneira seria um fator de risco.

O atleta não pode mais atuar no futebol italiano, já que uso de desfibrilador implantável é proibido pelas autoridades de saúde da Itália em competições oficiais.

========================================

A equipe médica que socorreu Christian Eriksen na Eurocopa 2020 foi indicada ao prêmio de Fair Play da Fifa, que reconhece ações e iniciativas justas no extra campo. Os médicos, a seleção e comissão técnica da Dinamarca concorrem ao prêmio em conjunto.

Enquanto Eriksen sofreu uma parada cardíaca durante o primeiro jogo da Euro, em junho, o time se mobilizou para auxiliar os médicos a fazer o primeiro atendimento e assim salvar a vida do jogador. A equipe já foi reconhecida pelo prêmio Fair Play da Uefa, ao fim da competição europeia.

Além da equipe dinamarquesa, também concorrem ao prêmio da Fifa o treinador Carlos Ranieri, pela recepção aos jogadores da Inter de Milão após o título italiano, quando ainda comandava o Sampdoria; e Scott Brown que, antes do clássico entre o Celtic e o Rangers, demonstrou apoio a Glen Kamara após o jogador ter sido vítima de ofensas racistas na Europa League.

========================================

Os irmãos Sergio e Jorge Ramalheiro, seguranças de Cristiano Ronaldo, estão sendo investigados por trabalhar ilegalmente em Portugal. Os gêmeos são ex-soldados portugueses e faziam parte da PSP, grupo de forças especiais do país, antes de trabalhar para o jogador.

Segundo o jornal ‘Observador’, de Portugal, por lei, os dois não poderiam fazer a segurança de Cristiano e sua família no território nacional antes de pedir licença oficialmente da corporação e sem ter habilitação para a função de segurança privado. Os dois têm sido vistos com o jogador desde 2018, por isso, o Ministério Público português abriu inquérito sobre o caso.

A assessoria da PSP esclareceu que “o exercício de qualquer atividade de segurança privada em Portugal sem licenciamento e habilitação prévias, de empresas e profissionais, constitui crime”, tanto para quem pratica quanto para quem contrata os serviços, nesse caso, Cristiano Ronaldo. Apesar de não dar detalhes sobre a investigação, o porta-voz da PSP declarou ainda que os irmãos Ramalheiro podem sofrer processos disciplinares.

 

Ivan Elias

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário