‘Indignado e frustrado’, Manchester joga ida da semi em Ubá! PJF: clube já sabia da revitalização

Manchester vai jogar no Affonso de Carvalho, em Ubá

Como adiantou o Portal Toque de Bola e a webrádio Nas Ondas do Toque, o Manchester disputará o acesso em jogos longe de casa.

Por conta da reforma do gramado do Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, a ida da semifinal da Segunda Divisão do Campeonato Mineiro será em Ubá. A primeira partida contra o Uberaba será no domingo, dia 5, às 10h, no Estádio Affonso de Carvalho.

Na tabela divulgada na noite de segunda, dia 29, pela Federação Mineira de Futebol (FMF), a decisão da vaga na final e do acesso será no dia 12 de dezembro. Os uberabenses receberão o Manchester também às 10h, no Uberabão.

Indignação e frustração

Em comunicado oficial divulgado nesta terça, dia 30, o Manchester explicou a decisão de jogar em Ubá. Segundo a nota, além da revitalização do gramado do Estádio Municipal, a partida não pode ser jogada em Juiz de Fora “pela falta de laudos técnicos dos demais estádios da cidade”. O jogo será “sem a presença do público, por conta do prazo determinado pela FMF.”

Os jogos de ida das semifinais

A nota também diz que “fica o sentimento de indignação e frustração, principalmente perante à Prefeitura de Juiz de Fora”. Afirma que existe “a certeza de que passaremos por cima de tudo isso”. E termina agradecendo “ao Sport Club Aymorés, na pessoa do seu presidente Antônio Queiroz Júnior, por abrir as portas do Estádio Affonso de Carvalho para a realização deste importante confronto.”

Estava ciente

Com exclusividade para o Toque, diante da nota do Manchester, a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) esclareceu, através de sua assessoria, que o clube já estava ciente do agendamento da reforma do gramado do Estádio Municipal. Segundo informa a PJF, reuniões em setembro trataram do assunto.

Nos encontros, foram assinados termos de ajuste de conduta sobre a utilização do Estádio Municipal Radialista Mário Helênio (veja abaixo). Ambos os documentos são assinados pelos representantes legais do Manchester e há uma cláusula tratando especificamente sobre a possibilidade de início de revitalização do gramado. Esta, pelo documento, suspenderia o termo imediatamente.

Adiamento feito

As partidas de volta das semifinais

Apesar de estar respaldado pelo documento, o Executivo municipal adiou o início dos trabalhos em uma semana. Isso para possibilitar que os Capivaras pudessem jogar a ida das quartas de final da Terceirinha.

A nota da Prefeitura informa que “essa melhora do gramado já deveria ter iniciado em 15 de novembro, porém, aguardamos uma semana para começar no dia 22, já que o Manchester jogava no dia 20, o que permitia ao clube jogar o primeiro jogo das quartas de final no Estádio Radialista Mário Helênio.

Orientação técnica

Segundo informa a PJF, todas as decisões foram tomadas tendo como base orientações técnicas. “Desde o início do ano, quando a nova gestão assumiu a Prefeitura, percebemos que o gramado não estava em boas condições. Desta maneira, começamos a trabalhar na perspectiva de uma revitalização. Em fevereiro, procuramos uma orientação técnica e nos foi informado que a melhor época do ano para revitalizar o gramado é novembro, por causa do apoio do sol e da chuva dos meses de dezembro e janeiro”, diz a nota.

O Executivo municipal levou em conta os calendários dos clubes profissionais em atividade no momento da consultoria técnica. Com o surgimento de um novo time, a situação foi abordada. “Não víamos problema à época, uma vez que, nem o Tupi, nem o Tupynambás, estariam disputando competições oficiais. No entanto, surgiu o Manchester que, inicialmente, não era da cidade. Conversamos com o clube e explicamos a necessidade de revitalização e o nosso planejamento, o que prontamente foi entendido. As decisões tomadas foram baseadas em orientações técnicas e o investimento é de responsabilidade do poder público”, explica a resposta da Prefeitura aos questionamentos da reportagem do Toque.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Daniel Braga/Manchester; e Facebook/Aymorés

Artes: Toque de Bola com informações da Federação Mineira de Futebol

Wallace Mattos

Jornalista profissional, formado pela Faculdade de Comunicação Social (Facom) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), tem mais de 20 anos de carreira na qual já trabalhou em rádio, TV, jornal e mídias digitais. Além disso, tem experiência em gerenciamento esportivo, logística e administração de pequenos negócios. Entre as áreas de interesse e constante busca de aperfeiçoamento, destaca a busca pela discussão do papel da mídia no negócio do esporte e na construção de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento das dimensões participativa e profissional das modalidades. EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS: TUPI FOOTBALL CLUB, Juiz de Fora, Minas Gerais 2015: Consultor de comunicação/Chefe de delegação/Integrante do conselho consultivo. TRIBUNA DE MINAS, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil 2004 – 2015 Repórter sênior (2009-2015) – Repórter júnior (2004-2008). TV ALTEROSA, Juiz de Fora/Varginha, Minas Gerais/Minas Gerais 2003 Assistente de Marketing/Repórter esportivo. TV ALTO LITORAL, Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro 2002 Estagiário/Repórter júnior. MOSTARDA PROPAGANDA, Juiz de Fora, Minas Gerais 2001 Estagiário/Redator. RÁDIO SOLAR, Juiz de Fora, Minas Gerais 2001 Estagiário.

Deixe um comentário