31º Pro Tork é sucesso! Confira os resultados

 

Edição Épica fez jus ao nome na trilha

Chegou ao final neste domingo, dia 28, o rallye de regularidade de motos e carros 31º Pro Tork Ibitipoca Off Road, reunindo 540 motos em 19 categorias e 40 duplas de carros em cinco categorias.  As motos percorreram 450 quilômetros no total dos dois dias e os carros, por volta de 400 quilômetros.

CLIQUE AQUI E VEJA O RESULTADO FINAL DAS MOTOS IOR 2021

CLIQUE AQUI E VEJA O RESULTADO FINAL DOS CARROS IOR 2021  

Na categoria Elite das motos, a vitória ficou com uma das principais revelações da modalidade: Luciano Vasconcelos Paiva, de Sete Lagoas. O experiente piloto da equipe Honda Racing, Bruno Crivilin, de Aracruz (ES), ficou em segundo, Emerson Loth, da Pro Tork, de Curitiba (PR), em terceiro, e o capixaba Jomar Grecco, tetracampeão master 2014/2017, em quarto.

Peternelli e Leonardo com a taça dos carros na categoria Master

Entre os carros, a dupla vencedora na Master, considerada a categoria mais forte pela experiência e pelo currículo dos participantes, é de Juiz de Fora: o piloto Rodrigo Peternelli e navegador Leonardo Martins escalaram o topo do pódio.

Foram dois dias de prova com trilhas de visual incrível e bastante técnicas para os pilotos e navegadores de todo o Brasil nas regiões das cidades de Juiz de Fora e Lima Duarte e do distrito de Conceição de Ibitipoca.

Homenagem a Tunico

Thiago Resende (IOR) presta homenagem ao saudoso piloto Tunico Maciel, recebida pela equipe Honda Racing, antes da entrega da premiação no domingo

Antes da entrega das taças, os organizadores do IOR, Manoel e Thiago Resende, prestaram uma homenagem ao piloto Tunico Maciel, campeão master nas motos do rally em 2019, falecido ano passado. Sob forte emoção, a equipe Honda Racing, a qual pertencia o mineiro de Lavras, recebeu um colete emoldurado com a frase “É chão ou champanhe”.

O melhor IOR

Vários pilotos, entre eles os experientes Sandro Hoffmann (ES) e Dário Júlio (MG), apontaram esta Edição Épica, como foi batizado o rallye deste ano, como o melhor IOR de todas as 31 edições e a melhor prova do Brasil. O fato de não ter sido promovida em 2020, por conta das medidas de prevenção à pandemia, aumentou a expectativa dos participantes e a qualidade técnica das trilhas e da prova superou a expectativa mesmo de quem já disputa o IOR há muitos anos.

Edição Épica: prova técnica encantou os participantes

“Para nós, isso é muito gratificante. Fazemos a prova para proporcionar este retorno aos participantes, ao publico e aos parceiros envolvidos, e acreditamos que o balanço é muito positivo”, observam Manoel e Thiago Resende.

Texto: Misto Quente Comunicação

Fotos: Ângelo Savastano, Pro Off Road Adventure e Misto Quente

 

Ivan Elias

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário