Toque Notícia 17h dia 27-10

TIMES DEFINEM VAGA PARA A FINAL DA COPA DO BRASIL NESTA QUARTA-FEIRA

Flamengo e Athletico-PR decidem 21h30 no Maracanã, um lugar na final. Com o 2 a 2 no jogo de ida, em Curitiba, quem vencer disputará o título com Atlético-MG ou Fortaleza nos dias 12 e 15 de dezembro. Uma nova igualdade leva a partida para os pênaltis.

Pressionado pelas três partidas sem vitórias e por atuações ruins, o Flamengo entra em campo com seis mudanças em relação ao time que perdeu para o Fluminense, com destaque para o Bruno Henrique e Gabigol, que não jogam juntos desde o 3 a 0 contra o próprio Athletico, dia 3 de outubro, pelo Brasileirão. Tricampeão em 1990, 2006 e 2013, o clube busca a oitava final de Copa do Brasil de sua história.

Retornam Isla, Léo Pereira e Willian Arão, poupados, Filipe Luís, suspenso, Bruno Henrique e Gabigol, recuperados de lesão. Entre os que foram mantidos, a grande novidade é Diego Ribas na vaga de Thiago Maia, que vinha sendo titular há seis partidas. O camisa 10 formará dupla de volantes ao lado de Arão em um Flamengo com um novo esquema tático. Sai o 4-2-3-1 e entra o 4-4-2 para permitir que Andreas fique mais à vontade e a dupla de ataque tenha maior liberdade de movimentação.

A provável escalação do Flamengo tem Diego Alves, Isla, Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís; Willian Arão, Diego, Andreas Pereira e Everton Ribeiro; Bruno Henrique e Gabriel. Estão fora David Luiz que não está inscrito na Copa do Brasil, Arrascaeta ainda se recupera de lesão muscular na coxa e Pedro passou por artroscopia no joelho direito.

O Athletico tenta chegar à sua terceira final da competição após o vice em 2013 e o título em 2019. A equipe rubro-negra do Paraná vem de cinco jogos sem vencer na temporada, mas se apoia na boa atuação no jogo de ida para conseguir a classificação. O Furacão tenta repetir o sucesso de dois anos atrás, quando superou o Flamengo nos pênaltis nas quartas de final e levantou a taça.

Alberto Valentim tem o retorno do meio-campista Christian, que cumpriu suspensão na ida. Já Richard, que também retornaria, segue treinando em separado por um ato de indisciplina. Mesmo com essa volta pontual, Erick e Léo Cittadini seguem no meio. Nicolás Hernández, outra novidade no primeiro jogo, fica na zaga também.

A provável escalação do Athletico tem Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nicolás Hernández; Marcinho, Erick, Léo Cittadini e Abner; Terans, Nikão e Renato Kayzer.

========================================

E tem mais. Fortaleza e Atlético Mineiro entram em campo também 21h30, no Castelão. No jogo de ida, o Galo venceu por 4 a 0. Quem se classificar para a final vai enfrentar o vencedor do duelo entre Athletico Paranaense e Flamengo.

O Fortaleza precisa vencer por pelo menos quatro gols de diferença para levar a partida para as penalidades. Não bastasse a dificuldade pela diferença no placar do primeiro jogo, o técnico Juan Pablo Vojvoda terá muitos desfalques para o duelo desta quarta-feira e terá que quebrar a cabeça para montar o time titular.

O atacante Robson sofreu lesão diante do Athletico-PR e está usando bota ortopédica no pé direito. Com isso, não vai a campo. Yago Pikachu machucou o ombro esquerdo contra o Furacão e também fica fora. O zagueiro Tinga ainda se recupera de lesão na coxa esquerda. Lucas Crispim sentiu problema muscular contra Athletico-PR e também é desfalque. Zagueiro Marcelo Benevenuto e meia Lucas Lima ficam fora por terem vestido camisas de Botafogo e Palmeiras.

Provável time tem Boeck; Daniel Guedes, Jussa, Titi; Edinho, Felipe, Éderson, Matheus Vargas, Bruno Melo; David, Wellington Paulista ou Romarinho.

O Atlético segue embalado na temporada. O Galo conta com a regularidade e consistência defensiva para defender a vantagem alcançada na partida de ida, sofreu apenas 35 gols em 60 jogos disputados no ano. Mesmo com placar elástico construído no Mineirão, o discurso dentro do clube é de total respeito ao Fortaleza, um dos destaques do futebol brasileiro em 2021.

Provável time tem o goleiro Everson; Guga, Réver, Alonso e Guilherme Arana; Jair, Tchê Tchê, Zaracho e Nacho Fernández; Hulk e Keno.

 ========================================

Maurício Souza está demitido do Minas Tênis Clube. O clube defendeu seu direito de se expressar de maneira homofóbica, deu a ele a oportunidade de se desculpar, aceitou que o pedido fosse feito no Twitter, voltou atrás depois de ser pressionado por patrocinadores, mas não teve como. O comunicado foi clube pela redes sociais, sem explicar razões ou de forma se dará a dispensa.

Maurício chegou a fazer uma retratação pública após a situação. A mensagem foi compartilhada apenas pelo Twitter, onde ele tem poucos seguidores. Nada pelo Instagram. “Pessoal, após conversar com meus familiares, colegas e diretoria do Clube, pensei muito sobre as últimas publicações que eu fiz no meu perfil. Estou vindo a público pedir desculpas a todos a quem desrespeitei ou ofendi, esta não foi minha intenção”, escreveu o atleta.

As duas patrocinadoras da equipe masculina de vôlei do Minas Tênis Clube, Fiat e Gerdau, não consideraram suficiente o pedido de desculpas feito por Maurício Souza no Twitter, em perfil que tinha apenas 50 seguidores, por postagens de teor homofóbico compartilhadas no Instagram, para 250 mil seguidores.

Os comentários homofóbicos postados pelo central Maurício Souza e que ganharam grande repercussão foram alvo de críticas de seus agora ex companheiros de time. Três jogadores, o líbero Maique, o levantador William e o ponteiro Henrique Honorato usaram suas redes sociais para se posicionar contrariamente.

O líbero repostou uma nota assinada pelo presidente do Minas, Ricardo Santiago, e afirmou que “juntos vamos vencendo essa luta”. William disse que “não compactua com o posicionamento do Maurício Souza, sou contrário à manifestações preconceituosos, homofóbicas ou racistas”. Outro a se manifestar foi Henrique Honorato, que também afirmou não compactuar “com homofobia ou qualquer tipo de preconceito”.

O presidente Jair Bolsonaro ironizou a decisão do clube mineiro. Em tom irônico enquanto aguardava o início de uma entrevista ao canal Jovem Pan News, afirmou que “tudo é homofobia” ou “feminismo”.

 ========================================

Tem jogos neste fim de semana no Centro de Ensino do JF Vôlei, no Granbery. Nesta sexta a partir das SEIS E MEIA DA NOITE a bola sobe para o Torneio da Amizade, que vai até sábado. A competição terá dois times do JF Vôlei, os garotos do sub-17 e sub-19, além do Mangueira, de São João Nepomuceno, e o Sesi Juiz de Fora.

Segundo o responsável pelas categorias de base e potencial futuro técnico dos profissionais do JF Vôlei, Daniel Schmitz, o torneio será importante na evolução da garotada. Ele falou com a Nas Ondas do Toque.

A base do JF Vôlei vem se movimentando após a liberação de competições em Juiz de Fora. No dia 25 de outubro, os garotos da equipe sub-19 venceram o 1° Desafio Sportclass de Vôlei Masculino, também no Centro de Ensino da equipe local.

Após vencer o primeiro jogo contra a Atlética da Medicina Universidade Federal de Juiz de Fora, no dia 18 deste mês, o JF Vôlei perdeu a segunda partida por 3 sets a 1. O desafio, então, foi decidido no Golden Set, vencido pela garotada do JF Vôlei por 25 a 23. O treinador ficou satisfeito, principalmente com a postura de seus comandados para ficar com o título do desafio.

Local dos jogos e treinos das categorias de base, o Centro de Ensino do JF Vôlei fica na Rua Barão de Santa Helena, 535, no bairro Granbery. Outras informações sobre o atual campeão da Superliga B você tem no nosso portal www.toquedebola.esp.br

Deixe um comentário