Pilotos de JF conquistam títulos e pódio no Enduro da Independência 2021

Saulo Bolandini conquistou a Graduado

  Terminada no último dia 7 de setembro, a edição 2021 do Enduro da Independência teve todos os pilotos de Juiz de Fora que participaram da competição voltando para casa com troféus. Foram dois títulos e um vice-campeonato no total.

  Na categoria Graduado, o juiz-forano Saulo Bolandini conquistou o maior enduro de regularidade do país. Outro que faturou sua divisão foi o piloto local e organizador do Ibitipoca Off Road, Manoel Resende, que ocupou o lugar mais alto do pódio na Over 60.

  Já na categoria Dupla Graduado, a parceria juiz-forana ficou com o segundo lugar. Thiago Procópio e Cláudio Júnior foram superados apenas pelos primos Elder e Romualdo Neder, de Três Corações. Confira abaixo galeria com os pilotos de Juiz de Fora no pódio.

Fala, campeão!

  Depois de quatro dias acelerando no percurso que largou de São Lourenço, passou por Caxambu e Itajubá, até chegar à paulista Socorro, Bolandini ficou sem palavras. Mas a felicidade estava estampada no rosto.

  “Cara é inexplicável! Coração tá aqui, no peito, mas parece que está do lado de fora. Estou muito feliz. Foram quatro dias que só quem competiu sabe a dificuldade”, disse o campeão da Graduado.

  Segundo Saulo, o Enduro da Independência exigiu muito. Mas, no fim, as coisas se encaixaram. “No primeiro dia, sofri bastante: fome, sede, muita trilha pesada, tem que acelerar. No segundo dia, fui mal, fiz um quarto e um quinto. No terceiro dia, dei tudo que tinha. Fiz primeiro e segundo. Para no último dia dar uma administrada. Graças a Deus deu tudo certo!”

Manoel Resende na rampa de chegada

Acelera, Manoel!

  Já Manoel Resende mostrou que a idade chega, mas a vontade de acelerar continua a mesma. “O nosso esporte é muito democrático. Além de ter o companheirismo. É legal que nós, de 60 anos, estamos conseguindo andar, e tem gente nova iniciando. Fico realmente muito feliz em estar voltando e vou me dedicar para o ano que vem fazer mais uma vitória.”

  No pódio, Manoel homenageou o campeão Tunico Maciel, falecido em 2020. “A homenagem que fiz ao Tunico foi porque a última vez que encontrei com ele foi no Enduro da Independência do ano passado. Ele é uma pessoa muito querida minha e do meu filho.”

  Também teve dedicatória especial do título. “Vou dedicar esse troféu ao meu filho, Thiago, que foi meu apoio. Na verdade estou nessa situação de estar andando atualmente, empolgado, graças a ele”, reconheceu Manoel.

 

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Léo Tavares/divulgação/EI2021; e Misto Quente Comunicação/divulgação/EI2021

Deixe um comentário