Desafios dos juiz-foranos na reta final de classificação do Módulo 2

Serranense não paga taxas, e Baeta vence por W.O.  Caros e caras, passado o clássico juiz-forano pelo Módulo 2 do Campeonato Mineiro, é hora de lutar pela classificação.

  Mesmo com a derrota no Tu-Tu, o Baeta tem plenas condições de avançar à segunda fase e brigar pelo acesso. Com jogo mais pragmático do que o co-irmão juiz-forano, o Leão do Poço Rico deve estar na próxima fase.

  O desafio do técnico do Baeta, Gustavo Brancão, para buscar o acesso é solucionar a dependência das atuações do atacante Fabinho Alves. Sólido defensivamente, o Tupynambás esbarra na lentidão da troca de passes. Assim, não consegue envolver os meias na armação de jogadas. E acaba caindo na “bola de segurança” da ligação direta dos zagueiros ou volantes ao ataque.

Jogo franco, mas muito aberto 

  Já o Tupi, mesmo com a vitória, não pode relaxar. Bater o Democrata, em Governador Valadares, é quase uma obrigação se quiser avançar. Mas não é só a questão do resultado que deve tirar o sono do técnico Rafael Novaes. Apesar de serem jogos muito bons de assistir, as partidas do Carijó causam uma montanha russa de emoções.

  Franco, o estilo de jogo do Tupi oferece alternativas ofensivas e cria muitas chances nos confrontos. Mas, ao mesmo tempo, deixa espaços na defesa, além de os defensores apresentarem problemas nas bolas paradas, o que proporciona oportunidades para os adversários.

  Se quiser subir, o Alvinegro de Santa Terezinha precisa colocar na rede um pouco mais das chances que cria. Também ser mais rápido na transição defensiva, com cuidado para não proporcionar bolas paradas perigosas e se impor caso esses lances ocorram. Assim como fez no clássico.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: reprodução Instagram Tupynambás e Tupi

Wallace Mattos

Jornalista profissional, formado pela Faculdade de Comunicação Social (Facom) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), tem mais de 20 anos de carreira na qual já trabalhou em rádio, TV, jornal e mídias digitais. Além disso, tem experiência em gerenciamento esportivo, logística e administração de pequenos negócios. Entre as áreas de interesse e constante busca de aperfeiçoamento, destaca a busca pela discussão do papel da mídia no negócio do esporte e na construção de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento das dimensões participativa e profissional das modalidades. EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS: TUPI FOOTBALL CLUB, Juiz de Fora, Minas Gerais 2015: Consultor de comunicação/Chefe de delegação/Integrante do conselho consultivo. TRIBUNA DE MINAS, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil 2004 – 2015 Repórter sênior (2009-2015) – Repórter júnior (2004-2008). TV ALTEROSA, Juiz de Fora/Varginha, Minas Gerais/Minas Gerais 2003 Assistente de Marketing/Repórter esportivo. TV ALTO LITORAL, Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro 2002 Estagiário/Repórter júnior. MOSTARDA PROPAGANDA, Juiz de Fora, Minas Gerais 2001 Estagiário/Redator. RÁDIO SOLAR, Juiz de Fora, Minas Gerais 2001 Estagiário.

Deixe um comentário