Baeta empata com Villa e termina 1ª fase em 4º lugar

Baeta empata com Villa e termina 1ª fase em 4º lugar
Villa Nova e Baeta ficaram no empate Foto: @brunocantini/Villa Nova

  Tupynambás encerrou a primeira fase do Módulo 2 do Campeonato Mineiro com um empate em 1 a 1 contra o Villa Nova, em Nova Lima. Por ter começado com atraso, a partida encerrou a 11ª rodada

   Os gols foram marcados por Mateus, para o Villa e Fabinho Alves para o Baeta.

  O jogo colocou em confronto o encontro do melhor ataque – Villa Nova, com 15 gols marcados – e da melhor defesa – Tupynambás, com 3 gols sofridos.

A bola não rola na hora 

  Quando Mateus, artilheiro do Villa Nova, deu início ao jogo, eram 15h26. O motivo do atraso foi que não havia ambulância no estádio.

 Ela chegou mais de 20 minutos depois das 15h, horário previsto na tabela pela Federação Mineira de Futebol. Sem ambulância, a arbitragem não podia autorizar o início da partida.

Mateus, do Villa Nova, deu pontapé inicial ao jogo depois que a ambulância chegou.
Imagem: TVNSports/reprodução

  Fato semelhante ocorreu na estreia no Campeonato Mineiro de 2019, Tupynambás goleou o Villa Nova no Castor Cifuentes por 5 a 1 de virada.

  Há dois anos, o jogo também ficou cerca de 30 minutos interrompido no segundo tempo enquanto a ambulância foi levar um jogador do Leão do Bonfim para atendimento hospitalar.

   Depois disso, foram três empates em 2020: 2 a 2 pelo Mineiro e pela rodada da série D e em Nova Lima. E outro 1 a 1 pela série D em Juiz de Fora. 

Goleiros de boa no 1º tempo

Jogo teve momentos truncados 

  Na primeira etapa, as duas equipes não criaram chances claras de gol. As poucas ameaças não exigiram grandes defesas dos goleiros Renan Rinaldi e Glaycon.

  O chuveirinho pontuou a maior parte das iniciativas do Villa Nova, mas tudo foi afastado pela zaga do Baeta que não hesitou em mandar a bola para arquibancada várias vezes.   

  No único ataque com toque de bola, William se livrou dos marcadores, mas finalizou para o alto, sem perigo para Renan Rinaldi

  O Tupynambás priorizou os contra-ataques em rapidez. O problema foi que as duas tentativas com Yan Gomes pararam no impedimento marcado pela arbitragem.

E tome cartão amarelo!

  Nos primeiros minutos, houve alguns lances mais duros. O juiz José Alfredo Filho tentou segurar o ímpeto dos jogadores na base da conversa.

  Aos 19 minutos, o primeiro cartão: Davy foi amarelado por matar uma tentativa de contra-ataque do Villa ainda no meio campo.

  Ainda no primeiro tempo, Yuri também entrou na lista dos punidos por parar Bruninho que iniciava um contra-ataque. E Codó do Villa foi punido por falta em Yan Gomes.

Temos um jogo no 2º tempo

Baeta empata com Villa e termina 1ª fase em 4º lugar  Os minutos iniciais do segundo tempo foram mais animados que toda a primeira etapa. Villa começou pressionando, Baeta respondeu com um contra-ataque que só parou porque Cleber Pereira estava impedido.

  Pouco depois, após uma cobrança de escanteio, o Tupynambás causou um sufoco na área do Villa, a defesa apelou para o chutão para aliviar.

   Em seguida, o Villa chegou tocando pela direita, a zaga afastou, a bola sobrou para Yan que bateu colocado, mas Renan Rinaldi fez uma defesa segura. Bernardo Augusto entrou para a lista dos amarelados do Baeta após falta em Bruninho.  

  Para fugir da bem-sucedida linha de impedimento da defesa dos donos da casa, Gustavo Brancão tirou Cléber Pereira e colocou Fabinho Alves.

Jogadores comemoram gol de Mateus contra o Baeta
Imagem: TVNSports/reprodução

Artilheiro arranca gol para o Villa 

  Pouco depois de escapar de ser substituído, Mateus mostrou que não é à toa que está na disputa pela artilharia do Módulo 2.

   Em um ataque pela esquerda, o cruzamento de Yan encontrou Mateus disputando com a zaga e o goleiro Renan Rinaldi.

  No bate e rebate, festa no alçapão. Villa Nova na frente com o sexto gol de Mateus.

Baeta cresce na partida

  Uma bola na trave do goleiro Glaycon mostrou que o Tupynambás não se abateu com o gol e buscaria o empate. Para isso, Brancão tirou os amarelados Bernardo Augusto e Davi e colocou Caio Queiroz e Michel Eloi, respectivamente.

  Alisson seguia criando chances, chutou de longe, mas pegou mal e a bola foi para longe do gol de Glaycon. Brancão fez mais duas substituições: Luiz Henrique, que também tinha levado amarelo, deu lugar à Douglas Mendes e Fernando Vinícius substituiu Yan Gomes. 

Tem gol do Tupynambás

Fabinho Alves empatou para o Baeta Imagem: TVNSports/reprodução

  A persistência de Alisson deu resultado. Ele fez um lançamento primoroso para Fabinho Alves, que invadiu a área do Villa Nova pela direita, tirou do goleiro Glaycon e empatou para o Tupynambás.

  Foi a vez do técnico Cícero Júnior mudar o time: Andson Alagoando substituiu Fumaça e Matheus Lima entrou no lugar de Yan. No entanto, o Villa seguiu recuado e o Tupynambás, pressionando.

  Na reta final, quase que Fabinho Alves virou o jogo, ao receber de novo uma bola pela direita, mas finalizou para o alto. E o placar não mudou até o apito final do juiz. 

E no fim das contas…

Fim de jogo. Terceiro empate em dois anos entre os dois times
Imagem: TVNSports/reprodução

  O terceiro empate por diferentes competições desde 2020 entre os Leões Alvirrubros não foi bom para os dois times.

  Com 22 pontos, o Villa foi superado na liderança pelo Nacional de Muriaé, que goleou o lanterna e rebaixado Serranense por 4 a 1.

  E o Baeta caiu para o quarto lugar, com os mesmos 19 pontos do Democrata de Governador Valadares que empatou com o xará de Sete Lagoas. No entanto, a Pantera leva vantagem no número de gols marcados, 13 contra 9 do Leão do Poço Rico.

11ª rodada

Villa Nova 1 x 1 Tupynambás

Estádio Castor Cifuentes “Alçapão do Bonfim”, Nova Lima

Gols: Mateus, do Villa Nova, aos 19 do segundo tempo e Fábio, do Tupynambás, aos 35.

Arbitragem: José Alfredo Filho auxiliado por Valdeci ângelo da Silva e Jeferson Cristiano Monteiro

Cartões amarelos: Codó, do Villa Nova e Davi, Yuri, Bernardo Augusto e Luiz Henrique, do Tupynambás.

Villa Nova: Glaycon, Fumaça (Andson), Michel, Coutinho, Thiago Balaio, Kauê, Yan (Matheus Lima), William (Pedro Henrique), Codó (Rafael S.), Bruninho (Patrick) e Mateus.
Treinador: Cícero Júnior

Tupynambás: Rinan Rinaldi, Yuri, José Eduardo (Rafael), Vinícius, Yan, Lucas Rodrigues, Luiz Henrique (Douglas), Bernardo Augusto (Caio Queiroz), Cleber Pereira (Fabio da Silva), Alisson e Davi (Michel Eloi). 
Treinador: Gustavo Brancão

Texto: Toque de Bola – Roberta Oliveira
Fotos: TVNSports/reprodução; Foto @brunocantini/Villa Nova 

Deixe um comentário