Sem gols, com título: Atlético é Campeão Mineiro de 2021

Título de 2021 é o 46º do Atlético

  O 46º título estadual do Atlético veio após novo empate em 0 a 0 contra o América, no Mineirão. No entanto, a falta de gols não significa ausência de drama, tensão e polêmica na partida disputada entre a tarde e noite deste sábado, 22.

  Rodolfo perdeu um pênalti que poderia ter dado o título ao América. Nem o prêmio de artilheiro da competição o consolou ao fim do jogo.

  A atuação do juiz Felipe Fernandes foi motivo de reclamação dos dois times. Ele irritou Hulk por estar em cima dos lances e impedir qualquer contato. O atacante atleticano foi amarelado ainda no primeiro tempo. No fim do jogo, o juiz atraiu a ira dos americanos ao não marcar um possível pênalti no zagueiro Eduardo Bauermann.

  Confira o resumo da partida preparado pelo Toque de Bola.

Cavichioli se destaca no empate parcial

Taça do Campeão Mineiro

  Depois do empate na primeira partida, o América entrou em campo sabendo que só a vitória interessava para levar a taça. O Atlético tinha a vantagem do empate.

  Com Ademir entre os titulares, Lisca mandou a campo um Coelho ofensivo. No início, houve uma blitz americana, sufocando qualquer tentativa do Galo de ameaçar o gol de Matheus Cavichioli.

  O Atlético apareceu na área adversária pela primeira vez em dois lances por volta dos 15 minutos. O primeiro foi afastado pela defesa. No segundo, ao entrar tabelando, Savarino caiu e pediu pênalti. O VAR e o juiz não viram nenhuma irregularidade e o jogo seguiu.

  Pouco depois, Cavichioli fez duas importantes defesas em uma finalização do zagueiro Igor Rabello e uma cabeçada de Hulk. O América reagiu e fez novas tentativas, mas não foram efetivas.

  Depois dos 30 do primeiro tempo, Cavichioli mandou para escanteio uma finalização rasteira de Nacho Fernández.

  O primeiro tempo terminou sem o zero sair do placar. 

Título decidido no travessão

  Mal começou o segundo tempo e um lance fundamental: Igor Rabello derrubou Felipe Azevedo na área. O VAR confirmou o pênalti. Rodolfo, artilheiro do Mineiro, mandou uma bomba que explodiu no travessão defendido por Éverson

  Os dois times criaram chances, no entanto, nenhuma foi ameaçadora o suficiente. Éverson e Matheus Cavichioli defenderam sem problemas.

  Lisca entrou em ação: os atacantes titulares, Rodolfo e Ademir deram lugar à Ribamar e Bruno Nazário. Na segunda mexida, entraram Geovane e Ramon e saíram Marlon e Juninho. O objetivo era ter um time mais ofensivo na reta final do jogo. Do lado alvinegro, Cuca tirou Savarino e colocou Vargas.

  Outro momento de tensão foi a cobrança de escanteio de Leandro Carvalho. Everson passou em branco, a bola quicou e Hulk deu o chutão ao melhor estilo zagueiro-zagueiro para acabar com o sufoco.

  Na reta final, Cuca parou o jogo para tirar Nacho Fernández e Hulk e mandar a campo Hyoran e Eduardo Sacha.

Tensão nos acréscimos e no fim de jogo

  O juiz deu ainda cinco minutos de acréscimos. E teve confusão. O América pediu pênalti em um lance na área onde Bauermann foi deslocado por Igor Rabello na área atleticana. Felipe Fernandes considerou o lance normal. O VAR checou e confirmou a marcação de campo. Por causa das reclamações, Anderson Jesus levou o amarelo e Lohan, que estava no banco de reservas, foi expulso.

  Após dois minutos a mais de acréscimo, aos 52, a partida terminou. De um lado do Mineirão, os jogadores do Atlético comemoraram. Do outro, jogadores, integrantes da diretoria e da comissão técnica do América – exceto o técnico Lisca – cercaram o juiz para reclamar da decisão de não marcar o segundo pênalti a favor do América.

  Quando os ânimos acalmaram, integrantes da comissão técnica consolaram Rodolfo, artilheiro do Mineiro. Ele estava aos prantos por ter perdido o pênalti no início do segundo tempo.

  E o Mineirão se tornou palco da festa do Atlético, quando Igor Rabello e Réver levantaram a taça de Campeão Mineiro.

Ficha técnica

Decisão do Campeonato Mineiro 2021: Atlético 0 x 0 América

22 de maio, 16h, Mineirão

Atlético: Everson, Guga, Igor Rabello, Alonso, Arana, Jair, Tchê Tchê, Nacho, Savarino, Keno, Hulk. Técnico: Cuca

América: Matheus Cavichioli, Diego Ferreira, Eduardo Bauermann, Anderson, Zé Ricardo, Marlon, Felipe Azevedo, Juninho, Rodolfo, Ademir e Alê. Técnico: Lisca

Árbitro: Felipe Fernandes de Lima

Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira e Marcus Vinicius Gomes

Quarto árbitro: Antônio Márcio Teixeira da Silva

Árbitro de vídeo: Emerson de Almeida Ferreira

Texto: Toque de Bola – Roberta Oliveira.
Foto: Atlético/Instagram; Mineirão/Twitter

Deixe um comentário