JF Vôlei: “Cada jogo matar um leão”, diz Marcos Henrique

JF Vôlei treinando em Natal para enfrentar o Unimed/Aero

  Depois de ter a partida contra o Brasília remarcada, a semana do JF Vôlei foi voltada para se preparar para enfrentar o SMEL Araucária/ASPMA/Berneck.

A primeira partida como mandante, será no sábado, dia 6, às 17h, no ginásio do Riacho, em Contagem.

  O início da campanha na Superliga B Masculina 2021 está sendo positivo para o JF Vôlei. Foram dois jogos e duas vitórias fora de casa. O time estreou e se manteve no primeiro lugar da tabela.

  Estes foram os assuntos que o Toque de Bola conversou com o técnico Marcos Henrique Nascimento, confira a análise do treinador.

Cada jogo é uma final

  Com as vitórias por 3 sets a 0 contra o Vila Nova e 3 sets a 1 contra o Unimed/Aero, o JF Vôlei tem seis pontos, seis sets a favor e um contra.

  “A liderança é muito boa, te passa confiança. As vitórias são muito importantes. A gente vem encarando essa competição como sete finais na classificatória, mais as finais nos playoffs. A gente entra em cada jogo para matar um leão. Ver isso nos olhos dos atletas me dá um conforto bom”, comemora Marcos.

  Após o jogo contra o Vila Nova, o treinador destacou o desempenho dos atletas em alguns fundamentos. “As duas vitórias foram muito boas, os meninos jogaram muito bem, na questão da recepção e do ataque. O mérito total da vitória é dos atletas que se comportaram muito bem”, destaca.

Marcos Henrique de olho no treino do JF Vôlei

Aperfeiçoando todo dia

  No entanto, Marcos Henrique e a comissão técnica estão atentos e sabem que as partidas apontaram ajustes para serem feitos no JF Vôlei. “A gente tem muita coisa ainda para melhorar. Sempre tem. A gente tem que estar atento às falhas que aconteceram para gente corrigir o mais rápido possível, sempre pensando em evoluir”, ressalta.

  Por isso, não espere um JF Vôlei iludido com os resultados conquistados até agora. Em uma Superliga onde os concorrentes ainda não possuem o mesmo número de jogos, que foram remarcados por causa da covid-19, o time não pode se acomodar e estagnar.

  “O favoritismo a gente não vê. A gente está concentrado em evoluir. Trabalhando bem no dia a dia. Estamos focados sem sair do norte, que é evoluir, jogar bem e vencer”, garante o comandante de time local.

Texto: Toque de Bola – Roberta Oliveira

Fotos: JF Vôlei/Divulgação

Deixe seu comentário