Chuvas: R$ 8 mil para reparar danos no campo do Cerâmica

Poste de energia caiu após as chuvas deste fim de semana

  A queda do poste de luz no último sábado, dia 9, é o dano mais recente ocorrido nas chuvas deste mês de janeiro no Campo do Cerâmica, em Juiz de Fora. Ele se soma aos danos sofridos no início do ano

   De acordo com o responsável pelo local, Sérgio Eduardo, a lista de danos já permite um cálculo inicial dos gastos.

“O prejuízo estimado, considerando material, o padrão de luz que quebrou, é de aproximadamente R$ 8 mil, sem contar mão de obra”, disse Dudu.

  Em nota enviada ao Toque de Bola, Empresa Municipal de Pavimentação e Urbanização (Empav) explicou as medidas emergenciais que foram adotadas e falou sobre outras que ainda serão necessárias.

Novas árvores

Poste ficou instável após chuva no início do ano

  O campo está fechado desde o início da pandemia. Com a chuva, seis árvores que ficavam do lado da Avenida Coronel Vidal foram retiradas ao longo da semana.

  A expectativa segundo Dudu é de que sejam substituídas.

“Todos os eucaliptos serão retirados, porque outros estão comprometidos e podem ser tirados do lugar com nova chuva e vento fortes. Devem ser plantadas novas árvores, desta vez, menores”

  Além disso, a parte do alambrado que foi estragada será refeita.

Posicionamento da Prefeitura

Eucaliptos serão substituídos no entorno do campo

  A Empav confirmou que a ação emergencial foi o corte de outros eucaliptos por causa do risco de queda.

  “O risco de queda de mais árvores chegou a comprometer a segurança do local. Por conta disso, ao longo da semana a equipe da Empav esteve no campo a pedido do Secretário de Esporte e Lazer e executou serviços de poda e corte de árvores”, explicou a nota. 

  Os trabalhos vão continuar assim que as chuvas diminuírem e houver segurança e sem prejudicar o campo. Tudo irá obedecer ao laudo ambiental elaborado pela Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano (Semaur).

  “Após a conclusão dos trabalhos de poda e corte, a Empav – em parceria com a Semaur e a SEL – vão elaborar um projeto de replantio, além de verificar quais medidas serão necessárias para recuperação do gramado e do alambrado”.

Texto: Toque de Bola – Roberta Oliveira

Fotos: Sérgio Eduardo/Arquivo Pessoal

Deixe um comentário