Tallia mira “políticas públicas e projetos de lei” para acesso ao esporte

Tallia Sobral foi eleita vereadora em Juiz de Fora. Foto: Reprodução/Instagram

  Com um forte propósito social aliado ao esporte, a vereadora eleita Tallia Sobral (PSOL) é uma das “caras novas” na Câmara dos Vereadores de Juiz de Fora a partir de 2021.

  Formada em Educação Física e professora na rede estadual, ela conversou com exclusividade com o Toque de Bola sobre o que pensa a respeito do incentivo à prática esportiva na cidade.

  Direito social

  Por atuar na área da educação, Tallia revelou ter um apelo muito forte à questão social proporcionada pelo esporte. Segundo ela, o importante é garantir o direito de todos e todas de praticar algum esporte.

   “Sou professora de educação física pela rede estadual e localizo a minha atuação no campo do esporte na atuação escolar, dentre os conteúdos aplicados na disciplina. Essa atuação vai em uma perspectiva de entender a prática do esporte enquanto direito social, como prática corporal, é não da questão do alto rendimento em si”, disse a vereadora eleita.

O que precisa mudar?

Tallia é professora, educadora física, vereadora e capoeirista. Foto: Reprodução/Instagram

  Além de professora, educadora física e recém-eleita vereadora, Tallia também é capoeirista. A atuação em diversas frentes no campo do esporte fez com que ela abordasse um incentivo ainda maior à prática esportiva em seu projeto de mandato.

  “Precisamos pensar uma política que não se resuma às práticas esportivas em si, mas no campo da cultura corporal, articulando acesso amplo da população às danças, ginásticas, lutas, aos jogos e às brincadeiras, atividades físicas e exercícios físicos, através de políticas públicas e projetos de lei”, analisou Tallia.

  “Construção participativa”

  Segundo Tallia, fundamental agora é fazer com que haja injeção de verba nos projetos esportivos da cidade. Assim, aliado a um planejamento estratégico, tudo pode fluir a favor da melhoria.

  “Acho que o primeiro ponto é lutar para que exista uma destinação orçamentária para o esporte e lazer, sem verba nenhum projeto se torna realizável. Precisamos pensar a revitalização, manutenção, construção de praças e espaços públicos, com contratação de professores e trabalhadores da área. Buscar construir, de forma participativa e democrática, o calendário de eventos da cidade. Construir parcerias entre equipamentos públicos, como a UFJF, o IF e Museu, tornando a prática esportiva e o lazer acessível e cotidiana”, finalizou.

Texto: Toque de Bola – Pedro Sarmento, edição e supervisão Ivan Elias

Arte: Toque de Bola

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Este post tem 2 comentários

  1. Adilson Silvério

    Isto sim é uma proposta de política pública, essa jovem “cara nova” fará muita diferença
    Inclusão social através do esporte.

  2. Amelia

    Muito bom. Estamos precisando de gente nova com ideias inclusivas. Seria ter verbas destinadas ao esporte e laser.

Deixe seu comentário