Agora é mata-mata! Baeta recebe a Aparecidense!

  Em uma daquelas coincidências do futebol, o Tupynambás começa neste domingo, dia 6, às 16h, o mata-mata da segunda fase da Série do Campeonato Brasileiro contra um time que tem história marcante no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio: a Aparecidense.

  O episódio do massagista ficou para trás, e desta vez quem recebe o time goiano é o Baeta aos invés do co-irmão. Mas o resultado que o Leão do Poço Rico deseja é o mesmo que o infame Esquerdinha evitou: uma vitória. Isso daria vantagem ao time juiz-forano na volta, dia 13, em Aparecida de Goiânia.

  Você acompanha tudo sobre o início da decisão da vaga nas oitavas de final da Série D com o Toque. Acesse @toquedebolajf no Instagram e no Twitter, e também o perfil Portal de Notícias – Toque de Bola no Facebook.

Mudança em casa

  Para vencer, o técnico do Baeta, Guiba, pregou e trabalhou durante a semana para que seu time mude e cresça em jogos em casa. O Tupyanmbás ganhou mais longe de Juiz de Fora do que no Estádio Municipal na primeira fase da Série D, e o comandante acredita ter a receita para isso ser diferente no mata-mata.

  “Precisamos nos impor, ficar com a bola e converter as chances criadas em gol. Não mudamos tanto assim as atuações em casa e fora. Mas pecamos em transformar as oportunidades em bola na rede. Trabalhamos principalmente isso pois é importante para esta nova fase, de mata-mata”, considera Guiba.

Troca no gol

  Para escalar seu time, Guiba não tem problemas com a covid-19, embora perca uma peça importante no banco de reservas. O auxiliar José Luís Peixoto testou positivo para o novo coronavírus e está em isolamento.

  O único desfalque do Baeta é o goleiro Arthur Conceição, suspenso pelo terceiro amarelo. Em seu lugar retorna Renan Rinaldi, titular do time no início do Campeonato Mineiro, mas que não atua desde o dia 26 de janeiro, por conta de uma ruptura do tendão de Aquiles e complicações pós-cirúrgicas. 

O adversário

  Na Aparecidense, o técnico Thiago Carvalho não tem problemas para escalar a equipe. Assim, deve manter a equipe que goleou o Operário de Várzea Grande, por 6 a 2, no Mato Grosso, na última rodada do Grupo A5 na fase de classificação da Série D.

  Líder do grupo, a Aparecidense quer manter o embalo para conquistar a vaga em casa. O time de Aparecida de Goiânia, por ter vencido sua chave, teve o direto de optar por decidir a vaga em seus domínios.

Regulamento

  Caso o confronto entre Baeta e Aparecidense termine com dois empates ou com uma vitória para cada time, com o mesmo saldo de gols, a vaga nas oitavas de final da Série D será decidida nos pênaltis.

  Não há gol qualificado e nem equipe que tenha vantagem por conta da campanha na etapa inicial da competição.

Tupynambás x Aparecidense

Estádio Municipal Radialista Mário Helênio – 16h 

Árbitro: Emerson de Almeida Andrade. Assitentes: Luís Diego Nascimento Lopes e Bárbara Roberta da Costa Loiola

Tupynambás: Renan Rinaldi, Lucas, Marcos Alemão, Eduardo e Adriano Silva; Guilherme, Albert, Bruno Vieira e Wellington Batista (Nunes); Ygor e Fabinho Alves. Técnico: Guiba

Aparecidense: Pedro Henrique; Gabriel, Renato, Ícaro e Raphael Soares; Bruno Henrique, Washington e Robert; Cardoso, Negueba e Marcos Paulo. Técnico:Thiago Carvalho

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Artes: Toque de Bola

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário