JF Vôlei anuncia primeiros reforços: “Contratações muito interessantes”, avalia Marcão

Arte: Toque de Bola – com fotos divulgadas pelo JF Vôlei

  Os primeiros reforços estão na área. De olho na Superliga B, o JF Vôlei anunciou os dois primeiros reforços para a temporada. O ponteiro Matheus Celestino, 22, e o ponteiro/líbero Pedro Rocha, 21, tiveram seus nomes divulgados na tarde desta quarta, dia 18.

Análise completa

  Em entrevista ao Toque de Bola, o diretor técnico do JF Vôlei, Maurício Bara, falou sobre a chegada dos dois jovens.

  “Ambos se encaixam naquilo que desenhamos. Nosso planejamento é sempre muito enxuto, então vamos buscando jogadores com base nisso. O Pedro já esteve treinando com a gente nas últimas duas temporadas por algumas semanas e surgiu essa oportunidade agora de ele vir. No caso do Matheus, já o estamos monitorando há dois anos. Ele fez uma Superliga B muito interessante por Blumenau, inclusive nos enfrentando e sendo finalista. É um ponteiro muito forte e teve experiência de treinamento em Taubaté. Vai nos ajudar muito”, analisou Bara.

 

  “Muito interessantes”

Ponteiro Matheus está confirmado para 2021. Foto: JF Vôlei

   Mas e a análise técnica das contratações? Quem conta os motivos pelos quais o JF Vôlei trouxe a dupla é o treinador da equipe, Marcos Henrique, o Marcão, que também conversou com o Toque de Bola.

  “Matheus e Pedro são contratações muito interessantes ao meu modo de ver. Matheus é um ponteiro que tem características de definição, com um físico muito privilegiado. Saltador, tem o braço bom e todos os fundamentos ofensivos dele são muito bem desenvolvidos: ataque, bloqueio, saque viagem pesado. Ele precisa desenvolver um pouco as questões defensivas, mas é um garoto que tem enorme potencial para tal. O Pedro é um líbero de defesa muito bom. Para mim, é um menino extraclasse. Defende muito bem, tem um levantamento bem refinado. Acho que precisará apenas de tempo de jogo e aperfeiçoar a recepção. É um atleta que fiquei muito feliz por ter vindo porque é um garoto que já estávamos monitorando há algum tempo”, destrinchou o técnico.

Projeção de mais reforços

Pedro Rocha é líbero de origem, mas pode jogar de ponteiro. Foto: JF Vôlei

  Ao Toque, Bara revelou que mais nomes devem ser apresentados no decorrer da semana. Segundo ele, a diretoria adotou maior cautela no processo de anúncio, mas os próximos dias serão de caras novas em Juiz de Fora.

  “A esperança é anunciar mais um ou dois atletas essa semana, mas adotamos a política de revelar a contratação só quando o atleta estiver na cidade com as devidas ações cumpridas. Já tivemos casos de atletas que deram o ok e não vieram. Está tudo sendo planejado com muita cautela. Esperamos que no meio da semana que vem já tenhamos grande parte do grupo e estamos estudando juntamente com o departamento médico a testagem de todos os envolvidos”, finalizou.

Marcão analisou as contratações. Foto: Rise Up Mídia

O perfil dos contratados

  Mesmo sem ainda saber a identidade dos atletas que virão compor o elenco do JF Vôlei, uma coisa é certa: o perfil é ofensivo. É o que garante Marcão. Segundo ele, a vontade é fazer isso desde a chegada dele ao comando da equipe, mas questões de mercado impediram o cumprimento do projeto nos anos anteriores.

  “Estamos trabalhando em função de montar um time com potencial de ataque maior, que tenha fundamentos ofensivos bem desenvolvidos. A ideia é trazer meninos que sacam mais forte, que pontuem mais no saque, pontuem mais no bloqueio. Desde que cheguei aqui temos essa ideia e eu penso isso como treinador também. É natural que não seja possível fazer isso sempre por uma questão de mercado, mas estou bem feliz com o grupo que se formou”, completou.

  A Superliga B ainda não tem calendário com data definida para iniciar, mas está programada para janeiro de 2021.

Texto: Toque de Bola – Pedro Sarmento, edição e supervisão Ivan Elias – Toque de Bola

Fotos: JF Vôlei/Rise Up

Arte: Toque de Bola

 

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário