Incentivo ao exercício: Corrida Virtual da SEL começa nesta semana

Tempos devem ser registrados entre os dias 7 e 14 de novembro.

  Quinhentos atletas vão sair às ruas entre os dias 7 e 14 de novembro para tomar o tempo para a primeira Corrida Virtual da Secretaria de Esportes e Lazer (SEL) de Juiz de Fora.

  De acordo com a pasta, a corrida não terá caráter competitivo e os participantes puderam escolher entre três distâncias: 5 km, 10 km e 21 km.

  O objetivo é incentivar a prática de atividade física e motivar os corredores e as corredoras que disputam o “Ranking de Corridas de Rua”, cancelado devido a pandemia pelo novo coronavírus.

  Nossa reportagem conversou com inscritos na prova que já experimentaram o modelo virtual. E também ouviu um representante da organização sobre a importância de fazer algum exercício neste momento.

Acostumada a cruzar a linha de chegada, Amanda Oliveira usa as corridas virtuais para se motivar.

Manter a motivação e o foco

Vai haver uma corrida? Grandes chances de ter a presença de Amanda Oliveira. Desta forma, ela está confirmada na da Corrida da SEL. Vai registrar participação dela nos 10 km.

  “Já competi várias provas virtuais. Elas trazem um pouco mais de motivação para a gente continuar, porque ficar treinando sem objetivo é muito ruim. Tem que manter a disciplina. Então eu sigo firme nos meus treinamentos e sempre que aparece uma oportunidade, em me inscrevo. Estou gostando muito”, garantiu.

  Gedair Reis se inscreveu nos 21 km. Após provas em Goianá e em Juiz de Fora, a Corrida da SEL vai se unir a outras na experiência recente dele, que diz ainda estar aprendendo sobre o formato.

Gedair e a companheira Célia Claveland saíram de pontos diferentes e terminaram juntos em frente à Ascomcer na Corrida Solidária de 2020.

  “Ainda não me sinto completamente motivado para corridas virtuais, enxergo como um treino e não como competição. Alguns encontram dificuldades para estabelecer um percurso plano, com poucos cruzamentos, situações adversas para um ‘treino’ em velocidade constante. Vou para minha quinta Corrida Virtual, imagina se estivesse gostando”, resumiu.

  No entanto, Gedair deixou claro que não é contra o modelo virtual e destacou que encontrou algo positivo, enquanto as competições não são liberadas no formato onde há aglomeração.

  “Não posso deixar de reconhecer que, nas corridas virtuais que participei, consegui enxergar algo bom: fiz o treino/corrida focado, buscando um bom tempo. Eu não vejo a volta das corridas no antigo formato, apenas após sanadas todas as dificuldades que o vírus nos impõe. E, sendo guia de atleta paralímpico, a responsabilidade é ainda maior”, ressaltou.

Apoio para a mente

  Desde o início da pandemia, a Secretaria manteve as atividades de forma remota e as competições foram suspensas por questões de segurança sanitária. O Supervisor de Rendimento Esportivo da SEL, Jarbas Duque de Oliveira, explicou que o quadro mudou com a entrada de Juiz de Fora na onda verde.

  “Nós estudamos algumas formas de manter o pessoal ativo. Devido às ondas que Juiz de Fora estava, a gente não achava legal criar um evento que estimulasse as pessoas a irem para a rua realizar atividades. Agora que atingimos a onda verde, ficou mais fácil de se fazer esse tipo de evento”, contou.

  De acordo com Jarbas Duque de Oliveira, a corrida, mesmo sendo no formato virtual, ajuda a lidar com a situação causada pelo novo coronavírus.

  “A pandemia é algo totalmente diferente de tudo que já passamos. Criou uma inquietação. O indivíduo é um só, corpo e mente. Então a gente sempre preocupado em incentivar a prática de atividade física, que é de suma importância na saúde mental das pessoas”, explicou.

Como será a prova

Medalhas que serão entregues aos participantes.

 O percurso será escolhido pelo corredor, que deve cumprir distância exata, de uma só vez e continuamente. O caminho deve ser monitorado por GPS ou aplicativos tipo “Strava” ou similares, que ilustrem o momento de realização da prova.

  Depois disso, deverá enviar uma foto com o registro da prova, nome completo, data de nascimento e, se tiver, nome da equipe para o e-mail corridavirtualsel@gmail.com, dentro do prazo de realização da corrida.

  Embora não seja uma corrida competitiva, a SEL vai disponibilizar a classificação de cada distância, categoria e faixa etária, considerando o tempo informado pelo(a) atleta, comprovado por foto.

  Todos que enviarem o registro de atividade vão receber no e-mail um certificado digital e terão direito à medalha de participação, produzidas em uma parceria com o Grupo Bahamas. A retirada deve ser feita na sede da Secretaria, conforme o cronograma que será divulgado.

Texto: Toque de Bola – Roberta Oliveira com informações da Prefeitura de Juiz de Fora

Imagens: Secretaria de Esportes e Lazer/reprodução; Gedair Reis/arquivo pessoal

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário