De olho na decisão da vaga: a campanha do Bahia de Feira!

Emílio marcou o 2º gol do Bahia de Feira contra o Villa

  O quinto colocado, Bahia de Feira, recebe o quarto, Tupynambás, nesta sexta, dia 27, às 16h, na Arena Cajueiro, em Feira de Santana. Será confronto direto pela quarta e última vaga do Grupo A6 para a próxima fase da Série D do Campeonato Brasileiro 2020.

  Para avançar, só a vitória interessa aos donos da casa. Os visitantes têm a vantagem do empate.

  Após 13 rodadas, Tremendão e Baeta estão de volta ao começo. Os dois se enfrentaram, pela primeira vez, na rodada inicial desta edição do campeonato. O jogo terminou com a vitória de virada do Baeta, por 2 a 1, em Juiz de Fora.

Campanha baiana

Clique para ampliar

  Doze rodadas depois, o Bahia de Feira está em quinto, com 18 pontos, obtidos em 5 vitórias e 3 empates. E perdeu cinco vezes.

  Até o momento, oscilou entre o quarto e o sexto lugares, com aproveitamento de 46%. O time marcou 20 gols e levou 15, tem saldo de cinco gols. Somou 36 cartões amarelos e dois vermelhos, o meia Jefferson e o treinador José Arnaldo Lira de Araújo, ambos no turno. 

  Depois de apresentar a equipe na série Raios-X e na avaliação ao final do turno da primeira fase, o Toque de Bola se debruçou sobre as estatísticas do time baiano no returno e no geral.

  No esquenta para a decisão, conheça detalhes da participação do Bahia de Feira até agora na série D.

Desempenho no returno

  Nos seis jogos a partir da oitava rodada, o Bahia de Feira teve um desempenho equilibrado: duas vitórias (Palmas e Villa Nova), duas derrotas (Gama e Caldense) e dois empates (Atlético de Alagoinhas e Brasiliense), somando oito pontos.  

  Detalhe é que a partida contra o Baeta vai ser o fiel da balança: até agora, a campanha foi igual fora e dentro de casa: uma vitória, uma derrota e um empate. Quatro pontos como mandante, e quatro como visitante.

  Comparando os resultados, no returno, o Bahia de Feira perdeu para a Caldense, a quem tinha vencido no turno; somou 1 ponto contra o Atlético de Alagoinhas, para quem perdeu no turno e marcou quatro gols a mais contra o Palmas.

Repeteco 

Capone fez o 1º gol do Bahia de Feira contra o Atlético-BA

  Dois jogos tiveram placares repetidos: vitórias por 2 x 0 contra o Villa Nova e empates em 1 a 1 contra o Brasiliense.

 Entre o fim do turno e o início do returno. O Tremendão enfrentou um período de quatro jogos sem vitórias: foram três derrotas, em duas partidas contra o Gama e outra contra a Caldense e um empate com gosto de vitória, contra o Atlético-BA, que foi o jogo maluco da 10ª rodada. O Bahia virou o primeiro tempo perdendo por 3 a 1 e conseguiu empatar na etapa final.

Gols 

 Avaliando especificamente entre a oitava e a 13ª rodada, o Bahia de Feira marcou 11 gols, sendo que quase a metade foi contra o Palmas, na goleada de 5 a 0. Os outros três foram no empate com o Atlético de Alagoinhas. Estas duas partidas foram disputadas na Arena Cajueiro.

Artilharia compartilhada

  Mais três gol foram marcados no empate com o Brasiliense e na vitória contra o Villa Nova, ambos jogos como visitante. Seis gols foram marcados no segundo tempo e cinco na etapa inicial.

Bahia de Feira e Brasiliense empataram em 1 a 1 duas vezes

  Entre os artilheiros, Jefferson balançou a rede três vezes. Emílio, Deon e Menezes, marcaram duas vezes cada. Breno e Capone fizeram um gol cada.

  O Bahia de Feira sofreu seis gols, sendo quatro nos jogos em casa (contra Gama e Atlético de Alagoinhas) e dois como visitante (Caldense e Brasiliense).

Cartões

  No returno, não teve jogadores expulsos, mas levou 16 cartões amarelos. Quatro deles foram para o volante Capone.

  O atacante Deon e o zagueiro Emílio levaram dois cada. Kel Baiano, Jaildo, Jefferson, Tico, Jarbas, Breno e Eduardo e o treinador de goleiros, Ivanilson dos Santos, completam a lista dos advertidaod.

Mandante x visitante

  Neste aspecto, a notícia não é boa para o Baeta. Jogando em casa, na Arena Cajueiro, o Bahia de Feira somou 11 pontos, marcou 14 gols e sofreu cinco. No entanto, foram três vitórias contra adversários que estavam abaixo dele na tabela: Villa Nova, Caldense (ambas no turno) e Palmas (no returno).

  Contra adversários acima dele na tabela, o desempenho foi de uma derrota, para o Gama (na abertura do returno) e dois empates, com o Brasiliense (no turno) e o Atlético de Alagoinhas (no returno).

  Nos jogos como visitante, obteve duas vitórias: contra o Palmas (no turno) e o Villa Nova (no returno); um empate com o Brasiliense (no turno) e quatro derrotas, contra Baeta, Atlético de Alagoinhas e Gama (no turno). A única derrota fora de casa no returno foi na nona rodada, contra a Caldense.

Campanha do Bahia de Feira na Série D em números:

 

Texto: Toque de Bola – Roberta Oliveira com informações da CBF, site e perfis oficiais.

Fotos: reprodução CBV TV/Mycujoo; Bahia de Feira/Instagram; e Gustavo Moreno/Especial Metrópoles.

Artes: Toque de Bola com informações da CBF.

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário