Com belos gols, Baeta desbanca líder: 3 a 1

O chute de canhota de Marcos Alemão abriu o placar para o Baeta.

  A vaga na próxima fase contra iniciar a recuperação após seis jogos sem vitória: estas eram as duas missões em jogo no confronto entre Gama e Tupynambás neste sábado, 31.

  O Baeta levou a melhor e voltou a vencer, apresentando uma atuação confiante e impecável, segurou a pressão do Gama e colocou fim à invencibilidade do Gama na série D, ao vencer por 3 a 1.

  A partida no estádio Walmir Bezerra foi disputada, marcada por momentos de pressões das duas equipes e pelos belos gols marcados.
  No turno, o Leão do Poço Rico foi a única equipe a tirar pontos do líder, com o empate em Juiz de Fora.
  E a derrota fecha uma semana tensa para o Gama, marcada pela greve dos jogadores, que não treinaram por alguns dias, como forma de cobrar os salários atrasados.

  Depois de duas partidas como visitante, o Tupynambás volta a jogar no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora. Terá pela frente o Villa Nova, às 16h, no próximo sábado, 7.

Pressão, gol, gol, pressão

  Esta foi a tônica do primeiro tempo. Mal começou e o Gama tomou a iniciativa, se fazendo presente na área do Tupynambás e exigindo pelo menos duas intervenções do goleiro Arthur.

  No entanto, aos 11 minutos, Marcos Alemão encaixou um chute forte de canhota da intermediária, indefensável para o goleiro Calaça e colocou o Baeta na frente.

Nunes marcou o quinto gol na série D.

  A alegria do time de Juiz de Fora durou pouco. Em menos de dois minutos, em troca de passes, o Gama chegou à área do Baeta e o artilheiro Nunes, do Gama, marcou o quinto gol na série D.

  O empate incentivou os dois times a criarem mais chances. O Tupynambás teve um momento favorável, com duas chances mais claras, a partir de jogadas individuais.

  A primeira pela direita, Nunes cruzou e, por pouco, Ygor não marcou o segundo do Baeta. Na outra, Lucas driblou os defensores à moda futsal, chegou na entrada da grande área, mas concluiu para fora.

  O Gama reagiu e Lucas evitou que Nunes finalizasse. O equilíbrio foi a tônica do final da primeira etapa, Baeta errava no penúltimo passe ou então nas conclusões. Gama pressionou, mas não soube aproveitar.

Parecido, mas com final diferente

  O segundo tempo começou com o mesmo roteiro do primeiro: Gama tentando não deixar o Baeta respirar e criando chances. Um chute de Vítor Xavier pela direita passou tirando tinta do gol defendido por Arthur. Em outro lance, Marcus Vinícius evitou que Nunes conseguisse virar o placar para os donos da casa.

  Então o técnico José Luiz Peixoto, que substituía o técnico Guiba, suspenso, fez duas alterações. Entraram Diego e Wellington Batista nos lugares de Adriano Silva e de Bruno Vieira.

Jogadores comemoram o gol de Fabinho Alves

  Logo em seguida, o Tupynambás conseguiu aparecer no ataque pela primeira vez no segundo tempo por volta dos 15 minutos. A blitz terminou quando Nunes insistiu, conseguiu um cruzamento que encontrou Fabinho Alves livre. No voleio, o atacante colocou o Baeta na frente, aos 17 do segundo tempo.

  Assim como na etapa inicial, o Leão do Bonfim teve um bom momento no jogo e partiu em busca de aumentar a vantagem. O Gama só conseguiu uma reação após as substituições feitas pelo técnico Vilson Taddei: o atacante David Souza no lugar do lateral Gabriel e Andrei Alba saiu para a entrada de Íkaro.

  O Periquito partiu em busca do empate, investindo nas jogadas aéreas, mas errando nas conclusões e pedindo a marcação de penalidades em pelo menos dois lances, que não foi atendida pelo árbitro Fábio Santos de Santana. E o tempo passou, se tornando mais um adversário contra o Gama.

  O Baeta resistiu à pressão e conseguiu marcar o terceiro gol aos 41 do segundo tempo, que nasceu da determinação de Fabinho Alves. Ele impediu a saída da bola pela lateral, seguiu pela esquerda do ataque, driblou David Souza e passou para Wellington Batista, que bateu sem chances para o goleiro Calaça.

  O Gama tentou até o fim, mas não conseguiu marcar. E foi assim, em pleno Bezerrão, que o Tupynambás se tornou o primeiro a vencer a equipe de melhor campanha da série D até o momento.

 Outros resultados

   Também pelo grupo A-6 neste sábado, houve empate Bahia de Feira 3 x 3 Atlético-BA. 

  Com os resultados da décima rodada da primeira fase da Série D, o Baeta subiu para o quinto lugar, com 13 pontos, um a menos que a Caldense (empatou em 1 a 1 diante do Villa Nova, na tarde de domingo em Nova Lima).

  O Gama segue na liderança com 25 pontos, mas a distância para o vice-líder, o Brasiliense, também do Distrito Federal, caiu para dois pontos de vantagem. O o Brasiliense fez 3 a 0 sobre o Palmas, que ainda não pontuou na competição. 

  Gama lidera com 25 pontos, Brasiliense tem 23; Atlético-BA 18; Caldense, 14; Tupynambás, 13; Bahia de Feira, 11: Villa Nova, oito, e Palmas, zero ponto. Os quatro primeiros colocados de cada chave avançam para a segunda fase.

Gama 1 x 3 Tupynambás

Gols:  Marcos Vinícius (Tupynambas), aos 13 do 1ºT; Nunes (Gama), aos 16 1ºT; Fabinho Alves (Tupynambas), aos 17  do 2ºT e Wellington Batista (Tupynambas), aos 42 do 2ºT.

Gama

1 – Calaça

2 – Gabriel (David Souza)

3 – Gustavo

4 – Emerson

6 – Júlio Lima

5 – Wallace

8 – Andrei Alba (Íkaro)

10 –  Esquerdinha

7 – Everton

20 – Vítor Xavier

9 – Nunes

Técnico: Vilson Taddei

Tupynambás

1 – Arthur

2 – Lucas

3 – Eduardo

21 – Marcos Alemão

6 – Adriano Rafael da Silva (Diego)

5 – Coquinho

8 – Vinicius (Gustavo)

10 – Bruno Vieira (Wellington Batista)

7 – Nunes

15 – Fabinho Alves (Linhares)

9 – Ygor

Técnico: José Luiz Peixoto

 

Texto: Toque de Bola – Roberta Oliveira

Imagens: reprodução CBV TV/Mycujoo

Deixe seu comentário