Especial (com vídeos): homenagem do Toque de Bola a Júlio Gasparette

     Em 11 de julho de 2020, um sábado pela manhã, em meio ao isolamento provocado pela pandemia do coronavírus, a comunidade esportiva e política de Juiz de Fora perdeu não só seu secretário de Esporte e Lazer, mas também um dos mais ativos entusiastas entre os desportistas locais.

  Aos 71 anos, vítima de parada respiratória, Júlio Gasparette se despediu, mas sua memória fica, deixando um legado de amor incondicional e profundo pelo esporte e de muita dedicação para tocar projetos e ações.

  O Toque de Bola apresenta a sua homenagem em forma de depoimentos, de pessoas que de alguma maneira estiveram ao lado do dirigente, seja no Sport Club Juiz de Fora, no futebol amador, na SEL (Secretaria de Esporte e Lazer) e na Câmara Municipal de Juiz de Fora.

   Os depoimentos, que nesta reportagem estão em dois formatos – o primeiro com todos os depoimentos reunidos no mesmo vídeo em edição do Toque de Bola e depois cada depoimento separado – buscam proporcionar um retrato de como o esporte sempre fez parte da trajetória de vida do desportista, empresário e político.

Júlio Gasparette em entrevista ao programa “Pautando o Esporte” da JF TV Câmara

  O Julinho

  Era o Julinho (quase todos mais próximos o chamavam assim).

  Do temperamento explosivo.

   Um dirigente que podia não comprar briga, mas se houvesse alguma do seu interesse com certeza lá estava ele, defendendo as suas convicções até o fim.

  Pelo esporte, pelo Sport, pelo futebol, pela JF TV Câmara e, mais recentemente, pela manutenção da Secretaria de Esporte e Lazer – a pasta correu, recentemente, o risco de sofrer mudanças com a reforma administrativa promovida em diversas pastas da Prefeitura, mas a defesa veemente de Gasparette, inclusive na Câmara Municipal, acabou contribuindo para que não fosse atingida a estrutura da SEL.

   Era o Julinho do futebol amador, da beira de campo, de amolar e ser amolado pelos outros, na tradição salutar do esporte.

   O Flamengo do Julinho: se perdia, “nem acompanho mais”. se vencia, sai de baixo que vai ter historinha…

  Live

  Buscando celebrar a vida e a contribuição de Julinho, pelo que fez em  campos, quadras, provas e disputas pela cidade, o Toque de Bola promoveu uma live especial no final da manhã de sexta-feira, dia 17 de julho.

  Com depoimentos emocionados de quem viveu, testemunhou e participou das inúmeras histórias de amor e garra de Gasparette com o esporte local.

 Depoimentos (pela ordem do vídeo a seguir)

Ricardo Miranda – jornalista que atuou com o dirigente na Câmara Municipal, implantação da JF TV Câmara como bandeira

Márcio Guerra – jornalista, professor da UFJF, vida inteira ligada ao Sport Club Juiz de Fora

Rosa Lagrimante – uma “doninha” (forma como Júlio se referia às envolvidas em projetos da SEL) 

Jorge Ramos – presidente do Sport Club Juiz de Fora

Cláudio Esteves – associado e ex-presidente do Panathlon Club Juiz de Fora

Cláudio Rogel – professor do JF Paralímpico e administrador Estádio Mário Helênio

Leila Claudia Machado – assessora de gabinete e substituta de Júlio na SEL

Gedair Reis – atleta de corridas de rua do Ranking da Prefeitura

Gilmar Quaresma – professor de Educação Física, atuou por muitos anos na SEL  

Betinho Inhan (áudio) – ex-atleta (contemporâneo) e dirigente do Sport e companheiro de Júlio no futebol amador

Ricardo Wagner – radialista que conviveu com Júlio nas coberturas e atualmente companheiro na SEL

 Vídeo com todos os depoimentos apresentados na live do Toque de Bola

Homenagem no Sport

  Periquito de coração, Gasparette teve no centenário Sport Club Juiz de Fora sua segunda, por vezes primeira, casa. Seu lugar: o campo do estádio Procópio Teixeira. E foi de lá que o presidente do Verdão, Jorge Ramos, fez questão de homenagear, a convite do Portal, o ex-presidente e ex-atleta alviverde no vídeo.

Sorriso marcante

  Lenda das corridas de rua de Juiz de Fora e guia voluntário no programa JF Paralímpico, Gedair Reis, emocionado, falou da atuação de Julinho pela modalidade. Destacou também que o sorriso de Gasparette ficará gravado em sua memória.

“Doninhas” do coração 

  Sempre lembradas e destacadas por Gasparette em seus discursos ou falas em cerimoniais, as “doninhas” que participam do programa JF Esporte e Cidadania mereciam atenção especial. Rosa Lagrimante, uma das participantes da iniciativa, descreve com emoção o que fica da convivência com Julinho.

Jogador do Julinho  

  Professor e figura destacada no meio esportivo juiz-forano, Gilmar Quaresma lembrou a passagem de Gasparette como dirigente esportivo. Tanto na iniciativa de união dos três grandes clubes de Juiz de Fora, o Manchester, como na várzea, sucedendo o renomado Bobola, no União Centro. Deu até para recordar a época de atleta comandado por Julinho.

Companheiro dentro e fora de campo 

  Atuando com Julinho, seja com a camisa do Tupi ou do Sport, e na diretoria do Verdão, o ex-zagueiro e também ex-presidente alviverde Betinho Inhan fortaleceu seus laços com Gasparette. Falando sobre o amigo de longa data, lembrou dos tempos de bola nos times locais, da relação na várzea com o União Centro e das partidas de veteranos do Periquito, além da atuação na direção do clube.

  

Luta pela SEL

  O ex-presidente do Panathlon Club Juiz de Fora, Cláudio Esteves, lembrou da atuação política de Gasparette na Câmara de Vereadores para viabilizar a Secretaria de Esporte e Lazer e a atenção que sempre conferiu ao Panathlon. Também deu tempo de recordar a paixão de Julinho pelo futebol de várzea, dentro e fora de campo.

Líder nato e paixão pelo esporte

  Emocionada, Leila Cláudia Machado falou sobre como Júlio valorizava seus comandados na SEL e exaltou o romantismo do ex-secretário pela profissão. Além disso, a ex-assessora de gabinete de Gasparette enalteceu a sinceridade sempre presente na vida do parlamentar.

Legado marcante

  Professor do programa JF Paralímpico e administrador do Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, Cláudio Rogel falou sobre a importância de Júlio para a SEL e também lembrou momentos de emoção ao lado do ex-secretário. Segundo Rogel, o legado deixado por Gasparette é modelo para que a valorização do esporte de Juiz de Fora siga no caminho certo.

Amor ao Sport

  Diretor de Imagem Institucional da Universidade Federal de Juiz de Fora e professor da Faculdade de Comunicação da instituição, Márcio Guerra foi companheiro de Júlio Gasparette na luta pela recuperação e valorização do Sport Club Juiz de Fora. Ao Toque, Guerra falou emocionado sobre a parceria e amizade de Júlio no Verdão da Avenida.

Luta pela TV Câmara

  Jornalista juiz-forano, Ricardo Miranda conta a relação estreita com Júlio Gasparette no processo incansável de criação da JF TV Câmara, hoje uma realidade. 

 (nota da redação: a convite do jornalista Ricardo Miranda, o Toque de Bola produziu e apresentou por um ano o programa Pautando o Esporte na JF TV Câmara. O contrato não foi renovado, segundo os então gestores da Câmara, por questões burocráticas e outras que não vem ao caso focalizar neste momento)

O orgulho de Neymar na Manchester Mineira

  Companheiro de Júlio Gasparette na Secretaria de Esporte e Lazer (SEL), o radialista Ricardo Wagner lembrou a história que Julinho contava com orgulho a todos: Neymar veio a Juiz de Fora, ainda garoto e acompanhado do pai, e foi mascote por um dia (na época o Manchester representou, por duas temporadas, a união simbólica de Tupi, Sport e Tupynambás numa única equipe que defendeu as cores da cidade no Campeonato Mineiro – segunda e primeira divisão).

 

Textos: Toque de Bola – Ivan Elias, Wallace Mattos e Pedro Sarmento

Produção, reportagens e edição: Ivan, Wallace e Pedro 

Vídeos: Toque de Bola; Arquivo pessoal dos entrevistados

Arte: Toque de Bola

Fotos: arquivo Toque de Bola e Câmara Municipal

Deixe um comentário