Baeta já sabe estreia na Série D e ganha esperança do RJ

Baeta estreia na segunda quinzena de setembro

  A terça, dia 14, foi de novidades para a torcida do Tupynambás. Depois de começar com um balde de água fria, com a negativa de liminar do Tribuna de Justiça Desportiva de Minas Gerais, o dia seguiu com a tabela básica da Série D do Brasileiro sendo divulgada e terminou com a esperança de se livrar do rebaixamento vinda do Rio de Janeiro.

  Na competição nacional, o Baeta agora já sabe que estreia em casa, contra o Bahia de Feira de Santana. A partida está prevista para ser realizada entre os dias 19 e 20 de setembro. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda vai divulgar a tabela detalhada, determinando também os estádios que receberão os confrontos.

Preliminar

  Antes de ser iniciada a fase de grupos da Série D, a competição nacional terá uma etapa preliminar. O baeta está na chave A-6, que receberá o vencedor do mata-mata entre Brasilense-DF e Tocantinópolis-TO, previsto para os dia 5 ou 6 e 12 ou 13 de setembro. 

Confira a tabela básica da Série D: TABELA BÁSICA DA SÉRIE D 2020

  Além de um dos dois times que virá da fase preliminar, outros seis times compõem o grupo A-6 com o Tupynambás. São eles: Atlético-BA, Bahia de Feira-BA, Caldense-MG, Gama-DF, Palmas-TO e Villa Nova-MG.

TJD do Rio manteve rebaixados na elite em 2021

Esperança

  Mesmo tendo a liminar para evitar o retorno do Campeonato Mineiro ou suspender suas partidas negada pelo TJD-MG, o Tupynambás teve motivos para se encher de esperança na Justiça Desportiva.

  Na tarde desta terça, dia 14, o TJD do Rio manteve a liminar de Cabofriense e Nova Iguaçu que anulou os rebaixamentos de ambos no Carioca de 2020. Assim, a competição do estado vizinho terá 18 clubes em 2021.

  Segundo o advogado do Baeta junto ao TJD-MG, Alexandre Franco, o pleito do Leão do Poço Rico tem como base os mesmos argumentos usados pelos times cariocas para pedir o não rebaixamento.
  Com o Campeonato Carioca se juntando ao Gaúcho sem clubes rebaixados, cresce a força da argumentação do Tupynambás para se manter na elite do Mineiro em 2021.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Foto: divulgação CBF; e divulgação TJD-RJ

Deixe seu comentário