Após etapa cancelada, Gabriel mira índice em SP

Gabriel estava pronto para nadar, mas não conseguiu

  O Carnaval era para ser de adaptação, e o último fim de semana de competição, para o atleta do Clube Bom Pastor, Gabriel Araújo. Mas a mais recente ameaça à saúde mundial alterou os planos do para-desportista nascido em Corinto, na região central de Minas Gerais, e radicado em Juiz de Fora.

  Juntamente com mais 32 pessoas da delegação da natação paralímpica brasileira, Gabriel foi obrigado a retornar da Itália, por conta do cancelamento da etapa de Lignano Sabbiadoro da Para Swimming World Series, a Série Mundial de Natação Paralímpica.

  O time de nadadores do Brasil e sua comissão técnica ficou menos de 24 horas em solo italiano. Após saberem do cancelamento, que entrou no pacote de medidas preventivas para contenção da epidemia coronavírus, os atletas e profissionais da equipe voaram de volta, com apoio do Comitê Paralímpico Brasileiro.

E agora?     

  A epidemia mundial de coronavírus, além de cancelar eventos como a etapa da Série Mundial que Gabriel participaria, também motivou o cancelamento de partidas de futebol do Campeonato Italiano, do famoso Carnaval de Veneza, além da proibição de acesso do público a outras competições internacionais inadiáveis, entre outros. Tudo para evitar aglomerações de pessoas e a propagação da doença.

Nadador vai tentar o índice no fim de março

  Até agora, a epidemia ainda não alterou os planos de Gabriel e seu treinador, Fábio “Fabinho” Antunes, para a obtenção do índice para a Paralimpíada de Tóquio 2020. “Por enquanto, a etapa de São Paulo (da Série Mundial de Natação Paralímpica, primeira oportunidade de Gabriel registrar a marca, de 25 a 28 de março) está mantida. O planejamento também. Dia 8 (de março) nos apresentamos, eu e ele, à Seleção novamente”, explica o técnico do Clube Bom Pastor e do nadador paralímpico.

Marca já registrada 

  Para Fabinho, Gabriel pode até ser beneficiado caso a situação da epidemia force uma mudança de maneiras de classificar os atletas para os Jogos Paralímpicos deste ano. “A vantagem dele é que ele já fez índice em competição oficial. Não dá a vaga, mas em caso de mudança de critério pode ser benéfico”, lembra o treinador citando o tempo de 4min34s – o índice é 4min52s – nos 200m livre, registrado pelo nadador no Regional de Brasília, disputado no início de fevereiro deste ano.

  O Comitê Olímpico Internacional (COI) afastou a possibilidade de adiar ou mesmo cancelar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio por conta da epidemia
 de coronavírus. Mas a entidade também determinou um prazo entre dois e três meses para decidir o futuro dos jogos. A abertura da Olimpíada 2020 está prevista para o dia 20 de julho. A Paralimpíada tem previsão de início para o dia 25 de agosto.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Saulo Cruz/Exemplus/CPB

Deixe seu comentário