Amanda é a melhor brasileira no Pan de Cross Country!

Amanda cruza a linha de chegada

  Correndo no frio do inverno da América do Norte, a atleta de Mercês radicada em Juiz de Fora, Amanda Oliveira, fez bonito e foi a primeira brasileira a cruzar a linha de chegada do Campeonato Pan-Americano de Cross Coutry.

  No percurso de 10km, dividido em cinco voltas de 2km no campo do resort Bear Moutain Golf, a atual líder do Ranking de Corridas de Rua de Juiz de Fora fez o tempo de 39min35s, Com a marca, conquistou a 13ª colocação geral entre as 25 competidoras e celebrou.

  “Fiquei muito emocionada, pois entrei como a terceira melhor do país classificada para o Pan e saí como a melhor brasileira. Estou muito feliz de poder levar meu nome para o Brasil todo. Só tenho a agradecer a Deus, minha família que amo, meus treinadores e em especial a todos meus amigos e colaboradores que sempre estão na torcida por mim”, festeja Amanda.

Emoção + cansaço

  A vencedora da prova foi a canadense Genevieve Lalonde, fechando com o tempo de 37min37s. Em segundo terminou a americana Carrie Verdon, com 38min09s. A terceira foi a peruana Lizaida Valdivia, com 38min12s. A campeã estava na chegada quando Amanda cruzou e precisou ser amparada. A dona da casa fez as honras, juntamente com uma integrante da organização. “Foi um misto de cansaço e emoção por cruzar a linha”, explica a atleta mineira.

Amanda é amparada pela campeã e integrante da organização

  Amanda relata que o frio de cerca de oito graus em Lagnford, Victoria, na costa oeste do Canadá, tornou a prova ainda dura. Mas sua vontade de cruzar a chegada a levou ao resultado. “Eu achei a prova incrível. Sempre é muito emocionante representar a Seleção Brasileira. Saber que você está representado seu país é motivo de orgulho. Diante de um frio congelante e uma prova duríssima, eu venci. Sai no meu ritmo e fui buscando as posições durante os 10km. Nas voltas, o nariz escorrendo água, o vento batia no rosto, mas a vontade de chegar na reta final era maior.”

Animada  

  Atrás de Amanda, as outras brasileiras na prova terminaram juntas. Tatiane da Silva, do Paraná, foi a 22ª colocada, com 42min10s; e Grazieli Zarri, de São Paulo, a 23ª, com 44min42s. A melhor colocação dá à integrante da equipe Zaap e do Centro Regional de Iniciação ao Atletismo (Cria) da Unoiversidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) mais ânimo para os desafios da temporada 2020.

Resultado no Canadá deu mais ânimo para Amanda

  “Minha próxima competição será neste próximo domingo (dia 8), em Angra dos Reis (a primeira etapa do Circuito Reis Magos, com 8km de percuso). Com certeza a terceira colocação no Pan me anima ainda mais a treinar e buscar vôos maiores. Meus principais objetivos este ano são melhorar minhas marcas no Troféu Brasil, nos 5km e 10km”, pretende a corredora, citando a maior competição do atletismo brasileiro, marcada para maio, em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: arquivo pessoal; e Joseph “Crazy Legs” Camilleri/Pan Am XC Cup

Deixe seu comentário