E agora, Leão? As contas para fugir da degola

Clique para ampliar

  Sem vencer no Módulo I do Campeonato Mineiro, o Tupynambás segue fazendo contas para não amargar o rebaixamento ao Módulo II em 2021.

  A derrota para o Uberlândia no último sábado, dia 15, em Juiz de Fora, tornou a situação do Leão do Poço Rico ainda mais complicada dentro do Estadual.

  Com o fim da série de jogos, na segunda, dia 17, à noite, os números da classificação (veja no final do post) foram consolidados.

Com a palavra, os especialistas

  De acordo com o Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o Baeta tem uma preocupação ainda maior do que na quinta rodada. Em pesquisa divulgada nesta terça, dia 18, as chances de queda do Tupynambás saltaram de 53,8% para 71,8%.

Clique para ampliar

   Logo na sequência, Boa Esporte tem 47,8% e Coimbra tem 43,9%. Do outro lado, a Caldense se livrou de qualquer chance de rebaixamento após vencer o Atlético em pleno Mineirão.

Obs: os jogos Cruzeiro x Tombense e Boa Esporte x URT, adiados na segunda e quarta rodadas, respectivamente, estão sendo contabilizados.

Meta da salvação

  Segundo os dados da UFMG, a meta para evitar a queda ainda é a marca de 15 pontos. No entanto, o clube que atingir os 12 pontos, na prática, livra-se da degola. Isso porque a chance de rebaixamento com 11 pontos é de apenas 5%, enquanto com 10 é de 20,71%.

  As vitórias se tornam cada vez mais urgentes quando o Baeta olha para a tabela. Fora de casa, o alvirrubro encara Coimbra, URT e Boa Esporte, este na última rodada.

  Para que não dependa de outros resultados no fim da fase de classificação, a equipe deve buscar, pelo menos, uma vitória e um empate longe de seus domínios, além das vitórias obrigatórias no Estádio Mário Helênio.

Clique para ampliar

Só um milagre?

  Sim. O Baeta pode se classificar para as semifinais, mas precisa conquistar todos os 15 pontos restantes e torcer contra América, Caldense, Tombense, Atlético, Cruzeiro e Patrocinense. Após o término da sexta rodada, as chances são de 0,024%.

  Nos últimos quatro anos, nenhum clube mineiro com 16 pontos atingiu a quarta colocação. Da última vez que o Mineiro foi disputado nos moldes atuais, com classificação dos quatro primeiros para a semifinal, em 2017, a URT marcou presença na semi após conquistar 19 pontos, número que o Tupynambás não atinge mais em 2020.

  O próximo desafio do Baeta será diante do Coimbra, dia 1º de março, no Estádio Indepedência, às 17h. O Baeta é o atual lanterna do Estadual com 1 ponto conquistado em 18 disputados. Além disso, a equipe tem a pior defesa do Mineiro 2020, com 16 gols sofridos.

Texto: Toque de Bola – Pedro Sarmento

Artes: Toque de Bola com informações do Departamento de Matemática da UFMG e da Federação Mineira

Foto de capa: Rise Up Mídia/Tupynambás FC

Deixe seu comentário