Dois lá, quatro cá! Baeta admite desgaste

Baeta foi derrotado por 4 a 2 pelo Cruzeiro em Juiz de Fora

  Em um jogo de tempos totalmente distintos, o Tupynambás foi derrotado pelo Cruzeiro por 4 a 2 no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, na noite deste domingo, dia 2, pela quarta rodada do Campeonato Mineiro.
  Com gols de Edilson (duas vezes), Maurício e Jhonata para a Raposa e Graffite e Fabinho para o Baeta, a partida foi recheada de emoções para os torcedores de ambas as equipes.

“Desgaste bateu”

  Em entrevista coletiva, o técnico Zé Luís Peixoto analisou a atuação do time local.

  “Pudemos ver outro Tupynambás em campo hoje. Conseguimos fazer um bom primeiro tempo e marcar dois gols. Em algumas partidas nós temos voltado em situação difícil no segundo tempo. Hoje o desgaste bateu. Mas temos uma semana cheia para trabalhar e vamos começar um novo campeonato no domingo” disse Peixoto.

   Que começo, Baeta!

  O Tupynambás começou melhor na partida e pressionou o Cruzeiro nos minutos iniciais. No embalo do torcedor, o Baeta abriu o placar com um golaço. Aos 5 minutos, após cobrança de escanteio, o lateral Graffite acertou um belo chute no ângulo do goleiro Fábio e abriu o placar.

Zé Luís gostou da postura da equipe mesmo com a derrota

  Aos 13 minutos, o goleiro Gabriel Bottan lançou Fabinho. Ele ganhou na velocidade, a defesa celeste não cortou e o atacante do Baeta marcou o segundo com chute cruzado.

    Com a vantagem, o Leão do Poço Rico viu o Cruzeiro crescer na partida, mas com o sistema defensivo bem posicionado, não sofreu perigo de gol até os 32 minutos, quando Maurício recebeu cruzamento da direita e chutou com perigo para Bottan.

Tudo mudou

Na segunda etapa o Cruzeiro atacou mais a equipe alvirrubra, mas quem ameaçou primeiro foi o Baeta, com o lateral Graffite. Aos 11, Edilson bateu de muito longe e exigiu boa defesa de Gabriel Bottan.

  A partir daí, o jogo se tornou um ataque contra defesa. O Cruzeiro criou muitas oportunidades de gol, mas pecou na finalização. Pouco efetivo, o clube celeste diminuiu a vantagem em uma bola parada. Edilson cobrou falta da esquerda com perfeição e não deu chance de defesa para Gabriel Bottan.

Cruzeiro “alugou” o meio-campo e Baeta não segurou o placar

Empate e virada

  No embalo, a Raposa pressionou ainda mais o Baeta e teve a oportunidade de empatar com Everton Felipe, mas Bottan fez bela defesa. Aos 31 minutos, a bola bateu na mão de Graffite dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Edilson bateu forte e empatou o jogo.

  Quatro minutos depois de empatar, o Cruzeiro armou boa trama ofensiva, trocou passes na entrada da área e virou o jogo com o garoto Maurício. Na busca pelo empate, o Baeta se lançou ao ataque e deixou espaços no setor defensivo. No contra-ataque, Maurício cruzou e Jhonata Robert fez o quarto gol celeste, aos 43, fechando o placar.

Tupynambás 2 x 4 Cruzeiro

Estádio Municipal Radialista Mário Helênio – Campeonato Mineiro 4° rodada

Gols: Graffite aos 5′ do 1T; e Fabinho aos 13′ do 1T (Tupynbambás); Edilson aos 22′ e aos 31′ do 2T; Maurício aos 38′ do 2T; e Jhonata Robert aos 43′ doo 2T

Árbitro: Ronei Candido Alves

Assistentes: Frederico Soares Vilarinho e Marcyano da Silva Vicente

Cartões amarelos: Gabriel Bottan, Léo Salino e Grafitte (Tupynambás); Jhonata Robert, Arthur, Filipe Machado e Maurício (Cruzeiro)

Tupynambás

1- Gabriel Bottan
2- Graffite
3- Adriano
4- Sílvio (C)
6- Lúcio
5- Léo Salino (Sávio aos 42′ do 2T)
7- Albert
8- Fabinho Alves
10- Renan (Michel Benhami aos 28′ do 2T)
11- Ygor (Gabriel Sá aos 18′ do 2T)
9- Yago Caju

Técnico: Zé Luís Peixoto

Cruzeiro

1- Fábio
2- Edilson
3- Léo (C)
14- Cacá (Arthur aos 45′ do 2T)
6- João Lucas
8- Jadsom (Judivan aos 15′ do 2T)
25- Filipe Machado (Pedro Bicalho aos 44′ do 2T)
49- Jhonata Robert
11- Maurício
7- Everton Felipe
37- Roberson

Técnico: Adilson Batista

Texto: Toque de Bola – Pedro Sarmento
Fotos: Toque de Bola 

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário