Castigo ao Carijó no fim… de novo!

Guilherminho se prepara para tocar e empatar a partida

  Como um roteiro de filme de ficção – e terror para o torcedor  alvinegro – no qual o personagem permanece preso em um mesmo dia que se repete, o Tupi mais uma vez sofreu castigo no fim dos acréscimos e deixou escapar a vitória neste sábado, dia 29, em casa.

  Não fosse desta vez um empate, a cor de vestimenta diferente do adversário e poucos instantes a mais no cronômetro, o torcedor teria a certeza de estar vivendo de novo o roteiro da estreia em casa do Carijó neste Módulo 2 do Campeonato Mineiro. Desta vez levando o gol de empate aos 51 minutos do segundo tempo, o Tupi empatou em 1 a 1 com o Democrata de Sete Lagoas, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, pela quarta rodada da Segundona do Estadual. No próximo domingo, dia 8 de março, o clube juiz-forano volta a atuar em seus domínios, às 10h, contra o Athletic, de São João Del Rei.

Bronca com a arbitragem 

  O centroavante Gueguel abriu o placar para o Tupi logo no início da partida, e o meia Guilherminho, aproveitando rebote de pênalti cobrado por ele mesmo e defendido pelo goleiro Rafael, deu números finais ao placar. O lance que determinou a igualdade gerou reclamações de atletas e da comissão técnica do Carijó. Não por não ter ocorrido – a bola bateu na mão do autor do gol alvinegro dentro da área quando este estava com o braço esquerdo aberto -, mas pelo momento no qual foi marcado e pela quantidade de acréscimos dada pelo árbitro Taitson José de Oliveira.

A arbitragem foi questionada por Alex Nascif

  Na coletiva após a partida, o técnico carijó Alex Nascif se queixou também das faltas cometidas em seus atletas. “Infelizmente, é muito triste falar de novo de arbitragem. Está na hora de mudar alguma coisa. Está chato. É Módulo 1, Módulo 2 reclamando. É muito decepcionante. Vocês viram. Falta profissionalismo, o árbitro precisa trabalhar a semana. O time do Democrata parou a partida o tempo todo com faltas. O positivo foi o comprometimento, a vontade a garra do Tupi. O ponto negativo desse jogo foi a arbitragem”, definiu.

Gol no início

  Com Emerson na vaga de Douglas, suspenso por expulsão, na zaga e Yan no ataque no lugar de Thulio, o Tupi começou mudado o confronto com o Jacaré. E logo aos seis minutos abriu o placar, com Gueguel de cabeça, da entrada da pequena área, após cobrança de escanteio perfeita de Esquerdinha.

  Atrás no placar, o Democrata tentava as jogadas em velocidade, principalmente com infiltração de seus atletas mais abertos pelas pontas nas costas da zaga carijó. O Tupi tentava manter a posse, e ameaçava nas bolas paradas, sempre com Esquerdinha. As escapadas do atacante Yan também levavam perigo, mas o placar ficou mesmo no 1 a 0 no primeiro tempo. 

Empate além dos 50

Resultados da 4ª rodada do Módulo 2

  A volta do intervalo teve os treinadores, por contusões, cartões amarelos e opções táticas, jogando o xadrez das substituições até os 15 minutos. O Jacaré evitava as articulações do Tupi parando o jogo com faltas em sequência. Sem conseguir articular efetivamente os ataques, o Carijó não chegava com perigo. Mas o Democrata também não assustava o goleiro Rafael.

  Após uma sequência do Tupi no fim do segundo tempo que teve finalizações travadas de Thulio e Matheus Marques, além de tentativa de gol olímpico de Esquerdinha, que o goleiro Arthur evitou. A indicação de cinco minutos de acréscimo gerou revolta da comissão técnica e torcedores com a arbitragem. Mais ainda quando a bola tocou na mão de Gueguel já além dos 49 minutos e 30 segundos de segundo tempo. Pênalti cobrado por Guilherminho que Rafael defendeu, mas a bola caprichosamente voltou para o meia, que tocou para empatar o jogo.

Confusão no fim     

Classificação do Módulo 2

  Após o pênalti, jogadores de Democrata e Tupi se estranharam. Alguns carijós foram para cima do árbitro, e o gramado ficou cheio. O saldo final da confusão foi um caratão amarelo para Esquerdinha, e as expulsões do lateral-esquerdo Elder, do Tupi, e do volante Rodrigo José, do Democrata-SL, antes de o juiz soprar o apito pela última vez.  

Tupi 1 x 1 Democrata-SL

Estádio Municipal Radialista Mário Helênio

Módulo 2 do Campeonato Mineiro 2020

Gols: Guguel aos 6’ do 1T (Tupi);e Guilherminho aos 50′ do 2T (Democrata-SL)

Árbitro: Taitson José de Oliveira

Assistentes: Valdeci Ângelo da Silva e Juliana Nascimento da Silva

Cartões amarelos: Matheus Campos, Izaias, Elder e Esquerdinha (Tupi): Gleisson, Bruno, Alyson Amancio (preparador de goleiros) e Emerson Silva (Democrata) 

Cartões vermelhos: Elder aos 50′ do 2T (Tupi); e Rodrigo José ao 50′ do 2T (Democrata-SL)

Tupi

1 – Rafael

2 – Arilson

3 – Emerson

4 – Matheus Mega

6 – Adson (Elder aos 4′ do 2T)

5 – Matheus Dias

8 – Matheus Campos (Izaias aos 10′ do 2T)

10 – Esquerdinha

7 – Yan (Thulio aos 31′ do 2T)

11 – Matheus Marques

9 – Guegel

Técnico: Alex Nascif

Democrata-SL

1 – Artur

2 – Bruno Silva

3 – Rafa Leme

4 – Thiago Willian

6 – Sillas (Emerson Silva aos 13′ do 2T)

5 – Rafinha

8 – Gazu

7 – Rodrigo José

10 – Guilherme Junio

11 – Diego Esch (Isaac intervalo)

9 – Gleisson (Sala aos 71 do 2T)

Técnico: Paulinho Guará

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Toque de Bola

Artes: Toque de  

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário