Já? Campos deixa o Baeta e Zé Luiz dirige contra o Atlético

Paulo Campos não é mais treinador do Baeta

  Paulo Campos não é mais treinador do Baeta. O técnico de 62 deixou o clube nesta sexta, dia 24, pela manhã. A notícia foi divulgada inicialmente nas redes sociais do Toque de  Bola e posteriormente tornou-se oficial.

  O auxiliar técnico e ex-goleiro Zé Luís dirigirá o time domingo, diante do Atlético, às 16h, no Estádio Independência, em Belo Horizonte.

  De acordo com o vice-presidente do clube, Cláudio Dias, Paulo comunicou à direção do Leão do Poço Rico que teria problemas particulares.

  “Paulo nos disse que precisava resolver problemas particulares e gostaria que a diretoria aceitasse o pedido de saída dele. Interinamente, assume Zé Luís, que está no trabalho desde o começo e tem competência para dirigir o Tupynambás até a gente ver o que vai acontecer. Se der certo, ele permanece, vamos ver. Estamos bem representados com o Zé Luís”, afirmou o dirigente.

Em campo

  Mesmo sem um treinador efetivado no cargo, o Tupynambás encara o Atlético neste domingo, dia 26, no Estádio Independência, às 16h. Em campo, o Baeta tenta se recuperar do revés sofrido em casa com uma sequência complicada pela frente.

Zé Luís Peixoto assume o comando interinamente

  Entregues ao departamento médico, o volante Léo Franco e o meia Jair não enfrentam o Atlético. A situação de Michel Benhami é a única indefinida.

  O lateral/meia treinou normalmente nesta sexta, dia 24, sem dores na panturrilha esquerda, e está à disposição de Zé Luís. No entanto, a ida para Belo Horizonte depende única e exclusivamente da decisão da comissão técnica, que vê o atleta em fase de transição.

  Além deles, Ygor Vinícius, que estava no futebol do Kosovo, só teve o nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) na tarde desta sexta. Assim, o jogador está liberado para estrear no domingo.

Reforço no meio

  Enquanto lida com dúvidas, o técnico interino Zé Luís terá o volante Allan à disposição. O atleta foi regularizado na quinta, dia 23, e deve ser titular no domingo, já que só não começou o duelo contra o Tombense apenas por não estar com a documentação em dia.

  Ainda após o fim do jogo de quarta, diante do Tombense, Paulo Campos tratou da ausência de Allan na equipe. “Tivemos problema na inscrição de três atletas, sendo que um deles (Allan) seria titular na partida e poderia ter ajudado. Tivemos vários problemas, que acabaram resultado na infelicidade de tomarmos um gol e perdermos o jogo por 1 a 0”, finalizou.

  Regularizado, Allan garantiu que está preparado e motivado para estrear com a camisa do Baeta, e vê no Atlético um adversário bom de enfrentar.

Baeta treinou normalmente na manhã de sexta

  “Fizemos uma pré-temporada muito boa, preparamos o time, só que infelizmente tive problemas com a documentação e não pude jogar na estreia. Agora a diretoria já resolveu tudo e eu estou apto a jogar. Contra o Atlético é sempre um jogo bom de se jogar. Vamos tentar fazer nosso jogo e tentar um bom resultado em BH”, afirmou o volante.

O adversário

  O Atlético venceu o Uberlândia por 1 a 0 no Parque do Sabiá no jogo de estreia. Mesmo com a vitória, o técnico venezuelano Rafael Dudamel não descarta alterações táticas na equipe que joga em casa contra o Tupynambás, mesmo que os jogadores sejam os mesmos que começaram contra o time do Triângulo Mineiro.

  “Vão haver variações. Jogar com três volantes no meio do campo busco ter equilíbrio e não ser defensivo. É um sistema tático que dá superioridade numérica na parte central com a bola; sem ela, dá equilíbrio e superioridade numérica para controlar o rival. Os volantes interiores, Allan ou Jair, podem ter mais participação e criação de jogo. Então, o 4-3-3 é um sistema para buscar equilíbrio, superioridade numérica e para ter uma boa criação de jogo. De acordo com as características dos jogadores, podemos ter variações, para um 4-2-3-1 ou 4-4-2”, disse Dudamel.

  O meia Juan Cazares, que desfalcou a equipe na estreia por estar em negociação com outro time, deve deixar a Cidade do Galo e não enfrenta o Baeta.

  Confira, abaixo, a classificação e a  tabela da segunda rodada do Estadual.

Tupynambás x Tombense                                         

Estádio Independência – 16h – 22/01/20

Árbitro: Wanderson Alves de Souza
Assistente 1: Guilherme Dias Camilo
Assistente 2: Marcus Vinícius Gomes

Tupynambás: Renan Rinaldi, Henrique, Adriano, Diego Augusto e Graffite; Allan, Léo Salino e Lúcio; Vanger, Yago Caju e Ademilson. Técnico: Zé Luís

Atlético: Michael, Patric, Réver, Gabriel, Fábio Santos; Zé Wellison, Jair, Allan; Hyoran, Di Santo e Marquinhos. Técnico: Rafael Dudamel

Texto: Toque de Bola – Pedro Sarmento
Fotos: Toque de Bola; FMF; Tupynmbás

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário