Campos chega junto e crava: “Atleta sem inteligência não joga”

  Chamou a atenção um trecho da entrevista do treinador Paulo Campos ao Toque de Bola, depois de treinamento disputado na manhã desta quinta-feira, dia 9, no tradicional estádio José Paiz  Soares. De acordo com o técnico, há uma condição essencial para os jogadores que ele orienta: a inteligência.

  Experiente no futebol, Paulo Campos explicou a sua proximidade dos jogadores, orientando e “vivendo” cada instante: “O importante é que os jogadores entendam a nossa linguagem. A minha vida foi e será no campo de futebol. Eu gosto de passar a prática, mostro para eles o que eu quero que façam, mas acima de tudo o atleta tem que executar. Pela qualidade, inteligência, desenvoltura… O atleta que faz a diferença. Nós, treinadores, não podemos é atrapalhar. Temos que passar os detalhes positivos e negativos, tanto da equipe como dos adversários, o atleta tem que ser inteligente. Atleta sem inteligência não joga, atleta cabeça de bagre não joga. Na minha equipe tem que ter atletas de qualidade, inteligentes e que cumpram cem por cento o que for treinado e traçado. Em cima disso, nós desenvolvemos um trabalho.”

  Amistoso em Muriaé

 Neste sábado, dia 11, o Tupynambás faz seu segundo teste da pré-temporada, o primeiro em 2020, visando a estreia no Campeonato Mineiro deste ano. O amistoso será em Muriaé, contra o Nacional, no Estádio Soares de Azevedo, às 16h, com ingressos a R$ 10.

Baeta tem treinado com 3 zagueiros (de cinza)

  Entrando na reta final para iniciar o Estadual 2020 no dia 22, às 20h, contra o Tombense, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, o Baeta está em fase de testes definitivos para formulação da base do time.

  O técnico alvirrubro trabalhou a equipe variando as formações, principalmente na defesa, onde um sistema com três zagueiros parece ser o preferido. 

Entrando nos eixos 

  “Em clube, você pega atletas de diversas características e tem que procurar dentro delas as melhores para formar sistema. Então você tem que treinar um, dois, três ou quatro variações para a equipe, e levando em conta também os adversários. Conseguindo passar para os atletas essas situações, sua equipe estará bem preparada. O segredo é o equilíbrio, um time altamente ofensivo e defensivo. Se formos assim, faremos um grande Mineiro”, considera Campos.

Paulo Campos tem armado o time com variações

  Segundo o treinador, a equipe do Baeta está chegando o onde ele quer. “A pré-temporada está sendo muito agradável, muito boa. Mesmo com a chuva, com dificuldade, pois temos um campo só para trabalhar. Já temos mais ou menos uma base, esperando que alguns atletas que entregues ao departamento médico possam retornar e estarem aptos para a estreia”, deseja o técnico.

Time base  

  No teste contra o Nacional, o Baeta deve entrar em campo com Renan Rinaldi; Silvio, Adriano e Diego Augusto; Henrique, Albert, Lúcio e Caxambu; Vanger, Michael Tuíque (Yago Caju) e Ademilson.

  Com poucas variações, este deve ser o time base do Leão do Poço Rico para a estreia no Mineiro. As principais ausências são os experientes Léo Salino, que deve assumir a vaga de Albert assim que se livrar de dores na parte interna da coxa esquerda, e Michel, provável titular na lateral-esquerda no lugar de Caxambu.

Lúcio considera o teste de sábado a hora de errar

 Errar bastante?

  Comandante do meio de campo do Tupynambás, Lúcio acredita que em amistosos como este são a hora para fazer os ajustes.

  “Até brinco que nesses jogos a gente tem que errar bastante. Para na hora da estreia em casa, dos jogos para valer, estarmos bem lapidados. Procuraremos colocar em prática as jogadas que foram treinadas. O teste é de grande valia também para conhecermos uns aos outros e ganhar confiança”, considera.

Reforços    

Meia Ygor deve voltar a vestir a camisa do Baeta

  Além de quem já vem fazendo parte do elenco do Baeta desde o início da pré-temporada, o elenco vai recebendo atletas. O atacante Michael Tuíque, 26, ex-Nacional-SP e que jogou no Villa Nova, no Mirassol e na Penapolense, já treina com o grupo e deve ser anunciados oficialmente nos próximos dias pelo clube. Outro que chega em breve e deve ser anunciado é o meia Marcinho, de 33 anos, ex-Criciúma com passagens por Corinthians, Volta Redonda, Bragantino, Noroeste e Guaratinguetá.

  Já o volante Albert, que tem passagem pelo Tupi em 2015 e que estava no Figueirense, e o meia Ygor, que atou pelo Baeta nas temporadas 2017 e 2019, também fazem trabalhos com o elenco. A dupla está por detalhes para acertar com o Tupynambás.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Toque de Bola; e Patrocínio Photo Studio Sportes

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário