Caju dá o suco por vaga no Baeta!

Yago Caju leva pra cima da zaga reserva no Estádio

  Encerrando a pré-temporada, o Tupynambás fez neste sábado, dia 18, treinamento coletivo no palco da estreia no Campeonato Mineiro 2020, o Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, onde recebe o Tombense, na quarta, dia 22, às 20h.

  Entre caras conhecidas da torcida do Baeta, como o goleiro Renan Rinaldi, o zagueiro Adriano e o volante Léo Salino, além dos veteranos Lúcio e Ademilson, um jovem recém-chegado a Juiz de Fora vem ganhado espaço. O atacante Yago Caju, de 20 anos, vindo da base do América-RJ e com passagem pelo Vasco, até mesmo alterou sua maneira de atuar para conquistar uma vaga na equipe principal do Leão do Poço Rico.

Esforço e recompensa

  Acostumado a jogar centralizado, posição ocupada pelo interminável Ademilson no Baeta, Caju tem treinado pelo lado direito do ataque alvirrubro. Cumprindo novas funções além das de centroavante, pode-se dizer que Yago tem “dado o suco” para agradar o técnico Paulo Campos. 

Em nova função na carreira, Caju está se esforçando

  “Está sendo uma novidade para mim jogar pelo lado. Sempre joguei de centroavante mesmo. Estou dando meu máximo, marcando e chegando para finalizar. Muda porque tenho que ir e voltar toda hora. Centralizado, você vem até o meio e balança nos dois zagueiros. Mas é uma experiência boa. Pude marcar em dois coletivos seguidos. É isso. Trabalhar e vamos que vamos. Vou cair pra dentro”, garante Caju.

Agrada

  O esforço de Yago em se adaptar e cumprir o que pede o técnico do Baeta, Paulo Campos, tem agradado o comandante do Leão do Poço Rico. Pelo menos para a estreia, Caju deve forma trio de ataque com os remanescentes da campanha do último Mineiro, Ademilson e Vanger. 

  “É um garoto de brio, muito voluntarioso, muito lutador. Claro que erros e acertos todos têm. A tendência é progredir, melhorar. Fez um gol neste treino, poderia ter criado mais oportunidades. Não o fez pela idade e falta de conjunto. Mas é um atleta que pode ajudar e muito”, avalia o treinador.

Sintonia fina

Michel e Léo Franco estão no departamento médico

  Com o fim da temporada, os próximos dias serão de acertos finais para o Baeta. Enquanto o trio de frente parece escalado, a situação de alguns atletas no departamento médico – casos do lateral-esquerdo Michel e do volante Léo Franco – e a definição do sistema a ser utilizado contra o Tombense na quarta ditará os titulares. “Já utilizei três sistemas para ver a melhor formação para a estreia. E eles podem mudar de jogo para jogo”, prevê Campos.

  Por enquanto, o time base do Baeta tem Reanan Rinaldi, Henrique, Adriano, Diego Augusto e Graffite (Michel); Léo Salino (Léo Franco), Allan (Albert) e Lúcio (Caxambu); Vanger, Yago Caju e Ademilson. “Segunda (20) e terça (21) serão dias de sintonia fina. Verificar se estão todos bem, sem contusões, registrados. Tudo para entrar na quarta (22) da melhor maneira possível”, explica o técnico.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Toque de Bola

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário