Atlético goleia e empurra Baeta para a lanterna

  Com um jogador a menos desde a metade do primeiro tempo na casa do adversário, o Tupynambás não fez frente ao Atlético e terminou golado pelos belorizontinos na tarde deste domingo, dia 26.

Jogadores do Atlético repetiram essa cena cinco vezes

  Atuando confortavelmente quase todo o tempo, os atleticanos não tiveram dificuldade em fazer 5 a 0 em cima do Baeta. Os gols da goleada alvinegra sobre o Leão do Poço Rico foram marcados pelo zagueiro Gabriel, pelo lateral-direito Maílton, pelo lateral-esquerdo Fábio Santos, pelo centroavante Di Santo e pelo atacante Bruno Silva.

  Com o revés, em uma rodada que teve dois jogos adiados, o Baeta caiu para a lanterna do Estadual. O Tupynambás tentará a recuperação na próxima quarta, dia 29, às 20h, quando recebe o América, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio. 

Diferente

  Sob o comando do interino Zé Luiz Peixoto, que assumiu após o desligamento do técnico Paulo Campos, alegando problemas pessoais, na sexta, dia 24, o Tupynambás começou o jogo com algumas alterações em relação ao jogo de estreia. No lugar de Graffite, que atuou deslocado e não foi bem na derrota por 1 a 0 para o Tombense, Lúcio assumiu, retornando a sua posição de origem. Na vaga aberta no meio de campo, Ygor, regularizado no fim da semana, recebeu oportunidade. Já o volante Allan, que também teve sua documentação registrada e foi liberado para jogar, entrou no lugar de Albert. Na frente, Yago Caju ficou no banco para a entrada de Sávio.

Gabriel sobe para fazer o primeiro do Atlético no Baeta

  No início da partida, o Atlético levou perigo em jogadas pelo meio, e Renan Rinaldi foi obrigado a intervir para salvar cabeçada de Jair em cobrança de escanteio da esquerda. No lance, o goleiro do Baeta sentiu o tendão do tornozelo esquerdo, tendo que ser substituído por Bruno Hargreaves. Aos 12 minutos, o Leão do Poço Rico ameaçou. Léo Salino chutou de longe e obrigou Michael a fazer boa defesa, no canto alto esquerdo. A partida fica truncada, com os donos da casa tendo maior posse, mas nenhuma chance clara sendo criada.

Expulsão e gol

  Aos 27 minutos, o Baeta ficou com um a menos. Em dividida na lateral-direita do campo de defesa, Henrique acertou o peito do atleticano Fábio Santos após chutar a bola e foi expulso direto. Com um a menos na defesa, Zé Luís tirou o atacante Vanger para a entrada de Graffite na lateral. Mas antes que o time pudesse se reequilibrar, após cobrança de escanteio da direita, Gabriel abriu o placar para os belorizontinos. O zagueiro subiu no segundo pau e testou para baixo, contando com uma trombada do goleiro Bruno com o volante Allan para fazer 1 a 0 para o Atlético.

Classificação e resultados da 2ª rodada do Mineiro (clique para ampliar)

  A inferioridade numérica fez com que o Baeta se limitasse à defesa. O Atlético aproveitou e se adiantou. Com as linha baixas, o Tupynambás dava espaços, e o lateral-direito Maílton se aproveitou aos 41 minutos. Em chute de longe, colocou a bola para quicar na frente de Bruno, na entrada da pequena área, e morrer no fundo da rede do Leão do Poço Rico, fazendo 2 a 0 para o time de Belo Horizonte. E o placar foi assim para o intervalo.

Depois do descanso   

  Logo na volta do intervalo, o Baeta levou mais um. Allan empurrou o meia Jair dentro da área, logo aos dois minutos da etapa final. Pênalti cobrado no meio do gol, forte, por Fábio Santos, fazendo 3 a 0 para o Atlético. Sem conseguir sair, o Baeta via a bola cruzar sua área a todo momento. Em um desses lances, Jair pegou belo chute da meia-lua, a bola pegou na trave e, no rebote Di Santo balançou a rede, para fazer 4 a 0 para o time de Belo Horizonte e transformar a vitória em goleada aos 13 do segundo tempo.

  Sem conseguir jogar, o Tupynambás era envolvido e o Atlético criava com tranquilidade. Como no lance do quinto gol, aos 25 minutos. Maílton achou Bruno Silva no meio da área, e o atacante dominou girando e bateu para fazer 5 a 0 para o Galo.  Com o resultado garantido, os atleticanos pisaram no freio. Aos 38 minutos, quando Dudamel já havia feito sua três substituições, o autor do quinto gol sentiu a coxa esquerda, e deixou sua equipe também com dez jogadores. Mas nem a igualdade de atletas mudou o cenário ou possibilitou o Baeta a fazer o gol de honra.

Atlético 5 x 0 Tupinambás

Independência – domingo, dia 26 de janeiro – 2ª rodada do Campeonato Mineiro

Gols: Gabriel aos 33′ do 1T; Maílton aos 41′ do 1T; Fábio Santos aos 3′ do 2T; Di Santo aos 13′ do 2T; e Bruno Silva aos 25′ do 2T

Árbitro: Wanderson Alves de Souza

Assitentes: Guilherme Dias Camilo e Marcus Vinícius Gomes

Cartões Amarelos: Vanger (Tupynambás); Fábio Santos (Atlético)

Cartão vermelho: Henrique (Tupynambás)

Atlético

31 – Michel

22 – Mailton

16 – Igor Rabello

30 – Gabriel

6 – Fábio Santos

14 – Zé Welison

8 – Jair (Ricardo Oliveira aos 35′ do 2T)

29 – Allan

25 – Edinho

20 – Hyoran (Bruninho aos 20′ do 2T)

26 – Di Santo (Bruno Silva aos 16′ do 2T)

Técnico: Rafael Dudamel

Tupynambás 

1 – Renan Rinaldi (Bruno aos 8′ do 1T)

2 – Henrique

3 – Diego Augusto

4 – Adriano

6 – Lúcio

5 – Léo Salino

7 – Allan

11 – Ygor

10 – Sávio

17 – Vanger (Graffite aos 30′ do 1T)

9 – Ademilson (Silvio aos 25′ 2T)

Técnico: Zé Luís Peixoto

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Facebook Clube Atlético Mineiro

Arte: Toque de Bola com informação do Superesportes

Toque de Bola

Ivan Elias, associado do Panathlon Club de Juiz de Fora, é jornalista, formado em Comunicação Social pela UFJF. Trabalhou por mais de 11 anos no Sistema Solar de Comunicação (Rádio Solar e jornal Tribuna de Minas), em Juiz de Fora. Já foi freelancer da Folha de S. Paulo, atuou como produtor de matérias de TV e em 2007 e 2008 “defendeu” o Tupi, na Bancada Democrática do Alterosa Esporte, da TV Alterosa (SBT-Minas). É filiado à Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE) e Associação Brasileira de Cronistas Esportivos (Abrace).

Deixe seu comentário