Quarentões puxam a fila!

Ademilson, 45, é o mais experiente do Baeta

  Tabu antigo, a presença de jogadores em atividade com mais de 40 anos nos elencos de equipes profissionais de futebol está longe de ser comum, embora tenha aumentado nos últimos anos. E a turma dos quarentões que ainda tem lenha para queimar vem puxando a fila no grupo do Tupynambás.

  As duas principais referências do Baeta na próxima temporada, que começa com a disputa do Campeonato Mineiro 2020, superam a casa dos 40. Mas nem por isso o atacante Ademilson, aos 45 anos, e o meia e lateral-esquerdo Lúcio, aos 40, ficam atrás dos mais jovens nos quesitos vitalidade e força física. Informações de bastidores dão conta de os dois têm se destacado na bateria de exames e testes físicos que o elenco realiza no início da pre-temporada e estão prontos para liderar o Leão do Poço Rico no Estadual.

Diversão

  Claro que a chegada de Lúcio ao grupo, já com a estrada da vida bastante percorrida, mas sem ser o mais velho do elenco, por conta da presença do interminável Adê, gerou diversão no grupo e entre os dois. “Isso foi motivo até de brincadeira também. Pelo menos posso dizer que o mais velho eu não sou”, comemora o novato no Baeta. “Vou ter o prazer de ter mais um jogador experiente no grupo, da minha idade”, festeja o atacante que vai par sua quarta temporada no Leão do Poço Rico.

Lúcio chega, aos 40, para ser referência do time

  Pedido pessoal do técnico do Baeta, Paulo Campo, Lúcio se encaixa em um perfil pré-definido para as referências do elenco. Segundo o comandante, na formulação do atual grupo do Tupynambás, a experiência teria que vir aliada à capacidade de liderar. “Escolhemos atletas experientes para compor esse elenco, que dão exemplo e que tivessem a capacidade de transmitir essa experiência”, disse o treinador na apresentação oficial do grupo.

Se cuidar  

  Segundo o fenômeno de longevidade do elenco do Baeta, o segredo para se manter em atividade é se cuidar. “Quem quer prolongar a carreira tem que se cuidar. Sou um jogador que me cuido dentro e fora de campo. O Lúcio também é um cara excepcional, estou tendo a oportunidade de trabalhar com ele agora, treina firme também. Isso é importante”, considera.

  O novo contratado sabe bem sua função no grupo, e elogia o mais velho do elenco. “O Adê é um exemplo. Eu e ele queremos ser exemplos positivos. Nossa carreira até agora se beneficiou dessa longevidade por termos nos cuidado. Espero que eles tenham a gente como exemplo nesse quesito. Sempre falo com a molecada: deixamos nossos filhos longe para estar aqui. Por aí você vê como tem que ser sério. Por outro lado, digo que a nossa empresa é o nosso corpo. Se você jogou menos é porque não se cuidou.”

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Rise Up/divulgação Tupynambás

Deixe seu comentário