Uberabinha: Primeira Divisão em 2020?

Sub-17 venceu apenas uma partida no Mineiro

  O rebaixamento da Associação Esportiva Uberabinha para a segunda divisão do Campeonato Mineiro de base, concretizado na última rodada da fase de classificação do Estadual diante do Atlético, decretou o fim de uma temporada para esquecer.

  No total, reunindo as categorias sub-15 e sub-17, a agremiação juiz-forana disputou 28 jogos na competição, conquistando cinco vitórias, nove empates e 14 derrotas, com 22 gols marcados e 64 sofridos.

E 2020?

  Em entrevista ao Toque de Bola, o coordenador do clube, Sérgio Eduardo, projetou o próximo ano com possível permanência na primeira divisão.

  “Mesmo com o descenso, o Uberabinha ainda tem chances de disputar a primeira divisão. De acordo com o regulamento do campeonato, caso a equipe rebaixada se profissionalize, ela tem o direito de disputar a elite no próximo ano. No entanto, vamos depender que a equipe da Associação Desportiva Frigoarnaldo não efetive sua profissionalização. A prioridade é deles porque o clube de Contagem não foi rebaixado. Caso a profissionalização deles não ocorra e nós nos profissionalizemos, nós temos chances de estar na elite no próximo ano”.

  Para viabilizar a profissionalização da equipe junto à Federação Mineira de Futebol (FMF), de acordo com o treinador e dirigente, o clube deve pagar uma taxa de R$ 400 mil para a entidade. Mesmo com os altos valores, há esperança do Uberabinha em concretizar esse processo e estar na Primeira Divisão em 2020.

“Não fomos felizes”

  A análise de Dudu acerca do desempenho da equipe em 2019 é sincera. Mesmo com um péssimo início de Estadual, com muitas derrotas, Dudu viu sua equipe brigar até o fim contra o descenso.

  “Nós começamos o Campeonato Mineiro perdendo os primeiros jogos e isso complicou muito. Fizemos cinco pontos no sub-15 e passamos a ter que buscar alguns resultados fora de casa, o que não aconteceu. No meio do caminho, antes da parada para as férias, nós conseguimos conquistar o título da Liga de Juiz de Fora no sub-15, o que deu bons números no primeiro semestre. Esses números foram fundamentais para nos mantermos vivos na briga contra o rebaixamento até a última rodada, mas não fomos felizes”, comentou.

Apoio na cidade!

  Em meio a um cenário de muitas reclamações sobre a falta de apoio da cidade com o esporte, o Uberabinha se destacou positivamente com a obtenção de alguns patrocinadores importantes.

Dudu falou das possibilidades da equipe para 2020

  “Conseguimos muito apoio de pequenas empresas, que nos ajudaram muito por saber da seriedade do trabalho. Em Juiz de Fora, conseguimos oito patrocinadores e arrecadamos um valor médio de R$ 4.000,00 de cada um por ano, o que nos ajudou muito a organizar a equipe”, disse Dudu.

  Jogos-chave 

  Apesar de colecionar resultados ruins durante todo o Estadual, o Uberabinha teve jogos-chave para evitar a queda, mas não conseguiu vencer. Segundo Dudu, o jogo diante do Minas Boca em casa e o duelo contra o Santa Cruz foram pontuais para a queda aurinegra.

  “Primordial para o rebaixamento foi não termos ganhado do Minas Boca aqui em Santa Terezinha. Tivemos um pênalti a nosso favor, perdemos a cobrança e não ganhamos o jogo. Além disso, teve um empate contra o Santa Cruz, fora de casa, que também fez muita falta no final. Decidir contra o Atlético em BH seria muito difícil, e foi”, finalizou. 

Texto: Toque de Bola – Pedro Sarmento
Fotos: Toque de Bola; Marcos Alfredo

Deixe seu comentário