Tupi: Adil confirma convite para ser Gerente de Futebol

Adil nos bastidores da Copa Zico Juiz de Fora (foto de arquivo)

   O ex-atacante Adil Pimenta, jogador de grande destaque no Carijó no final da década de 80, confirmou ao Toque de Bola que vai atuar no departamento de futebol na nova administração do clube – caso, de fato, a chapa encabeçada por José Luiz Mauler, o Juninho, seja homologada como a vencedora das eleições ocorridas no sábado, dia 5 – há questões ainda a serem decididas pela Justiça.

  No final da tarde desta segunda-feira, dia 7, Adil deu mais detalhes sobre o convite: “Eu já apoiaria a chapa de qualquer maneira porque já trabalhei como dirigente de futebol com o Juninho, em 2004. E no período antes da eleição, ele me disse: quero você como Gerente de Futebol”.

   Como será o trabalho? Adil explica: “Meu carinho pelo clube é enorme. Não estou indo para ganhar dinheiro. Quero ajudar, olhar a base. Fazer um trabalho legal. Quem sabe futuramente um CT? Sabemos que é difícil. Vamos iniciar a reformulação, mas ainda temos que sentar e definir da melhor forma. Entendo que o Tupi perde muita oportunidade de ter estrutura para receber jogadores da região e ser um clube formador. Por que não ter jogadores formados aqui que depois estejam defendendo clubes de Série A, Série B? Mas teremos patrocinadores? Precisamos captar recursos com investidores porque temos que dar condições de trabalho para quem chegar. Isso tudo é que precisamos conversar, saber qual o caminho”. 

  Adil, que defendeu as cores alvinegras inicialmente quando o clube era presidido por Maurício Baptista de Oliveira (veio emprestado pelo Cruzeiro, na época), afirma que hoje não é empresário de jogadores e também não agencia equipes de futebol. “Nada disso”, assegura.

  Sobre a continuidade do trabalho da equipe sub-20 do Tupi (vice-campeã estadual e com vagas alcançadas para competições nacionais em 2020, segundo informação divulgada pelo clube), ele revela que ainda não sabe como vai ficar daqui em diante. “Sabemos que é uma equipe com a participação do André Luiz e não conversamos sobre isso. Como eu disse, temos que sentar, definir. O que entendo como fundamental é o Tupi não abrir mão de ser um clube formador. Aproveitar estes muitos valores da nossa região, mas devemos criar a estrutura e oferecer condições para isso. Tudo deve ser conversado. Definir os objetivos e dar o pontapé inicial”.

  Quanto à formação do elenco para a disputa do Módulo 2 do Campeonato Estadual, o ex-atacante, que já defendeu grandes clubes do futebol brasileiro como Corinthians, Grêmio e Portuguesa, disse que o tema também precisa ser conversado junto ao presidente eleito no sábado.

 

Texto: Toque de Bola

Foto: Arquivo Toque de  Bola

 

Deixe seu comentário