Roque e o título no Japão: “Fiz grandes amigos”

  Com o juiz-forano Felipe Roque no elenco, a Seleção Brasileira masculina de vôlei conquistou o título da Copa do Mundo no último dia 14, em Hiroshima, no Japão. Com uma campanha quase perfeita, com onze vitórias em onze jogos e apenas cinco sets perdidos, o Brasil garantiu o lugar mais alto do pódio com uma rodada de antecedência.

Brasil foi campeão com 100% de aproveitamento

  Pela equipe nacional, foi o primeiro título de Felipe. O jogador de 2,12m de altura, revelado pela extinta parceria entre Clube Bom Pastor e JF Vôlei, conquistou a medalha de bronze no Panamericano de Lima, no Peru, em agosto desse ano. Em entrevista ao Toque de Bola, o atleta falou sobre a emoção da primeira conquista dourada com a camisa verde e amarela.

  “Estou muito feliz por essa conquista e por fazer parte dessa equipe tão vitoriosa. Foram 11 jogos em 15 dias e nós conseguimos vencer todos eles. Realmente essa campanha vai ficar para a história. É muito importante para mim fazer parte disso tudo. Eu fui muito bem recepcionado por todos, estavam sempre me incentivando tanto em treinos quanto em jogos. Fiz grandes amigos nesse período”, analisou Roque.

Fala, professor!

  A equipe comandada por Renan Dal Zotto conquistou o terceiro título do país no torneio, que é disputado de quatro em quatro anos, sempre no ano que antecede a Olimpíada, e no sistema de pontos corridos. O técnico assumiu o cargo em 2017, após os 16 anos da “era Bernardinho”. Com Renan, o Brasil foi vice-campeão da Liga Mundial de 2017 e prata no Campeonato Mundial de 2018. Na Liga das Nações (antiga Liga Mundial) ficou em quarto lugar em 2018 e 2019.

  “Muito feliz com o resultado do jogo, e claro, com a conquista do título antecipado da Copa do Mundo. Desde a primeira coletiva de imprensa, reafirmei a importância deste campeonato para o Brasil, uma competição tradicional, onde chegamos sempre fortes. Quero parabenizar cada atleta que se empenhou ao máximo durante os treinamentos. Estamos encerrando mais uma etapa e eles estão de parabéns não só pelos resultados, mas pelo comprometimento e empenho nos treinos”, disse o treinador

Devagar e sempre!

Felipe havia conquistado o bronze no Pan de Lima este ano

  Em seu primeiro ano na seleção adulta, Felipe também se disse satisfeito com as oportunidades e o desempenho com a camisa verde e amarela.

  “Foi bacana o campeonato, porque eu pude ir entrando nos jogos, conquistando pouco a pouco meu espaço e também ganhando a confiança do Renan. Eu tenho consciência de que eu tinha que provar algumas coisas para poder, aos poucos, ir ganhando meu espaço. Ele viu que eu tinha capacidade de jogar o último jogo contra a Itália e consegui fazer uma boa partida. Fechar a competição com um título e fazendo 3 sets a 0 na Itália é para comemorar sim”, finalizou.

  Confira os resultados do Brasil na competição:

Brasil 3 x 0 Canadá (25/14, 25/22 e 25/14)
Brasil 3 x 0 Austrália (25/15, 25/20 e 25/17)
Brasil 3 x 1 Egito (25/19, 21/25, 25/19 e 25/22)
Brasil 3 x 0 Rússia (25/16, 25/22 e 25/22)
Brasil 3 x 1 Irã (25/27, 25/21, 27/25 e 25/22)
Brasil 3 x 0 Argentina (25/19, 25/19 e 26/24)
Brasil 3 x 0 EUA (25/23, 25/22 e 25/17)
Brasil 3 x 0 Tunísia (25/17, 25/14 e 25/13)
Brasil 3 x 2 Polônia (19/25, 25/23, 25/19, 16/25 e 15/11)
Brasil 3 x 1 Japão (25/17, 24/26, 25/13 e 27/25)
Brasil 3 x 0 Itália (25/20, 25/22 e 25/15)

 

Texto: Toque de Bola – Pedro Sarmento – supervisão Ivan Elias –  Toque de Bola

Fotos: Comitê Olímpico Brasileiro; Brazil Spikes

Deixe um comentário