Feliz e em frente!

Marco Martínez, fisioterapeuta do ElPozo, visitou Léo no hospital

  Você já passou por algum momento de superação na sua vida profissional? Se sim, vai compreender exatamente o que o juiz-forano Léo Santana, atleta do ElPozo Murcia Futsal e da Seleção Brasileira, está vivendo. Em recuperação após a primeira lesão séria da carreira, o jogador concedeu entrevista exclusiva ao Toque de Bola e contou todos os detalhes do processo de reabilitação que o aguarda nos próximos meses.

  Na última sexta, dia 4, no empate em 1 a 1 diante do Palma Futsal, válido pela Liga Espanhola, Léo se lesionou sozinho. Ao dar um carrinho em quadra, o pé do jogador ficou preso e ele fraturou o osso da fíbula da perna direita. Em comunicado oficial, o clube confirmou que o brasileiro passou por cirurgia e deve ficar fora por até três meses.

Abalado?

  Questionado sobre o sentimento de sofrer uma lesão pela primeira vez na carreira, o fixo/ala do clube espanhol foi categórico na resposta.

  “Minha cabeça está muito boa, porque a vida já me bateu muito forte em outras coisas e eu sempre fui firme e feliz, sempre batalhei contra coisas ruins e consegui vencer, então eu não posso ficar triste por causa de uma lesão. Tem outras coisas bem mais importantes que isso para dar valor e é esse o meu pensamento agora”, disse Léo.

  Segundo o atleta, toda a situação está sendo tratada com muita normalidade. “Para mim está sendo uma coisa normal. Estou começando a viver essa lesão agora após a cirurgia. Em relação ao tempo, não é uma lesão muito longa. O problema é que foi operatório. Pelo que os médicos falaram para mim, não será difícil de recuperar e voltar”.

Com os melhores

Após tentar cortar um passe, Léo prendeu o pé na quadra e quebrou a fíbula

  Ao Toque, Léo confirmou que o trabalho de recuperação será feito integralmente em Murcia. Referência mundial no tratamento de lesões de atletas de futsal, a cidade tem a infraestrutura completa para dar condições de jogo a Léo novamente. No entanto, ele ainda aguarda uma orientação da equipe médica do clube, que está na Hungria com o elenco para a disputa da UEFA Champions League.

  “Toda a comissão técnica e médica do clube está viajando com a equipe para a disputa da UEFA, então ainda não conversei com os médicos do clube. Os profissionais que estão comigo agora já me passaram que eu fico três semanas de repouso total, para depois começar o trabalho de força e reabilitação. Torcer para voltar logo e ajudar a conquistar coisas boas na temporada ainda”, comentou.

O convite do amigo

  Referência em fisioterapia esportiva, Cristiano D’ávila não demorou muito a entrar em contato com Léo. Bem humorado, o atleta revelou o convite feito por Cris, como ele chama o fisioterapeuta e amigo, para voltar a Juiz de Fora e realizar toda sua recuperação na cidade natal.

  “O Cris foi um dos primeiros que mandou mensagem para mim me chamando para tratar com ele em Juiz de Fora. Com certeza, se eu fosse para casa, ia fazer uma casinha ali na clínica dele porque, além de ser um grande profissional, é um amigo e uma pessoa de confiança minha”, confessou.

Em termos técnicos…

  Em contato com Cristiano, a equipe do Toque obteve dados técnicos importantes acerca da lesão sofrida por Léo Santana.

Na janela de transferências, o brasileiro foi prioridade do ElPozo

  “Esse tipo de lesão pode ser cirúrgica ou não cirúrgica. No caso do Léo, ele teve que passar por um procedimento cirúrgico. Foi uma lesão na região distal, próximo ao tornozelo. Junto com essa lesão na fíbula, ele também lesionou alguns ligamentos externos do tornozelo, então ele precisou da cirurgia para fazer o reparo da fíbula e aproveitou para fazer uma restauração do ligamento lesado. Nessa primeira semana, repouso total. A partir da segunda semana, já pode ser feito um trabalho com ele. Exercícios de manipulação, trabalho dos dedos, tornozelo, joelho, que são as articulações envolvidas na lesão e também as proximais. Quanto mais tempo parado pior para ele, então o corpo tem que estar sempre em movimento. Se ele se lesionou em movimento, o tratamento deve ser em movimento”, analisou Cris.

“Eu vou cobrar eles”

  Contratado para ser um dos líderes da equipe do ElPozo nesta temporada, Léo lamentou ter que ficar de fora de partidas importantes, principalmente na UEFA. Isso porque o brasileiro é o único jogador do atual elenco que já conquistou o campeonato europeu, quando estava no Kairat Almaty (CAZ) em 2013. Mesmo longe, ele faz questão de fazer sua liderança e não deixa de participar dos jogos.

  “Eu entrei em contato com todos os jogadores para poder passar uma força. Vou perder essa fase da UEFA, que a equipe já se classificou, e também a próxima, que será em novembro. Mas eu vou cobrar eles, porque quero estar ao lado deles na última fase, em abril, que eu vou poder ajudar de alguma forma dentro de quadra e, se Deus quiser, na conquista do título inédito para o clube”, finalizou.

Texto: Toque de Bola – Pedro Sarmento
Fotos: El Pozo Murcia/Divulgação; Liga Nacional de Fútbol Sala/Reprodução.

Deixe seu comentário