Derrota amarga!

  O Tupi foi derrotado pelo Atlético-MG por 5 a 2 no primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro sub-20. A partida, disputada no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio na noite desta segunda-feira, dia 30, marcou uma atuação cirúrgica da equipe da capital diante de um Galinho que não aproveitou bem as chances de gol.

 Confira vídeos e fotos da partida e dos bastidores na fanpage (página do Portal de Notícias Toque de Bola no facebook) e no Instagram do Toque de Bola (toquedebolajf).

  O resultado obriga o Carijó a vencer por quatro gols de diferença no próximo sábado, dia 5, no jogo de volta da decisão, às 18h, no campo do Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte – o clube da capital já entrou nas finais com a vantagem de dois resultados iguais em função da melhor campanha na fase de classificação do Estadual.

  Em entrevista coletiva, o técnico Wesley Assis lamentou o baixo poder de concentração de seus comandados nos primeiros 90 minutos da finalíssima.

Samuel Cazares marcou mais uma vez para o Tupi

  “Nós trabalhamos a semana inteira estudando a equipe do Atlético, não viemos jogar aqui do nada contra eles. Nós sabíamos que o fator mais perigoso deles era a transição ofensiva. Eles ficam bem postados do meio para trás e esperam o adversário errar para sair em velocidade, e assim saíram três gols. O que contribuiu para esse placar foi nosso baixo poder de concentração. Atleta de clube grande tem capacidade de chegar sete vezes e fazer cinco gols, como fez o Atlético hoje”, analisou Assis.

  A partida

  Em um início eletrizante, o Tupi abriu o placar logo no primeiro minuto de jogo com Samuel Cazares, mas não demorou muito para sofrer o empate. Aos cinco, o centroavante Giovani aproveitou bela assistência de Marquinhos e bateu no canto do goleiro Davyd para deixar tudo igual.

  Poucos minutos depois, o meia Guilherme Castilho marcou o segundo do Atlético em grande cobrança de falta e deu números finais à primeira etapa.

  No segundo tempo, o Galinho voltou com o centroavante Patrick no lugar do volante João Marcos. Aos 2 minutos, o atacante perdeu uma chance cara a cara com o goleiro Matheus Mendes. No lance seguinte, após cobrança de falta da direita, na intermediária, Luiz Eduardo anotou, de cabeça, o terceiro do Atlético.

  Perdendo por dois gols, o Tupi foi para cima e conseguiu diminuir a diferença. Após cruzamento da direita de Neném, Patrick cabeceou e marcou o segundo. O Carijó se manteve pressionando o adversário, mas pecou na atenção aos contra-ataques do Atlético. Em duas oportunidades, Mateus Santos fez dois gols e deu números finais à partida. No quinto gol, a jogada começa de uma falta favorável ao ataque do Carijó, que resultou na tomada de bola e descida rápida pela esquerda de ataque.

Após o início do jogo, torcedores ainda enfrentavam fila nos portões do Estádio

“Alô, porteiro!”

  Minutos antes do início do jogo, as filas ainda eram grandes na portaria do Estádio Mário Helênio.

  De acordo com a diretoria do Tupi, os ingressos disponíveis na bilheteria do bairro Aeroporto esgotaram. Com isso, o clube teve de buscar mais entradas na bilheteria do Dom Orione. Com o problema, muitos torcedores entraram no estádio quando o jogo já estava 1 a 1, gerando reclamações de dezenas de torcedores.

  Segundo a assessoria do clube, a carga total de ingressos disponibilizada para venda foi de 1.000 bilhetes e todos foram comercializados. Após a partida, o Tupi divulgou público pagante de 900 pessoas e 996 presentes. Ainda segundo o clube mandante, a arrecadação foi de R$ 11.000,00.

“Nada decidido”

  A entrevista coletiva do técnico do Atlético, Leandro Zago, deu o tom de qual será o comportamento de sua equipe durante a semana e também no jogo de volta. Mesmo com a vantagem de poder perder por até três gols de diferença, o comandante pregou concentração e inteligência.

Marquinhos deu duas belas assistências para gol na primeira partida da final

  “Eu trabalho dentro de um princípio de evolução contínua. Nós vamos ter um jogo importante em São Paulo no meio de semana pelo Brasileiro, mas temos que ter muita concentração para sábado porque é uma final e nós estamos respeitando muito isso. Queremos terminar o Campeonato vencendo, então não podemos abrir de jogar para ganhar diante da nossa torcida”, alerta Zago.

Só nas vitórias?

  Logo após o término da partida, a assessoria do Tupi não permitiu que nenhum atleta concedesse entrevista na saída de campo, o que não ocorreu em nenhum outro jogo da equipe em casa. Na coletiva, apenas o treinador Wesley Assis atendeu à imprensa.

 

Texto: Toque de Bola – Pedro Sarmento, sob supervisão de Ivan Elias – Toque de Bola

Fotos: Toque de Bola

Deixe seu comentário