Balanço positivo e “desafio maior”!

Equipe sub-17 foi campeã da 2ª divisão estadual

  Após confirmar o acesso à primeira divisão do Campeonato Mineiro de base, o Tupynambás/UFJF garantiu a primeira colocação geral da segunda divisão da competição.

   As equipes sub-15 e sub-17 do Baeta/UFJF foram a Divinópolis enfrentar o Guarani, na última rodada. Os mais novos conquistaram uma vitória por 2 a 1, enquanto os mais velhos, campeões invictos da categoria, ficaram no empate em 0 a 0.

  Em entrevista exclusiva ao Toque de Bola, o coordenador do projeto Futebol UFJF, Marcelo Matta, avaliou a participação das equipes no campeonato e se disse satisfeito com o que foi apresentado.

  “O ano foi muito bom. Houve uma sedimentação do projeto Futebol UFJF com o Tupynambás e percebemos que a sociedade esportiva conhece o projeto, além de muitos jogadores da cidade e região que estão convergindo para o nosso projeto. Nesse sentido, nas nossas equipes sub-15 e sub-17, muitos vão continuar a atuar nas categorias que atuaram esse ano. Alcançamos a meta de nos classificar para a 1ª divisão no ano que vem, ficamos em primeiro geral, o que motiva e satisfaz a todos nós. Tudo isso prova que esse é o caminho, que vamos continuar trabalhando e procurando ser eficientes”, analisou.

  Já visando a sequência do trabalho em 2020, Matta reafirmou a filosofia de trabalho adotada na UFJF e valorizou a metodologia que vem tendo sucesso no projeto.

  “O projeto é de médio a longo prazo, sempre trabalhando na perspectiva de formar o jogador e formar o profissional de educação física, além das outras áreas da Universidade que queiram trabalhar com futebol: nutrição esportiva, jornalismo esportivo, gestão esportiva, medicina esportiva, etc. Todo ano tentamos evoluir, sempre procurando crescer, elevar o nível de exigência com o projeto, e cumprir nosso papel”, analisou.

Matta prometeu uma cobrança maior em 2020

  O momento é de avaliação do trabalho de 2019. Nesta semana, reuniões entre o Tupynambás e a comissão técnica do Futebol UFJF definirão as próximas metas. No contexto de formação de profissionais, Marcelo ressaltou que o acesso e o título geral da competição aumentam a responsabilidade de todos na próxima temporada, sem moleza para ninguém.

  “Em função do nível de exigência ser maior na primeira divisão, nós também temos que ficar mais exigentes. Isso que é bacana. O desenvolvimento vem através dos desafios, e o desafio agora é maior. Nós vamos estar na primeira divisão, com equipes grandes do estado, e, consequentemente, nós vamos ter de aumentar a nossa exigência. Todos eles terão de se aproximar ao máximo de um atleta mesmo. Não só na dimensão física, técnica e tática, mas também na dimensão comportamental, psicológica e nutricional”, finalizou.

Texto: Toque de Bola – Pedro Sarmento
Fotos: Toque de Bola
Foto de capa: Twin Alvarenga/UFJF

Deixe seu comentário