Pra encerrar bonito!

Equipe sub-17 do Baeta/UFJF já é campeã

  Depois de imprevisto com a ambulância que acabou causando um W.O., os times do Tupynambás/Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) jogam a última rodada da Segunda Divisão do Campeonato Mineiro das categorias sub-15 e sub-17 fora de casa.

  Os juiz-foranos estão em Divinópolis, onde enfrentam, neste sábado, dia 28, o Guarani. Primeiro, às 14h, entram em campo os times sub-17. Logo em seguida, às 14h, é a vez do confronto pelo sub-15. Campeão da categoria para garotos mais velhos e sem chances de disputar o título na dos mais novos, além de ter conquistado o acesso com três rodadas de antecedência, o Baeta/UFJF poderia estar desmotivado para os jogos. Mas esse não é o espírito da equipe local.

Quer a geral

  Segundo o coordenador do futebol da UFJF, Marcelo Matta, a intenção é ficar na frente na soma das pontuações das duas equipes na Segundona do Mineiro de base. “Ser campeão geral é a meta principal agora. Isso é bom pois traz credibilidade no estado. Os times começam a nos respeitar, procurar a iniciativa para colocar jogadores. Alguns profissionais e estudantes para fazer estágio. Aumenta a nossa confiança e atesta o crescimento do projeto”, avalia. 

Classificação conjunta (clique para ampliar)

  Líder na soma de pontuação do sub-15 e sub-17, o Baeta UFJF precisa apenas de uma vitória e um empate nos jogos contra o Guarani para ser o campeão geral da Segundona do Mineiro de base. Isso porque o segundo colocado, Villa Nova, único que ameaça o título simbólico do Leão do Poço Rico, só consegue chegar a 54 pontos, caso vença seus dois jogos contra o Betis. Somando mais quatro pontos, os juiz-foranos teriam 55 ao final da rodada.

Invencibilidade e evolução

 Para Matta, há desafios particulares para ambas as categorias também. “O desafio do sub-17 é permanecer sem derrota. Se ganharmos ou empatarmos com o Guarani, conseguimos esse objetivo, nos tornando campeões invictos. A motivação do sub-15 é o desenvolvimento. Muitos jogando ali estarão na categoria de cima, até como titulares, assim têm que seguir aproveitando essas oportunidades de evolução”, explica.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Toque de Bola 

Deixe seu comentário