Sucesso no Parapan, Gabriel mira Tóquio!

Gabriel dos Santos com a prata dos 200m livre no peito

  Medalhas conquistadas, recorde brasileiro, tempos relevantes e desempenho mais do que satisfatório. O nadador juiz-forano Gabriel dos Santos vem tendo uma felicidade atrás da outra nos Jogos Parapan-Americanos de Lima, no Peru. E os resultados vão dar início a um projeto mais ambicioso: a participação nas Paralimpíadas de Tóquio em 2020. 

  Com uma medalha de prata e duas de bronze conquistadas em quatro provas nadadas, com tempos em nível competitivo internacionalmente, Gabriel, que nada na divisão S2 da natação paralímpica, já se candidata a uma vaga da delegação brasileira que estará na capital japonesa no próximo ano. Quem garante é o treinador do atleta local no Clube Bom Pastor, Fabinho Antunes, também responsável pelo planejamento dos próximos passos da carreira do nadador.

Rumo à Tóquio

  “A marca dos 200m livre que ele fez foi índice de Mundial. Se ele tivesse feito essa marca há pouco tempo atrás ele estaria indo para Londres com a Seleção. Nas eliminatórias dos 50m livre, o tempo (1min01s99) foi recorde brasileiro. Está muito melhor do que o esperado. Treinamos duro, sabíamos que ele iria bem, mas os resultados  estão nessa dimensão acima do esperado. Vamos agora reavaliar as provas, ver os pontos de evolução, e lançar o projeto Tóquio 2020, para quem sabe estar lá representando o Brasil e melhorando essas marcas”, explica Fabinho.

O juiz-forano conquistou também dois bonzes

  Ainda nesta sexta, dia 30, a partir das 19h34 (17h34 de Lima), Gabriel cai na água para a final dos 50m livre, cuja classificação conseguiu no fim da manhã. Ele estará na raia 5,  com o segundo melhor tempo da disputa de medalhas. A última prova prevista para o juiz-forano neste Parapan será a final dos 100m livre e está marcada para sábado, dia 31, a partir das 21h07 (19h07 da capital do Peru).

Conquistas

  Gabriel estreou no Parapan de Lima no dia 26 de agosto já conseguindo seu melhor resultado até aqui, com a prata nos 200m livre S2. No dia seguinte, subiu mais uma vez no pódio, colocando no peito o bronze dos 50m costas S2. Na única prova que não esteve entre os três primeiros até aqui, o juiz-forano terminou em décimo os 50m peito SB2, no dia 28. Na última quinta, conquistou mais uma terceira colocação, desta vez nos 50m borboleta S2.

Desempenho no Parapan de Lima vai iniciar projeto Tóquio

  “Conversei com ele. Está muito maduro, tranquilo na competição. Os períodos de treino que ele realizou sozinho para se adaptar foram importantes para sua autoconfiança. Sem a presença de alguém mais próximo para fazer os ajustes de logísticas necessários de sua rotina. Estamos vendo ele muito sereno, com passagens muito tranquilas paras as finais. Tudo está saindo dentro do planejado para mais”, avalia Fabinho.

Euforia

  O nadador juiz-forano, em entrevista ao Sportv que tem exclusividade na cobertura dos Jogos Parapan-Americanos para o Brasil, disse que a medalha terceira medalha veio em cima da hora. “Já comecei a vibrar dento da água. Aos 49 do segundo tempo mesmo consegui ganhar uma medalha. Estou muito feliz. Queria mandar um abraço para todo mundo de Juiz de Fora, para o Fábio, meu treinador. Valeu! Boa, garoto! Muito obrigado pelo carinho e a torcida de todos”, comemorou o paratleta que acatou a sugestão da reportagem da TV brasileira e pediu desfile em carro do Corpo de Bombeiros quando chegar de volta à cidade.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Fotos: Ale Cabral/CPB; Douglas Magno/Exemplus/CPB; e Saulo Cruz/Exemplus/CPB

Deixe seu comentário