Gente grande de olho nos pequenos!

*@cfzicojf

/#cfzicojf20anos /

Léo Beire, diretor do Centro de Futebol Zico JF, ao lado dos observadores técnicos de Vasco, Flamengo, Palmeiras e Botafogo

  Que a Copa Zico é uma grande oportunidade para a garotada mostrar o seu futebol desde cedo não é novidade, mas a quinta edição da competição em Juiz de Fora está com bastante prestígio entre alguns dos grandes clubes do Brasil.

  Nos três primeiros dias de jogos, observadores de Vasco da Gama, Botafogo, Palmeiras e Flamengo já acompanharam diversos duelos e se movimentam nos bastidores para garantir a captação dos destaques do torneio.

  Em entrevista ao Toque de Bola, o observador do Vasco da Gama, Luan Faria, explicou o objetivo do clube ao visitar e acompanhar a Copa Zico JF. “Muito feliz de estar aqui, em uma competição de alto rendimento e alto nível. Temos uma metodologia muito interessante, de monitoramento dos atletas, porque eles são atletas bem novos e fazer essa transição é muito difícil. Em um primeiro momento é trabalhar esse monitoramento para que, no futuro, possamos levá-los ao Gigante da Colina”.

“Temos valores”

Sob o olhar dos observadores, a garotada corre atrás das vitórias

  Em edições anteriores, clubes de expressão nacional já haviam enviado observadores à Copa Zico. A novidade da quinta edição é a presença de um olheiro do Palmeiras. Juarez Fischer é de Porto Alegre e mora no Rio de Janeiro. Antes de chegar ao Palestra, trabalhou em clubes como Grêmio e Fluminense. Ao Toque, ele falou do que viu no primeiro dia e analisou a importância da competição.

  “Temos alguns valores para serem observados. São vários atletas em boas equipes, com boa organização, nível técnico bom e com potencial para, talvez, levarmos alguns para fazerem uma avaliação em São Paulo. Com competições como essa, nós podemos municiar bastante nossas equipes e melhorar o nível técnico delas com a procura de bons valores para o clube”, disse Fischer.

Perfil do clube

  Cada observador tem o seu método e seus critérios na escolha dos atletas que estão aptos a vestir a camisa de seu clube. Segundo Pedro Ivo, olheiro do Botafogo, o trabalho é desenvolvido com base no perfil do clube. “Para jogar no Botafogo, tem que ter uma boa relação com bola, com entendimento de jogo e excelente tomada de decisões”.

Thiago Melo visita a Copa Zico JF pela segunda vez

  Já para Thiago Melo, observador técnico do Flamengo, é motivo de orgulho representar o rubro-negro carioca na Copa Zico JF e trabalhar na captação de garotos com “a cara do clube”.

  “É um orgulho muito grande estar cobrindo essa competição que leva o nome do Zico pelo Flamengo. Tenho certeza que faremos um grande trabalho e descobrir vários talentos para o Mengão. Estamos atrás de jogadores com o perfil Flamengo, que desequilibrem em suas funções, tenham o cognitivo alto, técnica, potência e, principalmente, cheguem lá e deem conta do recado”, disse Melo.

   Beire vê distâncias encurtadas   

  Para o Diretor do Centro de Futebol Zico JF, professor Léo Beire, “a presença dos observadores técnicos de grandes clubes aqui na Copa Zico Juiz de Fora é muito importante. Além de encurtar essa distância entre os grandes clubes e essa garotada da nossa cidade, traz a esperança de eles serem observados e de serem avaliados positivamente e, quem sabe, ter uma avaliação no próprio clube, nas categorias de base”.

   Beire revela que “os clubes estão monitorando garotos de sete, oito, nove, dez anos. É cada vez mais precoce essa relação para treinamento e monitoramento nos clubes”.

 A competição

  A Copa Zico ocorre entre os dias 14 e 21 de julho, no Centro de Futebol Zico. No sábado, dia 20, o torneio entra na fase eliminatória e terá as partidas das quartas de final e semifinais. No domingo, dia 21, o CFZ recebe as finalíssimas com entrada franca a partir de 10h.

  A cobertura completa você confere no Instagram, Twitter e Fanpage do Toque de Bola.