Caramba, Luiz Maurício! “Só” 71,17?

Luiz Maurício levou o Brasil ao lugar mais alto do pódio em Cali

  Após uma ótima temporada de 2018, com classificação para o Mundial, o atleta juiz-forano do lançamento de dardo, Luiz Maurício, conquistou, no sábado, dia 15, o torneio sul-americano sub-20, disputado em Cali, na Colômbia. O jovem atingiu a melhor marca de sua carreira (71,17 metros) e chega com moral na Costa Rica para a disputa do Pan-americano da categoria entre os dias 19 e 21 de julho.

A preparação

  Em entrevista ao Toque de Bola, o treinador de Luiz, Jefferson Verbena, analisou a conquista do atleta como fruto de toda a preparação e planejamento da equipe.

  “Nós começamos a organizar a temporada de 2019 em outubro do ano passado, como seria o planejamento e a periodização dos treinamentos dele. Selecionamos exatamente o Sul-americano como competição alvo, como a competição mais importante, e conseguimos obter esse grande resultado. Tudo isso coroa todo o trabalho feito desde o ano passado”, disse o técnico.

Recorde

  A marca de 71,17 metros foi a melhor já atingida na carreira, o que credenciou Luiz ao posto de melhor atleta do continente na modalidade. O resultado em Cali é o ápice, até então, de uma evolução constante do juiz-forano na temporada. Segundo Verbena, as conquistas consecutivas foram os pontos que permitiram o sonho da vaga no Pan-americano.

  “Ainda no campeonato estadual, o Luiz conseguiu o índice para o Pan-americano. A partir daí ele entrou em uma crescente muito boa na temporada e respondeu exatamente como a gente imaginava os treinamentos. Tudo se encaixou perfeitamente, tanto na parte física quanto na parte técnica, o que permitiu que ele melhorasse a marca ao longo da temporada. Fez o índice no Estadual, retificou o índice no Brasileiro e agora, mais uma vez, fez o índice e conquistou o título de melhor atleta sul-americano”, analisou o treinador.

Luiz classificou-se para o Mundial da Finlândia em 2018

A sequência

  Até a viagem para a competição, em julho, o objetivo é manter Luiz em boas condições físicas, técnicas e psicológicas.

  “O desafio agora é tentar manter o Luiz condicionado em todos os fatores. Trabalhar a parte cognitiva dele, de motivação, e também os treinamentos de força e treinamento técnico por mais três semanas e meia. Sabemos que não é muito fácil manter esse condicionamento para o Pan-americano, mas vamos trabalhar em cima disso e tentar estruturar nossos treinamentos com foco nesse campeonato, que é ainda maior. Vamos tentar repetir ou até melhorar a marca que ele já alcançou esse ano”.

Texto: Toque de Bola

Fotos: Reprodução/Instagram pessoal do atleta;

Deixe seu comentário