Universitarius: veja quem comemorou!

Classificação final do Universitarius 2019

  Os Tubarões soltaram o grito pelo quarto ano consecutivo no Universitarius. Na edição 2019, a Atlética da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) não deu chances aos outros 12 times na disputa e faturou o tetra da competição, encerrada no domingo, dia 19.

  Na ponta do ranking final, a Medicina UFJF somou o maior número de pontos fazendo mais do que o dobro da segunda colocada, a Faculdade de Ciências Médicas Suprema. Em terceiro terminou o Instituto de Ciências Exatas (ICE) da UFJF. (confira classificação ao lado)

Modalidades

  Na campanha do quarto título da competição local, a Medicina UFJF venceu 15 das 28 modalidades em disputa. Os Tubarões ficaram em primeiro no atletismo, basquete, futsal, judô, natação, pebolim, sinuca e xadrez masculino;  além de vencerem também basquete, handebol, judô, pebolim, peteca, tênis de mesa e xadrez feminino.

  Segundo o coordenador do evento, Basileu Gouveia, venceu quem mais trabalha para isso.  “Os jogos foram excelentes. O nível técnico cresceu em relação ao ano passado. Em termos de disputas, foram mais acirradas do que as do ano anterior. Atualmente, a cidade tem uma potência no esporte universitário que é a Faculdade de Medicina. E outras que lutam para chegar perto. Mas, como mostra a pontuação, há um domínio. Isso é fruto de um trabalho de vários anos. Premia quem veio se estruturando e trabalhando para obter isso”, analisa.

Medicina da UFJF faturou o tetra

Presente e futuro

  Para Basileu, a competição está consolidada. “Chegamos ao quarto ano, nos consolidando como a principal competição universitária da cidade. Pudemos acompanhar, durante esse período, a evolução das atléticas que têm uma estrutura mínima de organização. Fazemos uma análise positiva, apesar do momento que vivemos de crise econômica e de vermos, com preocupação, o enfraquecimento de algumas atléticas.”

  Mesmo com os percalços, a perspectiva é boa. “A projeção para o esporte universitário em Juiz de Fora é positiva, mesmo que enfrentando dificuldades entre alunos e gestores das faculdades. Internamente, pois há uma mudança de perfil do universitário, que atualmente pratica menos esportes do que fazia há dez anos. Mas há muitos que buscam e querem fazer dar certo. No que pudermos ajudar, vamos estar aqui sempre, incentivando e colaborando para que esse cenário se amplie”, garante Basileu.

Texto: Toque de Bola 

Fotos: divulgação Universitarius

 

Deixe seu comentário