Castigado no fim!

  Ainda não foi desta vez que o Tupi conseguiu a primeira vitória em 2019. Após estar vencendo o jogo e suportar a pressão do Novorizontino no interior de São Paulo até o fim do segundo tempo, o Carijó foi castigado e ficou no empate em 1 a 1 com o Tigre, nesta sexta, dia 24.

  O resultado não elimina matematicamente os juiz-foranos da Série D do Campeonato Brasileiro, mas deixa a situação complicadíssima. No complemento da quarta rodada do grupo A14 da competição, no domingo, dia 26, o Tupi torce por um empate entre Itaboraí e Hercílio Luz, no Rio de Janeiro. O time fluminense é o próximo adversário alvinegro, no dia 1º de junho, fora de casa.

Chance cedo

  Estreando, o novo técnico carijó, Ademir Fonseca mudou o time, que teve a volta de Thiago Ryan na lateral-direita, mantendo Cleitinho jogando aberto pela ponta. Após uma pressão inicial do Novorizontino, o Tupi teve o que seria sua melhor chance no primeiro tempo. Aos 8 minutos, cruzamento o meia Hugo Rodrigues cruzou da esquerda, e a bola passou por Ademilson na pequena área.

  Depois desse lance, Tupi e Novorizontino fizeram um jogo disputado no meio, mas o Tigre teve mais volume. Aos 15 minutos, Cléo Silva cabeceou na pequena área para fora. Aos 27, Carlão mergulhou tocando, mas sem direção.

Metade sem gol

  Aos 36 minutos, Danielzinho cobrou falta no lado direito da entrada da área, Vilar socou para longe. Aos 45, o camisa 1 carijó espalmou chute da entrada da área de Carlão, mas Cléo Silva furou no rebote. Assim, o primeiro tempo terminou em 0 a 0.

  Na volta do intervalo, o Novorizontino, jogando em casa, partiu para cima. Consciente, o Tupi se fechou para tentar sair em velocidade. Percebendo o novo momento, Fonseca colocou o atacante Gabriel Costa no lugar de Cleitinho, e sua estrela brilhou. Em seu primeiro lance, o jogador que veio do banco cabeceou no segundo pau para fazer 1 a 0 para o Carijó, após cruzamento de Thiago Ryan da intermediária, aos 18 minutos.

Castigo no fim

  O Tigre se adiantou mais tentando o empate. Aos 21 minutos, Cleiton chutou forte da direita da área, e Vilar salvou. Aos 32, o Carijó teve a chance de matar o jogo. Washington que se infiltrou e bateu cara a cara com Oliveira, a bola bateu no corpo do goleiro, subiu e ia entrando, mas a zaga tirou em cima da linha. Aos 41 o castigo. Depois de cobrança rápida de lateral, Carlinhos recebeu toque do fundo e, de dentro da pequena área, empatou, dando números finais ao jogo em 1 a 1.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos

Artes: Toque de Bola com informações do globoesporte.com

Deixe seu comentário